3 de fev de 2009

Lula bate recorde, a mídia silencia e Serra arranca os cabelos

Um mês após assumir o governo, em janeiro de 2003, o presidente Lula foi avaliado no auge de sua popularidade e obteve 83,6 % de aprovação em pesquisa de opinião pública. Em janeiro de 2009 o presidente Lula foi novamente pesquisado e obteve 84% de aprovação na avaliação pessoal, um recorde. o governo do PT recebeu avaliação positiva por 72,5% dos entrevistados e 21,7% avaliaram o governo Lula como regular. O que chama a atenção é o fato de que estamos apenas no início da segunda metade do governo Lula e a pesquisa deveria apontar uma redução da popularidade e não o aumento, caso comparássemos a série histórica de pesquisas presidenciais. Outro fato relevante é que 70% da população apoia às ações do governo no que se refere à crise financeira mundial, ou seja, Lula tem o apoio popular esmagadora. Dando uma escaneada nos principais saites de notícias (terra, uol, globo) a pesquisa nem consta como destaque e o tema principal é o foco na desgraceira da crise. Pelo visto o discurso da "crise" é a aposta inicial do PSDB e da grande mídia para tentar derrubar Dilma, mas terá que atravessar por uma barreira de 84 pontos de aprovação do presidente Lula. Se o Serra ainda tem cabelo, a está hora já deve estar careca (ahahahahha).

Voa tucana, voa


Enquanto a governadora Yeda Crusius (PSDB) passeia pelo país, brincando de divulgar o déficit zero com dinheiro público para tentar remendar a imagem negativa que ela mesma criou do RS nestes dois anos, os trabalhadores, os investidores e empresários esperam. O governo com "coragem de fazer" não teve coragem de anunciar até agora nenhuma medida econômica ou social que colabore com o enfrentamento da crise. O silêncio do governo do PSDB é vergonhoso, e até o momento não se pronunciou sobre a proposta do empresariado de reduzir o ICMS de alguns produtos da cesta básica com o objetivo de manter o nível da atividade econômica no RS. A grande mídia guapa deu meia página de Zé H para Yeda divulgar o "fim da crise", e coloca na linha de tiro apenas o governo Federal como único capaz de gerar iniciativas de combate a recessão. O governo Lula tem se desdobrado desde o final do ano passado para enfrentar a crise internacional (investimentos da Petrobras, empréstimos do BNDES, aumento do bolsa-família, aumento do seguro-desemprego, redução do IPI dos carros populares, redução de aliquota do imposto de renda ufa....., faltou ar, investimento no PAC, recursos para projetos estaduais e municipais)
Aqui, Yeda partiu, ontem (02/02), num jato executivo locado com destino a Brasília e com outros roteiros ainda não definidos. Anuncia o fim da crise no RS (ahahahahha) e tem uma missão espinhosa: desmanchar a imagem podre que seus próprios marqueteiros caseiros criaram sobre o Estado,para que a imagem do PSDB não apodreça no RS antes de 2010, prejudicando a candidatura de Serra.