25 de mai de 2009

Trânsito Sincronizado

É impressionante o caos no trânsito de Porto Alegre. Tive a oportunidade de verificar a tal sincronização de sinaleiras da EPTC na cidade. Na avenida Otto Niemeyer, na zonal sul da Capital gaúcha, por exemplo, funciona tão bem (ahahaha) a dita sincronização que quando uma abre a outra fecha. É impossível fazer segunda marcha. Na terceira Perimetral são tantas sinaleiras (semáforos) que a gente chega a ficar meio confuso, pois além das sinaleiras normais têm outras tantas centenas para pedestres. Quando uma abre a outra fecha. Na Assis Brasil o caos é geral, quem entra na avenida não sai em menos de duas horas de martírio. Acho que pela quantidade de sinaleiras (compra e manutenção) na Capital seria possível construir uns 10 viadutos e uma dúzia de elevadas. A cidade está tomada de sinaleiras inúteis, é tomada por placas mal feitas, pequenas e escondidas que além de não nos guiar só nos dizem que já passamos do ponto. Faço um desafio a qualquer turista que chegue em Porto Alegre pelo Aeroporto: pegue um carro e tente ir ao centro da cidade sem ajuda (vai parar em São Leopoldo). Aliás, ontem um taxista revoltado com o caos do transito me disse que nossas paradas de ônibus (aquelas que fizeram um protesto colocando um galinheiro) custa aos cofres públicos mais de R$ 6000,00 e as amarelinhas custam mais de R$ 3000,00. Segundo o taxista prefixo XXXXX (ahahahha), a empresa que fabrica nossas modernas paradas são de propriedade de um parlamentar. Dica: quem vem à Porto Alegre e não conhece a cidade, traga um GPS, vale a dica.

Correndo para o Senado

A aparição de Germano Rigotto na condição de pré-candidato do PMDB à sucessão da sua aliada de governo Yeda Crusius é pura balela. O candidato é o Fogaça e Rigotto vai ser o candidato ao senado. Aliás, foi no governo "ético" de Rigotto que a roubalheira do Detran foi arquitetada e colocada em prática, tendo como "liderança" a turma do PP, que após a eleição de Yeda não queria largar o osso para Lair Ferst (é só olhar no material da CPI do Detran). Enquanto a grande mídia bomba a imagem de Rigotto, Fogaça fica inerte, quietinho em seu casulo só esperando a hora certa de se lançar como a grande novidade ética do PMDB. Aliás, se sair a CPI, muita coisa vai aparecer da ética gestão do PMDB em Porto Alegre. Foto: Nabor Goulart