30 de nov de 2008

“Eu ainda tenho medidas impopulares para tomar.”

Imagem: http://satiro-hupper.blogspot.com/

Com essas palavras a governadora Yeda, em entrevista ao jornal Zero Hora (30), anunciou que vai tampar o nariz dos gaúchos e enfiar goela a baixo a prorrogação dos pedágios. Ainda disse que aparentente o projeto é impopular, mas as pessoas (nós) "preferem que alguém decida por elas".

Sobre a corrupção em seu governo, Yeda não falou que foi a Policia Federal, a Justiça Federal e até a Assembléia Legislativa que desencadearam as investigações que desbarataram uma quadrilha de políticos do alto escalão de seu governo que desviava recursos públicos. Também não falou da origem dos recursos para a compra da sua casa.

Sobre a política do coronel Mendes Yeda foi clara: quem manda na Brigada é ele e não o secretário de Segurança. Sobre a ação de Mendes contra os trabalhadores em suas manifestações contra o governo, Yeda disparou mais uma pérola: "..Quando a gente toma o encargo de governar um Estado, tem de responder àquelas coisas chatas: lei, disciplina, ordem, iniciativa, política pública. O coronel Mendes repôs a auto-estima da Brigada.."

Realmente, para nossa governadora, essas coisas chatas (leis e políticas públicas) são coisas para os outros.


Para ler a entrevista na íntegra, clic aqui