27 de fev de 2010

Mais um caso Daudt ?

Não sei se o ex-vice-prefeito e secretário da Saúde de Porto Alegre, Eliseu Santos (PTB), assassinado a tiros ontem (26) sempre portou armas, e se possuia licença par tal (registro é diferente de porte). No entanto, o que parece mesmo é que ele estava sob grave ameaça. Um homem como ele não portaria uma pistola para fazer sua própria segurança, caso não possuísse a certeza de que sua vida ou de sua família estivesse em risco.

Outro fato que chama a atenção é que ele conseguiu reagir e ainda disparou sete tiros. Ou seja, ele estava "ligado" no ambiente e deve ter percebido algo de diferente. Se foi queima de arquivo, vingança ou apenas um latrocínio, o certo é que a polícia tem muito trabalho pela frente e esperamos que esse caso não seja mais um caso Daudt.

26 de fev de 2010

Reforço do Twitter

Com a internet banda larga, netbooks e smartsfones é cada vez mais fácil acessar a internet. Por isso, entendo que o Twitter é uma bela ferramenta de comunicação, mesmo estando em trânsito. É por essa simples razão que estamos reforçando os flancos também nesse meio. Só falta o cartel da telefonia baixar esses preços absurdos — o segundo mais alto do mundo —para que o povão realmente faça a revolução no Brasil, universalizando esse meio. Abraços !

http://twitter.com/tomandonacuia

25 de fev de 2010

Tribunal Militar: Um belo cabide de empregos


A confirmação de que Yeda Crusius indicará o presidente do Banrisul, Fernando Lemos, para ocupar o posto de juiz do Tribunal de Justiça Militar - TJM apenas demonstra a inutilidade do TJM. Aquilo, na realidade, é um cabide de emprego com garantia de uma bela aposentadoria.
Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Emenda à Constituição - PEC 197/2009 que pede a extinção do TJM. O projeto, se aprovado, extinguirá o órgão. Enquanto isso Lemos será colega do coronel Paulo Roberto Mendes, ex-comandante da Brigada Militar, recebendo a merreca de R$ 22.000,00 mensais.
A extinção do TJM foi uma das lutas do Sindjus no final de 2008 e início de 2009. Por diversas vezes, o sindicato se manifestou contrário à manutenção deste órgão, inclusive com lançamento da campanha "Não pague por esta regalia. Tribunal Militar. Extinção Já". O objetivo do Sindicato foi mostrar à sociedade que ela paga caro a existência de um órgão que não tem mais sentido, diante do atual estado democrático de direito brasileiro. Apenas RS, MG e SP mantém a Corte.
Na campanha, os trabalhadores mostravam que o preço para pagar a regalia de sete membros de uma estrutura que julga 800 processo por ano, é quase o mesmo do necessário para manter toda a segurança pública da população gaúcha. Além disso, quase a totalidade dos servidores do órgão são Cargos de Confiança (CCs).

24 de fev de 2010

Veneno vencido é demais

Que o governo Yeda não investiu na saúde pública nesses três últimos anos todos nós já sabíamos. Agora, mandar duas caminhonetes abarrotadas de veneno vencido para auxiliar no combate ao mosquito da dengue, sem verificar o prazo de validade, é passar um atestado de incompetência da Secretária da Saúde.

O que eu acho engraçado em tudo isso é a proteção do PIG guasca à péssima gestão da política de saúde pública do secretário da Saúde Osmar Terra (PMDB). No ano passado, além da volta da febre amarela, do alastramento da dengue e o recorde de mortes pela gripe H1N1, o Estado foi o que menos investiu em saúde pública no Brasil. No entanto, o PIG sempre mostra o deputado/secretário Terra em pautas quentes de vacinação de criancinhas ou anunciando algum tipo de ação positiva. Sobre a falta de leitos e a omissão do Estado na gestão da política de saúde não se vê a mídia local abrir a boca. Aliás, a única coisa que o PIG vê é o Grupo Hospitalar Conceição (Governo Federal), desaguadouro da incompetente gestão de Osmar Terra (PMDB) no governo de sua aliada Yeda (PSDB)

No ano passado o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - Ipea, analisou a atuação do poder público da área da saúde. O Ipea constatou que em 1.867 municípios brasileiros (33,5% ) não existe ATENDIMENTO DE URGÊNCIA. Os piores do ranking são administrados pelos governos tucanos. Os dados apontam que Minas Gerais (Aécio) possui 21,3% dos municípios sem atendimento de emergência, seguidos pelo Rio Grande do Sul (Yeda) com 14,1 % e São Paulo (Serra) com 9,9%.

A PRIMEIRA BATALHA: PIG ataca Zé Dirceu

O PIG nacional voltou com força total. Ataca o PT e a candidatura Dilma, tendo como alvo secundário o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu. Zé H de hoje abre um dos seus editoriais falando de uma "escandalosa" rede de influências entre o setor público e o privado (ahahahahahah. (olha quem falando).
O PIG acusa Zé Dirceu de lobby no governo e de favorecer o empresário Nelson dos Santos, controlador acionário da Eletronet, empresa que estaria sendo beneficiada com R$ 200 milhões de reais após o anúncio do presidente Lula em lançar o Plano Nacional de Banda Larga.
Ora bolas ! todo mundo sabe que Brasília é a capital nacional do Lobby. Tramitam diariamente no Congresso Nacional e também no governo, centenas de projetos articuladospelos lobbistas doPIG, pelas empreiteiras, pela industria, das multinacionais, do agronegócio e por ai vai.
O certo é que ao mirar Zé Dirceu, o PIG quer associar a imagem negativa dos escândalos dos DEMOS ao PT, tentando colar um pouco dessa crise da direita em Lula e consequentemente em Dilma. A coisa é mais ou menos assim: tá todo mundo roubando, todo mundo é ladrão, tudo é sacanagem, abram olho ! O CERTO É QUE COMEÇOU A PRIMEIRA BATALHA PELA SUCESSÃO PRESIDENCIAL.

23 de fev de 2010

Mulheres x Videogames


Texto: Joana Gabech
Quando dois homens se juntam em frente a uma TV equipada com um videogame boa coisa não se pode esperar, logo sai uma (ou duas ou três...) partidas de futebol. Quando mais de dois homens se juntam nessa mesma situação, a coisa vira campeonato, e aí se vão horas e mais horas que podem resultar em muita diversão (para eles) ou em crises de relacionamento (para elas). O fato é que TODOS os homens, independente da idade, gosto musical ou preferência sexual, não resistem a um jogo de futebol virtual.
Eles montam seu time com os melhores jogadores – serão estes os das coxas mais grossas?! - escolhem a cor da camisa, fazem substituições quando os bonequinhos estão muito cansados e acumulam dinheiro virtual para melhorar seu quadro de jogadores – e enquanto isso a barriga vai crescendo e os únicos músculos que se tonificam são os dos dedos das mãos!
HOMENS! CAIAM NA REAL! Enquanto vocês perdem horas na frente da TV, nós ganhamos horas na academia, no salão de beleza ou em lojas de roupas, assim ganharemos alguns elogios e principalmente tempo para repensar nossas escolhas!

O que a mulher fez com o videogame foi um crime inafiançável (ahahahahahahahahha)

Pague ou proíbe

Os apostadores de Novo Hamburgo, que apostaram mas não levaram o Prêmio da Mega-Sena, devem procurar a justiça para reparar esse erro. Eu não sei qual é o entendimento da Caixa Econômica Federal sobre os bolões de apostas feitos em lotéricas, mas caso a instituição não pague o prêmio aos apostadores,então, que o Banco proíba esse tipo de procedimento nas suas concessionárias.

É comum nas lotéricas, ao se fazer qualquer tipo de aposta individual, que o funcionário ofereça um bolão com números pré-selecionados. Caso você aceite comprar esse produto recebe imediatamente uma cópia do jogo com um carimbo ou os números registrados com o selo da lotérica. Portanto, a responsabilidade da lotérica é grande e na condição de representante da Caixa Econômica Federal maior ainda. A lotérica na realidade também vende a credibilidade da instituição Caixa e não pode deixar que isso ocorra novamente.

22 de fev de 2010

Agripino ataca TRE e chama decisão de "criminosa"

O senador José Agripino Maia (DEM-RN) afirmou que a decisão da Justiça Eleitoral de São Paulo, que determinou a cassação Gilberto Kassab (DEM) é "incoerente", "eleitoral", "irresponsável" e "criminosa". A expressão "criminosa" demonstra o nível desespero desses filhotes da ditadura, que sempre estiveram acostumados a ter a justiça a serviço das oligarquias, do latifúndio e dos barões da mídia.
O desmonte do DEM, um dos principais aliados dos tucanos, fez acender a luz vermelha na campanha de Serra (PSDB), que além do desgaste com os alagamentos em São Paulo, agora tem dois de seus principais aliados na mira da justiça. Com Arruda preso e Kassab cassado, entendo que a vida política fica cada vez mais difícil para Serra e para o PIG.

21 de fev de 2010

Kassab é cassado

A Justiça Eleitoral de São Paulo cassou o mandato do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do DEM, e de sua vice, Alda Marco Antonio (PMDB) por receberem doações ilegais para a campanha de 2008. Segundo a reportagem do jornal Estado de São Paulo de hoje (21), a decisão partiu do juiz da 1ª Zona Eleitoral, Aloísio Sérgio Resende Silveira, o mesmo que cassou o mandato de 16 vereadores paulistanos nos últimos meses do ano passado por abuso de poder econômico. Kassab e Alda tiveram seus mandatos cassados pelo mesmo motivo.

Entre as doadoras consideradas ilegais estão a Associação Imobiliária Brasileira (AIB) e empreiteiras acionistas de concessionárias de serviços públicos, como Camargo Corrêa e OAS. Ao todo, a coligação de Kassab e Alda gastou R$ 29,76 milhões na campanha, dos quais R$ 10 milhões são considerados irregulares pela Justiça. A sentença será publicada no Diário Oficial de terça-feira, quando passa a contar o prazo de três dias para o recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Com a cassação de Kassab (até rimou ahahahaha), cai por terra o discursos de ética na política da turma da Arena, que migrou o PDS, que fundou o PFL e depois criou os Democratas. Resta agora essa turma fundar uma nova sigla. São quase todos representantes do latifúndio, dos coronéis, e filhotes da ditadura, como dizia Leonel Brizola .

20 de fev de 2010

Discurso da ministra Dilma no IV Congresso Nacional do PT


Queridas companheiras,
Queridos companheiros

Para quem teve a vida sempre marcada pelo sonho e pela esperança de mudar o Brasil, este é um dia extraordinário.

Meu partido - o Partido dos Trabalhadores - me confere a honrosa tarefa de dar continuidade à magnífica obra de um grande brasileiro.
A obra de um líder - meu líder - de quem muito me orgulho: Luiz Inácio Lula da Silva.

Jamais pensei que a vida viesse a me reservar tamanho desafio. Mas me sinto absolutamente preparada para enfrentá-lo - com humildade, serenidade e confiança.

Neste momento, ouço a voz de Minas Gerais, terra de minha infância e de minha juventude. Dessa Minas que me deu o sentimento de que vale a pena lutar pela liberdade e contra a injustiça. Ouço os versos de Drummond:

"Teus ombros suportam o mundo/
E ele não pesa mais do que a mão de uma criança"
Até hoje sinto o peso suave da mão de minha filha, quando nasceu.

Que força ela me deu. Quanta vida me transmitiu. Quanta fé na humanidade me passou.
Eram tempos difíceis.

Ferida no corpo e na alma, fui acolhida e adotada pelos gaúchos - generosos, solidários, insubmissos, como são os gaúchos.

Naqueles anos de chumbo, onde a tirania parecia eterna, encontrei nos versos de outro poeta - Mário Quintana - a força necessária para seguir em frente:

"Todos estes que aí estão/
Atravancando o meu caminho,/
Eles passarão.
Eu passarinho."

Eles passaram e nós hoje voamos livremente.
Voamos porque nascemos para ser livres.

Sem ódio e com serena convicção afirmo que nunca mais viveremos numa gaiola ou numa prisão.
Estamos construindo um novo país na democracia. Um país que se reencontrou consigo mesmo. Onde todos expressam livremente suas opiniões e suas idéias.

Um país que não tolera mais a injustiça social. Que descobriu que só será grande e forte se for de todos.

Vejo nesta manhã - nos jovens que nos acompanham e nos mais velhos que aqui estão - um extraordinário encontro de gerações. De gerações que, como a minha, levaram nosso compromisso com o país às últimas conseqüências.
Amadureci. Amadurecemos todos.

Amadureci na vida. No estudo. No trabalho duro. Nas responsabilidades de governo no Rio Grande e aqui.

Mas esse amadurecimento não se confunde com conformismo, nem perda de convicções.
Não perdemos a indignação frente à desigualdade social, à privação de liberdade, às tentativas de submeter nosso país.

Não sucumbimos aos modismos ideológicos. Persistimos em nossas convicções, buscando, a partir delas, construir alternativas concretas e realistas.

Continuamos movidos a sonhos. Acreditando na força do povo brasileiro, em sua capacidade de buscar e construir um mundo melhor.

A história recente mostrou que estávamos certos.
Tivemos um grande mestre - o Presidente Lula. Ele nos ensinou o caminho.

Em um país, com a complexidade e as desigualdades do Brasil, ele foi capaz de nos conduzir pelo caminho de profundas transformações sociais em um clima de paz, de respeito e fortalecimento da democracia.

Não admitimos, portanto, que alguém queira nos dar lições de liberdade. Menos ainda aqueles que não tiveram e não têm compromisso com ela.

Companheiras, Companheiros

Recebo com humildade a missão que vocês estão me confiando. Com humildade, mas com coragem e determinação. Coragem e determinação que vêm do apoio que recebo de meu partido e de seu primeiro militante - o Presidente Lula.

Do apoio que espero ter dos partidos aliados que, com lealdade e competência, também são responsáveis pelos êxitos do nosso Governo. Com eles quero continuar nossa caminhada. Participo de um governo de coalizão. Quero formar um Governo de coalizão.

Estou consciente da extraordinária força que conduziu Lula à Presidência e que deu a nosso Governo o maior respaldo da história de nosso país - a força do povo brasileiro.
A missão que me confiam não é só de um partido ou de um grupo de partidos.
Recebo-a como um mandato dos trabalhadores e de seus sindicatos.
Dos movimentos sociais.
Dos que labutam em nossos campos.
Dos profissionais liberais.
Dos intelectuais.
Dos servidores públicos.
Dos empresários comprometidos com o desenvolvimento econômico e social do país.
Dos negros. Dos índios. Dos jovens.
De todos aqueles que sofrem ainda distintas formas de discriminação.
Enfim, das mulheres.

Para muitos, elas são "metade do céu". Mas queremos ser a metade da terra também. Com igualdade de direitos, salários e oportunidades. Quero com vocês - mulheres do meu país - abrir novos espaços na vida nacional.
É com este Brasil que quero caminhar. É com ele que vamos seguir, avançando com segurança, mas com a rapidez que nossa realidade social exige.
Nessa caminhada encontraremos milhões de brasileiros que passaram a ter comida em suas mesas e hoje fazem três refeições por dia.
Milhões que mostrarão suas carteiras de trabalho, pois têm agora emprego e melhor renda.
Milhões de homens e mulheres com seus arados e tratores cultivando a terra que lhes pertence e de onde nunca mais serão expulsos.
Milhões que nos mostrarão suas casas dignas e os refrigeradores, fogões, televisores ou computadores que puderam comprar.

Outros milhões acenderão as luzes de suas modestas casas, onde reinava a escuridão ou predominavam os candieiros. E estes milhões de pontos luminosos pelo Brasil a fora serão como uma trilha incandescente que mostra um novo caminho.
Nessa caminhada, veremos milhões de jovens mostrando seus diplomas de universidades ou de escolas técnicas com a convicção de quem abriu uma porta para o futuro.
Milhões - mas muitos milhões mesmo - expressarão seu orgulho de viver em um país livre, justo e, sobretudo, respeitado em todo o mundo.
Muitos me perguntam porque o Brasil avançou tanto nos últimos anos. Digo que foi porque soubemos construir novos caminhos, derrubando velhos dogmas.
O primeiro caminho é o do crescimento com distribuição de renda - o verdadeiro desenvolvimento. Provamos que distribuindo renda é que se cresce. E se cresce de forma mais rápida e sustentável.

Essa distribuição de renda permitiu construir um grande mercado de bens de consumo popular. Ele nos protegeu dos efeitos da crise mundial.
Criamos 12 milhões de empregos formais. A renda dos trabalhadores aumentou. O salário mínimo real cresceu como nunca. Expandimos o crédito para o conjunto da sociedade. Estamos construindo um Brasil para todos.
O segundo caminho foi o do equilíbrio macro-econômico e da redução da vulnerabilidade externa.
Eliminamos as ameaças de volta da inflação. Reduzimos a dívida em relação ao Produto Interno Bruto.
Aumentamos nossas reservas de 38 bilhões de dólares para mais de 241 bilhões. Multiplicamos por três nosso comércio exterior, praticando uma política externa soberana, que buscou diversificar mercados.


Deixamos de ser devedores internacionais e passamos à condição de credores. Hoje não pedimos dinheiro emprestado ao FMI. É o Fundo que nos pede dinheiro.
Grande ironia: os mesmos 14 bilhões de dólares que antes o FMI nos emprestava, agora somos nós que emprestamos ao FMI.
O terceiro caminho foi o da redução das desigualdades regionais. Invertemos nos últimos anos o que parecia uma maldição insuperável. Quando o país crescia, concentrava riqueza nos estados e regiões mais prósperos. Quando estagnava, eram os estados e regiões mais pobres que pagavam a conta.

Governantes e setores das elites viam o Norte e o Nordeste como regiões irremediavelmente condenadas ao atraso.
A vastos setores da população não restavam outras alternativas que a de afundar na miséria ou migrar para o sul em busca de oportunidades. É o que explica o inchaço das grandes cidades.
Essa situação está mudando. O Governo Federal começou um processo consistente de combate às desigualdades regionais. Passou a ter confiança na capacidade do povo das regiões mais pobres. O Norte e o Nordeste receberam investimentos públicos e privados. O crescimento dessas duas regiões passou a ser sensivelmente superior ao do Brasil como um todo.

Nós vamos aprofundar esse caminho. O Brasil não mais será visto como um trem em que uma única locomotiva puxa todos vagões, como nos tempos da "Maria Fumaça". O Brasil de hoje é como alguns dos modernos trens de alta velocidade, onde vários vagões são como locomotivas e contribuem para que o comboio avance.
O quarto caminho que trilhamos e continuaremos a trilhar é o da reorganização do Estado.
Alguns ideólogos chegavam a dizer que quase tudo seria resolvido pelo mercado. O resultado foi desastroso.
Aqui, o desastre só não foi maior - como em outros países - porque os brasileiros resistiram a esse desmonte e conseguiram impedir a privatização da Petrobrás, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica ou de FURNAS.
Alguns falam todos os dias de "inchaço da máquina estatal". Omitem, no entanto, que estamos contratando basicamente médicos e profissionais de saúde, professores e pessoal na área da educação, diplomatas, policiais federais e servidores para as áreas de segurança, controle e fiscalização.

Escondem, também, que a recomposição do corpo de servidores do Estado está se fazendo por meio de concursos públicos.
Vamos continuar valorizando o servidor e o serviço público. Reconstituindo o Estado. Recompondo sua capacidade de planejar, gerir e induzir o desenvolvimento do país.
Diante da crise, quando o crédito secou, não sacrificamos os investimentos públicos e privados. Ao contrário, utilizamos nossos bancos para impulsionar o desenvolvimento e a garantia de emprego no País.

Na verdade, quando a crise mundial apenas começava, Lula disse em seu discurso na ONU em 2008:
É chegada a hora da política!
Nada mais apropriado. A maior prova nós demos ao mundo: o Brasil só pôde enfrentar com sucesso a crise porque tivemos políticas públicas adequadas. Soubemos articular corretamente Estado e mercado, porque colocamos o interesse público no centro de nossas preocupações.

O quinto caminho foi o de nossa presença soberana no mundo.
O Brasil não mais se curva diante dos poderosos. Sem bravatas e sem submissão, o país hoje defende seus interesses e se dá ao respeito. É solidário com as nações pobres e em desenvolvimento. Tem uma especial relação com a América do Sul, com a América Latina e com a África. Estreita os laços Sul-Sul, sem abandonar suas relações com os países desenvolvidos. Busca mudar instituições multilaterais obsoletas, que impedem a democratização econômica e política do mundo.
Essa presença global, e o corajoso enfrentamento de nossos problemas domésticos em um marco democrático, explicam o respeito internacional que hoje gozamos.

O sexto caminho para onde convergem todos os demais foi o do aperfeiçoamento democrático.
No passado, tivemos momentos de grande crescimento econômico. Mas faltou democracia. E como faltou!
Em outros momentos tivemos democracia política, mas faltou democracia econômica e social. E sabemos muito bem que quando falta democracia econômica e social, é a democracia como um todo que está ameaçada. O país fica à mercê das soluções de força ou de aventureiros.
Hoje crescemos, distribuindo renda, com equilíbrio macro-econômico, expansão da democracia, forte participação social na definição das políticas públicas e respeito aos Direitos Humanos.

Quem duvidar do vigor da democracia em nosso país que leia, escute ou veja o que dizem livremente as vozes oposicionistas. Mas isso não nos perturba. Preferimos as vozes dessas oposições - ainda quando mentirosas, injustas e caluniosas - ao silêncio das ditaduras.
Como disse o Presidente Lula, a democracia não é a consolidação do silêncio, mas a manifestação de múltiplas vozes. Nela, vai desaparecendo o espaço para que velhos coronéis e senhores tutelem o povo. Este passa a pensar com sua cabeça e a constituir uma nova e verdadeira opinião pública.

As instituições funcionam no país. Os poderes são independentes. A Federação é respeitada. Diferentemente de outros períodos de nossa história, o Presidente relacionou-se de forma republicana com governadores e prefeitos, não fazendo qualquer tipo de discriminação em função de suas filiações partidárias.
Não praticamos casuísmos. Basta ver a reação firme e categórica do Presidente Lula ao frustrar as tentativas de mudar a Constituição para que pudesse disputar um terceiro mandato. Não mudamos - como se fez no passado - as regras do jogo no meio da partida.
Como todos podem ver, temos um extraordinário alicerce sobre o qual construir o terceiro Governo Democrático e Popular. Temos rumo, experiência e impulso para seguir o caminho iniciado por Lula. Não haverá retrocesso, nem aventuras. Mas podemos avançar muito mais. E muito mais rapidamente.

Queridas companheiras, queridos companheiros.
Não é meu propósito apresentar aqui um Programa de Governo.
Este Congresso aprovou as Diretrizes para um programa que será submetido ao debate com os partidos aliados e com a sociedade.
Hoje quero assumir alguns compromissos como pré-candidata, para estimular nossa reflexão e indicar como pretendemos continuar este processo iniciado há sete anos.

Vamos manter e aprofundar aquilo que é marca do Governo Lula - seu olhar social. Queremos um Brasil para todos. Nos aspectos econômicos e em suas projeções sociais, mas também um Brasil sem discriminações, sem constrangimentos. Ampliaremos e aperfeiçoaremos os programas sociais do Governo Lula, como o Bolsa Família, e implantaremos novos programas com o propósito de erradicar a miséria na década que se inicia.
Vamos dar prioridade à qualidade da educação, essencial para construir o grande país que almejamos, fundado no conhecimento e na justiça social. Mas a educação será, sobretudo, um meio de emancipação política e cultural do nosso povo. Uma forma de pleno acesso à cidadania. Daremos seguimento à transformação educacional em curso - da creche a pós-graduação.

Os jovens serão os primeiros beneficiários da era de prosperidade que estamos construindo. Nosso objetivo estratégico é oferecer a eles a oportunidade de começar a vida com segurança, liberdade, trabalho e realização pessoal.
No Brasil temos hoje 50 milhões de jovens, entre os 15 e os 29 anos de idade. Mais de um quarto da população brasileira. E eles têm direito a um futuro melhor.
O Brasil precisa muito da juventude. De profissionais qualificados. De mulheres e homens bem formados.

Isto se faz com escolas que propiciem boa formação teórica e técnica, com professores bem treinados e bem remunerados. Com bolsas de estudo e apoio para que os alunos não sejam obrigados a abandonar a escola. Com banda larga gratuita para todos, computadores para os professores, salas de aula informatizadas para os estudantes. Com acesso a estágios, cursos de especialização e ajuda para entrar no mercado de trabalho de todo o Brasil.
Serão esses jovens bem formados e preparados que vão nos conduzir à sociedade do conhecimento
Protegeremos as crianças e os mais jovens da violência, do assédio das drogas, da imposição do trabalho em detrimento da formação escolar e acadêmica.
As crianças e os mais jovens devem ser, sim, protegidos pelo Estado, desde a infância até a vida adulta, para que possam se realizar, em sua plenitude, como brasileiros.

Um País se mede pelo grau de proteção que dá a suas crianças. São elas a essência do nosso futuro. E é na infância que a desigualdade social cobra seu preço mais alto. Crianças desassistidas do nascimento aos cinco anos serão jovens e adultos prejudicados nas suas aptidões e oportunidades. Cuidar delas adequadamente é combater a desigualdade social na raiz.
Vamos ampliar e disseminar por todo o Brasil a rede de creches, pré-escolas e escolas infantis. Um tipo de creche onde a criança tem acesso a socialização pedagógica, aos bens culturais e aos cuidados de nutrição e saúde indispensáveis a seu pleno desenvolvimento. Isso é o que está previsto no PAC 2.

Vamos resolver os problemas da saúde, pois temos um incomparável modelo institucional - o SUS. Com mais recursos e melhor gestão vamos aprimorar a eficácia do sistema. Vamos reforçar as redes de atenção à saúde e unificar as ações entre os níveis de governo. Darei importância às Unidades de Pronto Atendimento, as UPAs, ao SAMU, aos hospitais públicos e conveniados, aos programas Saúde da Família, Brasil Sorridente e Farmácia Popular.
Vamos cuidar das cidades brasileiras. Colocar todo o empenho do Governo Federal, junto com estados e municípios, para promover uma profunda reforma urbana, que beneficie prioritariamente as camadas mais desprotegidas.
Vamos melhorar a habitação e universalizar o saneamento. Implantar transporte seguro, barato e eficiente.
Vamos reforçar os programas de segurança pública.
A conclusão do PAC 1 e a implementação do PAC 2, junto com a continuidade do programa Minha Casa, Minha Vida serão decisivos para realizar esse compromisso.

Vamos fortalecer a proteção de nosso meio ambiente. Continuaremos reduzindo o desmatamento e impulsionando a matriz energética mais limpa do mundo. Vamos manter a vanguarda na produção de biocombustíveis e desenvolver nosso potencial hidrelétrico. Desenvolver sem agredir o meio ambiente, com usinas a fio d'água e utilizando o modelo de usinas-plataforma. Aprofundaremos nosso zoneamento agro-ecológico. Nossas iniciativas explicam a liderança que alcançamos na Conferência sobre a Mudança do Clima, em Copenhague. As metas voluntárias de Copenhague, assumidas pelo Brasil, serão cumpridas, haja ou não acordo internacional. Este é o nosso compromisso.
Vamos aprofundar os avanços já alcançados em nossa política industrial e agrícola, com ênfase na inovação, no aperfeiçoamento dos mecanismos de crédito, aumentando nossa produtividade.
Agregar valor a nossas riquezas naturais, é fundamental numa política de geração de empregos no País. Tudo que puder ser produzido no Brasil, deve ser - e será - produzido no Brasil. Sondas, plataformas, navios e equipamentos aqui produzidos, para a exploração soberana do Pré-sal, vão gerar emprego e renda para os brasileiros. Emprego e renda que virão também da produção em indústrias brasileiras de fertilizantes, combustíveis e petroquímicos derivados do óleo bruto. Assim, com este modelo soberano e nacional, a exploração do Pré-sal dará diversidade e sofisticação à nossa indústria.

Os recursos do Pré-sal, aplicados no Fundo Social, sustentarão um grande avanço em nossa educação e na pesquisa científica e tecnológica. Recursos que também serão destinados para o combate à pobreza, para a defesa do meio ambiente e para a nossa cultura.
Vamos continuar mostrando ao mundo que é possível compatibilizar o desenvolvimento da agricultura familiar e do agronegócio. Assegurar crédito, assistência técnica e mercado aos pequenos produtores e, ao mesmo tempo, apoiar os grandes produtores, que contribuem decisivamente para o superávit comercial brasileiro.
Todas as nossas ações de governo têm uma premissa: a preservação da estabilidade macro-econômica.
Vamos manter o equilíbrio fiscal, o controle da inflação e a política de câmbio flutuante.
Vamos seguir dando transparência aos gastos públicos e aperfeiçoando seus mecanismos de controle.
Vamos combater a corrupção, utilizando todos os mecanismos institucionais, como fizemos até agora.
Vamos concretizar, junto com o Congresso, as reformas institucionais que não puderam ser completadas ou foram apenas parcialmente implantadas, como a reforma política e a tributária.
Vamos aprofundar nossa postura soberana no complexo mundo de hoje. Seremos intransigentes na defesa da paz mundial e de uma ordem econômica e política mais justa.
Enfim, vamos governar para todos. Com diálogo, tolerância e combatendo as desigualdades sociais e regionais.
Companheiras e companheiros,
Faremos na nossa campanha um debate de idéias, com civilidade e respeito à inteligência política dos brasileiros. Um debate voltado para o futuro.
Recebo essa missão especialmente como um mandato das mulheres brasileiras, como mais uma etapa no avanço de nossa participação política e como mais uma vitória contra a discriminação secular que nos foi imposta. Gostaria de repetir: quero com vocês, mulheres do meu País, abrir novos espaços na vida nacional.

Queridas amigas e amigos

No limiar de uma nova etapa de minha vida, quando sou chamada à tamanha responsabilidade, penso em todos aqueles que fizeram e fazem parte de minha trajetória pessoal.
Em meus queridos pais.
Em minha filha, meu genro e em meu futuro neto ou neta.
Nos tantos amigos que fiz.
Nos companheiros com quem dividi minha vida.
Mas não posso deixar de ter uma lembrança especial para aqueles que não mais estão conosco. Para aqueles que caíram pelos nossos ideais. Eles fazem parte de minha história.

Mais que isso: eles são parte da história do Brasil.
Permitam-me recordar três companheiros que se foram na flor da idade.
Carlos Alberto Soares de Freitas.
Beto, você ia adorar estar aqui conosco.
Maria Auxiliadora Lara Barcelos
Dodora, você está aqui no meu coração. Mas também aqui entre nós todos.
Iara Yavelberg.
Iara, que falta fazem guerreiras como você.
O exemplo deles me dá força para assumir esse imenso compromisso.
A mesma força que vem de meus companheiros de partido, sobretudo daquele que é nosso primeiro companheiro - Luiz Inácio Lula da Silva.
Esse ato de proclamação de minha candidatura tem uma significação que transcende seu aspecto eleitoral.
Estamos hoje concluindo o Quarto Congresso do Partido dos Trabalhadores.
Mais do que isso: estamos celebrando os Trinta Anos do PT.
Trinta anos desta nova estrela que veio ocupar lugar fundamental no céu da política brasileira.
Em um período histórico relativamente curto mudamos a cara de nosso sofrido e querido Brasil.
O PT cumpriu essa tarefa porque não se afastou de seus compromissos originais. Soube evoluir. Mudou, quando foi preciso.
Mas não mudou de lado.
Até chegar à Presidência do país, o PT dirigiu cidades e estados da Federação, gerando práticas inovadoras políticas, econômicas e sociais que o mundo observa, admira e muitas vezes reproduz. Fizemos isso, preservando e fortalecendo a democracia.
Mas, a principal inovação que o Partido trouxe para a política brasileira foi colocar o povo - seus interesses, aspirações e esperanças - no centro de suas ações.
Olhando para este magnífico plenário o que vejo é a cara negra, branca, índia e mestiça do povo brasileiro.
Esta é a cara do meu partido.
O rosto daqueles e daquelas que acrescentam a sua jornada de trabalho, uma segunda jornada - ou terceira - a jornada da militância.
Quero dizer a todos vocês que tenho um enorme orgulho de ser petista. De militar no mesmo partido de vocês. De compartilhar com Lula essa militância.
Estou aceitando a honrosa missão que vocês me delegam com tranqüilidade e determinação.
Sei que não estou sozinha.
A tarefa de continuar mudando o Brasil é uma tarefa de milhões. Somos milhões.
Vamos todos juntos, até a vitória.
Viva o povo brasileiro!

Dilma, no caminho que Lula nos ensinou


"Aqueles que queriam acabar com a nossa raça, hoje estão se acabando". Com essa afirmação, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressaltou ontem (19) a força da militância do Partido dos Trabalhadores que comemora 30 anos de fundação, durante o ato de posse dos novos membros do Diretório Nacional do partido. Segundo Lula "o PT tem lado e sabe o que quer para o Brasil. Nestes 30 anos nós construimos o maior paradigma de esquerda existente em um país democrático. Aprendemos a construir uma convivência democrática interna e hoje praticamos essa convivência com outras forças políticas aliadas", destaca.
Hoje (20), Dilma Roussef foi aplaudida de pé pelos participantes do IV Congresso do PT ao afirmar que prefere ter uma oposição que tenha o direito a falar do que o silêncio da ditadura. A ministra e pré-candidata do PT à Presidência da República enfatizou que caso se vencer às eleições ampliara os programas sociais, investirá ainda mais na educação, saúde, proteção de crianças e jovens, na ampliação do PAC (PAC2) e no fortalecimento da indústria brasileira.

19 de fev de 2010

BM mineira poderá usar caveirões contra manifestantes


O governo tucano de Aécio Neves apresentou hoje (19) o novo caveirão mineiro. São dois veículos blindados, semelhantes aos caveirões utilizados pelo Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (Bope), que serão usados em ocorrências de alta complexidade, como assaltos a bancos, ameaças de bombas. No site do Terra, a chamada diz que o equipamento também serão utilizado em ações complexas e manifestações. Ou seja, o governo tucano de Aécio Neves pretende usar esses blindados também contra manifestantes e qualquer coincidência com o governo de Yeda é mera coincidência.
Aliás, alguns integrantes da Brigada Militar do RS estão fazendo o que bem entendem quando colocam a farda para trabalhar, extrapolando limites e competências, numa espécie de sensação de impunidade. Espancamentos de jovens, tiroteio envolvendo civis, truculência contra manifestantes. Onde isso vai parar se continuar assim ?

O triste fim do Auditório Araújo Vianna


A Promotoria de Patrimônio Público do MP/RS está ratificando a notificação feita à Prefeitura de Porto Alegre, solicitando informações sobre as denúncias de abandono do Auditório Araújo Vianna. A informação foi dada pelos promotores Cesar Luís de Araújo Faccioli e Edes Ferreira dos Santos Cunha, que se reuniram com o representante do Conselho Municipal de Cultura, Dilmair dos Santos, e as vereadoras Sofia Cavedon (PT) e Fernanda Melchionna (Psol), integrantes da Comissão de Cultura da Câmara Municipal. Conforme explicaram os promotores, esta é a segunda solicitação encaminhada ao Executivo Municipal, que terá dez dias para responder. A primeira notificação não foi respondida.

Para a vereadora Sofia Cavedon, que em dezembro encaminhou ao MP a denúncia do abandono e depredação do Araújo, é inadmissível deixar esse patrimônio público e símbolo da efervescência cultural de várias décadas fechado e abandonado durante cinco anos. “A Opus Promoções ganhou a licitação para a restauração e nada foi realizado até agora. Além disso, essa empresa foi denunciada recentemente por fraudar em R$ 3 milhões a Lei de Incentivo à Cultura (LIC). Isso tudo será debatido hoje à noite, na reunião do Conselho Municipal de Cultura que convocou o secretário para esclarecer o processo”.
Segundo a vereadora Fernanda Melchionna, é um absurdo o que o Governo Fogaça está fazendo, privatizando a Cultura. “Estamos tentando salvar o que restou do Araújo Vianna”, salientou.

17 de fev de 2010

Onde estão os DEMOS ?


Os DEMOS sumiram do país. Acostumados a falar diariamente no PIG, tendo como foco criticar o governo Lula e denunciar corrupção por todos os lados, agora estão todos entocados. Nenhuma figura pública da Executiva Nacional dos Democratas aparece para defender o seu governador Arruda e o vice, Paulo Octávio (DEMOS).

Nem o PIG guasca consegue justificar tamanha ausência daqueles que semanalmente desfrutam de dezenas de minutos de audiência na TV e nas emissoras de rádio do PIG. Quem nunca ouviu semanalmente entrevistas de Kátia Abreu, Onyx Lorenzoni, Rodrigo Maia, ACM Neto, Heráclito Fortes, Agripino Maia e Jorge Bornhausen ? Aliás, a bancada dos DEMOS sempre fez o papel de tropa de choque dos tucanos, sempre disponível para achar corrupção em todos os cantos, até mesmo embaixo dos sapatos do presidente Lula. Agora os DEMOS sumiram do mapa do Brasil, talvez porque não consigam justificar tamanha roubalheira e criar factóides de corrupção contra o PT, ajundando o PIG, que precisa de uma boca para criar manchetes para os jornalões no dia seguinte.

Aqui no Sul, o deputado Onyx está com a palavra (ahhhahhahahahahhaa).

16 de fev de 2010

O filme: os suicídas



















Se não fossem casos verdadeiros, bem que os supostos suicídios do ex-assessor de Yeda, Marcelo Cavalcante e de Nestor Mahler, executivo de uma grande fumageira de Santa Cruz , dariam um bom roteiro para um filme de suspense.
De cara a polícia do governo Arruda, aliado de primeira hora de Yeda Crusius, apontou a condição de "suicídio" como a causa da morte do ex-embaixador de Yeda em Brasília, ocorrido no dia 17 de fevereiro do ano passado. Outro suposto "suicídio", também ocorrido naquela mesma região, foi a do executivo Nestor Mahler. Nestor foi encontrado sem vida, no primeiro pavimento de um hotel de luxo, em Itumbiara/GO. Segundo a polícia, ele teria se jogado, ou caído acidentalmente do oitavo andar do apartamento onde estava hospedado. Os dois suícidas, coincidentemente, participaram de alguma forma da campanha de Yeda. Marcelo Cavalcante era assessor direto de yeda e Nestor Mahler era executivo de uma multinacional e suposto doador de dinheiro não contabilizado na campanha tucana. No caso das fumageiras Alliance One e a CTA, ambas teriam doado, cada uma, R$ 200 mil à campanha de Yeda após a eleição e esse valor não teria sido contabilizado

Os deputados Paulo Azeredo (PDT) e Daniel Bordignon (PT) denunciaram na CPI da corrupção que a fumageira Alliance One recebeu um empréstimo irregular do Banrisul em abril do ano passado. Os deputados apresentaram cópia de um documento reservado do banco em que a empresa teria como limite de crédito apenas R$ 25 milhões. A direção do Banrisul, porém, concedeu empréstimos no valor total de R$ 50,9 milhões, e segundo os deputados, as operações não receberam o aval da área técnica do Banrisul. Os deputados também estranharam o fato de que a Alliance One e a CTA-Continental Tobbacos foram as fumageiras que mais compensaram créditos de ICMS entre 2006 e 2008.

certo é que esses dois casos podem fazer parte de um mesmo roteiro cinematográfico.

Nem com Arruda

O caso do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, é um exemplo de político que confiava nas "instituições" do passado (ahahahahahhaah) e se deu mal. Nesse caso, o que mais chama a atenção é a similaridade com os casos da terra guasca, uma espécie de cópia genética dos esquemas descobertos no RS, tanto no Detran, quanto na prefeitura, de Canoas, ambos sob gestão tucana e com a co-participação de aliados.

O uso do aparelho de Estado para espionar adversários, aliados e até a justiça também impressiona e parece ser de uso frequente dessa gente, uma espécie de marca registrada de políticos corruptos acostumados a lançar mão de meios inescrupulosos para incriminar, investigar, subornar e até mesmo, quem sabe, criar falsas provas, tudo de forma ilegal, com o objetivo de intimidar a oposição. Aqui no RS, até hoje às denuncias do uso do sistema guardião para esse fim não foram apuradas.

Passa boi passa boiada

Foi-se o tempo que a nata da elite corrupta nacional, acostumada, ao longo de séculos, a se locupletar com o dinheiro público dos brasileiros, não sentia na pele o poder de uma policia capaz de não somente prender, mas também investigar com profundidade atos de corrupção envolvendo corruptos e corruptores, no caso específico, envolvendo fraudes em licitações públicas e desvios do dinheiro público.
Antes do caso Arruda, o caso Dantas, na minha opinião, foi o número 1 desses exemplos, e somente por isso deveriam erguer um monumento à Policia Federal para marcar definitivamente o inicio do fim da falta de investigação dos crimes do colarinho branco. Sabemos que os caminhos ainda são longos, mas somente pelo fato de a PF prender um "empresário" poderoso , se é que podemos chamá-lo de empresário, e que possui tentáculos políticos em governos e no Congresso e, também, segundo ele próprio, em outros poderes , foi preso e hoje gasta milhões ao se defender em processos na Justiça Federal , sob a acusação de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e crimes contra o patrimônio público. Ou seja, onde passa um boi passa uma boiada.

14 de fev de 2010

Segundo a Forbes, o chileno simples tem U$ 4,1 bi

O PIG guasca apresentou oficialmente hoje (14) aos gaúchos o mais novo player do mercado das papeleiras e das lavouras de eucalipto (os famosos seca-fonte). Segundo Zé H o empresário mais rico do Chile, o engenheiro Eliodoro Matte, 64 anos, é um homem simples (ahahahhaa). Já de cara, no segundo parágrafo, Zé H dá uma aparadinha na simplicidade para mostrar a verdadeira origem do mais novo player global,com negócios por aqui: descendente de uma família que, desde meados do século 19, já deu ao Chile reitores, ministros, banqueiros, empresários, diplomatas e senadores...

Pelo que deu para apurar, numa rápida pesquisa, a família desse homem simples possui tentáculos políticos e econômicos em quase todos o setores da economia chilena (madeira, papel,bancos, mineradora). Agora o dono da Compañía Manufacturera de Papeles y Cartones (CMPC) aproveitou a crise global (ahahahahha) e comprou de barbada (US$ 1,4 bilhão) a unidade de Guaíba da falida Aracruz (atual Fibria), aproveitando as leis do mercado (ahahahhaha).

A revista Forbes titula esse homem simples de 64 anos (ahahahahahha) na centésima, quinquagésima oitava (158) posição no ranking anual dos homens mais ricos do mundo,com uma fortuna pessoal estimada em U$ 4,1 bilhões. Ou seja, esse verdadeiro representante do baronato chileno, não veio aqui fazer mecenato, e provavelmente vai querer lucro rápido para subir ainda mais no ranking da Forbes em 2010. De posse da papeleira em Guaíba, agora, precisa recuperar o tempo perdido e espalhar ainda mais a praga do eucalipto pelas terras agricultáveis do Rio Grande do Sul.

Para sacramentar sua recente aquisição, Matte avisa que estará em Porto Alegre no 23º Fórum da Liberdade. Pelo entrevista de Matte da para ver que a raposa chilena comunga da mesma filosofia e do discurso daqueles que quase levaram a ruina a economia planetária entre 2008 e 2009. Segundo Matte, no Brasil, "há setores com excesso de regulamentação". Podem apostar, a visita do player será uma mega babação de ovo do PIG guasca e de seus arautos e, é claro, da vassalagem política guasca.

13 de fev de 2010

Ônibus paulista



Fernanda Seibel, de Caxias do Sul,manda imagens do novo ônibus paulista. O veículo é um híbrido terra-água (ahahahhaha). O anfíbio, ainda em fase de teste, poderia ser incorporado à frota de ônibus do Estado de São Paulo. Com uma centena desses rodando e navegando (ahahahha) o governador de São Paulo, José Serra (Zé Alagão) e o prefeito da capital Paulista, Gilberto Kassab (DEMO) podem solucionar o problema dos alagamentos em Sampa (ahahahha). Com o híbrido eles podem ficar tranquilos, se a cidade continuar alagando, pelo menos, o transporte público não vai parar no coração financeiro do país.

Brincadeiras a parte, a situação dos alagamentos em São Paulo não se resolve com demagogia e com promessas pré-eleitorais. Além disso, a capital paulista será uma das cidade-sede da copa do mundo e não pode ficar refém desse tipo de situação, assim como a sua população .

Um governo de resultados ?

hoje (13) está publicado em Zé H uma artigo de Yeda Crusius onde ela destaca sua administração como Um governo de resultados . Pois bem, Yeda cita o tal equilíbrio nas contas públicas e utiliza uma pesquisa baseada no Código Estadual de Qualidade dos Serviços Públicos, que, segundo ela, revela que os serviços públicos melhoraram consideravelmente durante o mandato tucano. Segundo suas próprias palavras o critério foi científico e metodológico, em que supostamente foram ouvidas 2.056 pessoas em 329 cidades .

Ocorre que eu faço parte desse cadastro, e não recebei nenhum questionário sobre essa avaliação e tenho certeza que o número de usuários cadastrados na Lei nº 11.075/98 é no mínimo o dobro do número dos pesquisados (2056).

A ampliação desse cadastro foi feito no ano 2000, ainda sob a coordenação do então secretário do Planejamento Clóvis Ilgenfritz, no governo Olívio Dutra. O cadastro, originalmente tinha apenas pouco mais de mil cadastrados, e abrangia na sua maioria a cidade de Porto Alegre e algumas poucas cidades da região metropolitana. Esse problema foi resolvido ao se ampliar para quase cinco mil cadastrados naquele ano, através das assembleias do Orçamento Participativo Estadual.

Não sei qual a metodologia usada, mas sei que na condição de usuário não fui consultado. De qualquer forma, Yeda atribuí o sucesso na melhoria da satisfação desses usuários com saúde, segurança, energia e educação somente a ela e ao seu governo. No entanto, essa mesma pesquisa, aponta para indicadores que são compartilhados tanto com o governo Federal, quanto com os municípios.

O que achei estranho em tudo isso é que na página (devidamente printada) da Secretaria do Planejamento, somos todos convidados a fazer parte desse cadastro de usuários. Não sei para que, pois se nem mesmo os que estão cadastrados são consultados.

12 de fev de 2010

Jorge da Borracharia

Pancadaria em Caxias: governo Yeda abre 2010 com mais repressão aos movimentos sociais


A política de repressão do govenro Yeda abriu seus trabalhos em 2010. Segundo informações, dois dirigentes e um funcionário do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Caxias do Sul foram presos hoje (12) pela Brigada Militar durante a manifestação de trabalhadores da Randon Implementos. Também foram presos o vereador Assis Melo do PCdoB, o dirigente sindical Nercildes do Carmo e o funcionário Sálvio Fontes.

Segundo Assis, a manifestação é pacífica e visa melhorar distribuição do Programa de Participação nos Resultados (PPR). Os funcionários alegam que essa unidade da empresa recebeu um valor menor se comparado a que os trabalhadores das outras empresas do grupo receberam.

Foto: Marcio Schenatto, divulgação

Vai pro inferno Boris Casoy

Minha colega Marcia Camarano envia esta imagem, capitada no dia 09 de fevereiro de 2010, na cidade de São Luiz, no estado do Maranhão. O Outdoor faz referência ao comentário discriminatório e elitista do jornalista Boris Casoy, na edição do jornal da Band (31/12/2009) que "ACIDENTALMENTE" vasou nacionalmente. O apresentador faz um comentário debochado sobre a aparição de dois garis que desejavam um próspero 2010 ao povo brasileiro.
ACHO QUE ELE VAI PENSAR DUAS VEZES ANTES DE ABRIR AQUELA LATRINA.

Confira abaixo:



MAIS UMA VEZ : VAI PRO INFERNO BORIS CASOY !

11 de fev de 2010

Radicais sem limites éticos uma ova

A governadora Yeda realmente tem memória curta a respeito de seu governo e quando fala dos tais "radicais sem limites éticos" que prejudicaram seu governo. Eleita no segundo turno com a soma de forças do partidos de centro-direita (PMDB,PP,PPS,PTB), Yeda simplesmente mandou às favas suas promessas de campanha, exigindo de cara do então governador Rigotto (PMDB) o envio do projeto de manutenção do Tarifaço que o PMDB havia aprovado na Assembleia três anos antes. Além disso, o governo tucano pegou R$ 1 bilhão de reais em empréstimo do Banco Mundial, e vendeu 40 % das ações do Banrisul quebrando uma promessa de campanha de não vender patrimônio público. Yeda também tentou prorrogar os pedágios e por mais duas vezes tentou aumentar os impostos.

O governo tucano também promoveu um dos maiores arrochos econômicos da história do Estado com o chamado déficit zero, ocasionado a depreciação no patrimônio público,o abandono da saúde e das políticas sociais, assim como a tentativa de tirar direitos dos servidores públicos, estipulando metas impossíveis de serem alcançadas, em troca de salários melhores, sem que as condições fossem dadas aos trabalhadores.

No quesito corrupção, o que mais chama a atenção, é que Yeda simplesmente esquece que foi os seus próprios assessores diretos, colaboradores de campanha e aliados que cavaram a sua sepultura política. A quadrilha que ja estava no Detran no governo do PMDB, mas tendo lá os aliados do deputado José Otávio Germano (PP) guerreavam com a turma de Lair, então filiado no PSDB , tudo pela divisão da propina do recursos desviados do Departamento. A famosa frase de Vaz Neto sobre essa escaramuça é inesquecével: guerra é guerra.

Yeda acusa a oposição de perseguição, mas esquece de dizer que foi a Policia Federal e o Ministério Federal que desvendaram o quebra-cabeça da rapinagem no Detran e que esses tentáculos se estendiam para dentro da prefeitura de Canoas, na gestão do PSDB, sob a liderança do influente e poderoso aliado da governadora, o senhor Chico Fraga. Chico Fraga era tão influente que o então coronel Mendes foi pego numa ligação da PF, pedindo ao secretário de Canoas para que intercedesse junto a governadora para que seu nome fosse o escolhido para o comando-geral da Brigada Militar.

Ela não lembra de dizer também que foi o seu aliado de primeira hora, Lair Ferst, um dos mentores do esquema de corrupção no Detran, que segundo a PF apurou, pode ter desviado mais de R$ 300 milhões de reais dos contribuintes gaúchos.

Em sintonia como o PIG guasca, somente em 2008, Yeda gastou R$ 168 milhões de reais em publicidade. Yeda recebeu em troca o silêncio da mídia, que associada a sua base no parlamento, barraram todo e qualquer tipo de investigação,impedindo as investigação na CPI da Corrupção. Yeda, agora, tenta apagar a imagem da arrogância e da impáfia e vender a mensagem de uma mulher perseguida, de um governo sério e competente, e que tem algózes os tais radicais sem limites éticos (ahahahahahha).

Quem achar que o povo não tem memória, que basta o PIG lançar pilulas de falsas bondades de Yeda, e que isso fará o povo esquecer do passado nebuloso do governo tucano no RS, está redondamente enganado.

O esquema deles é o seguinte: tentar em um curto espaço de tempo criar um ambiente favorável par levantar o palaque arriado de Serra e do PSDB no RS, além de simular que o governo desastroso de Yeda num paraíso, se transforme num paraíso, pelo menos pela mídia guasca.

Aliás, já faz dias que Zé H coloca fotos majestosas de Serra ao lado de celebridades, enquanto São Paulo afunda nas águas.

10 de fev de 2010

PT 30 ANOS

FHC é o principal personagem de uma oposição sem rumo

O ministro da Justiça, Tarso Genro, reagiu às críticas que o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso tem feito nos últimos dias ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Acho que o presidente Fernando Henrique é o principal personagem político da oposição, que busca dar um rumo para uma oposição sem rumo [...] Ele faz algumas críticas que me parecem muito duras para a sua trajetória”, disse Tarso, em entrevista coletiva que marca sua despedida do governo.

Apesar de discordar da maior parte das ofensivas de FHC - que vem exercido o papel de defesa da provável candidatura do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), para a presidência da República -, Tarso Genro concorda com a participação do ex-presidente no debate político que precede a eleição.
“Independentemente de ser bom ou não para Dilma, é importante que ele participe do debate eleitoral. Saúdo a participação do presidente Fernando Henrique no cenário eleitoral. O que estranho é que seus companheiros não o acolham como nós acolhemos o Lula”, disse o ministro.

Segundo Tarso, a candidatura de Dilma irá se focar em três debates: o que o presidente Lula fez, o que a Dilma pretende trazer para a continuidade e o que ela contribuiu durante o governo Lula. “Eu tenho a convicção de que a candidata Dilma vai debater a continuidade e contribuição a esse projeto do presidente Lula e apresentar perspectivas futuras.”
Fonte :G1

9 de fev de 2010

Marcon cobra explicações sobre o apagão elétrico no RS e exige explicações sobre a omissão das concessionárias e da Agergs



O presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa criticou, na sessão plenária desta terça-feira (9), a lentidão da CEEE e da AES SUL no restabelecimento da energia elétrica nos municípios atingidos por temporais na última quinta-feira (4). Segundo Dionilso Marco (PT), há localidades em que o fornecimento ainda não foi normalizado. “É um completo descaso com a população e um sinal de que não há investimentos nesta área. Tanto a CEEE quanto a AES SUL não têm mão-de-obra suficiente para dar conta da manutenção e do conserto da rede nas situações de emergência”, denunciou.

O petista pretende pautar o tema na CCDH. Sua intenção é promover uma audiência pública com a participação de representantes das empresas de energia elétrica, do Ministério Público, dos consumidores e da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados no Rio Grande do Sul (Agergs). “Os responsáveis pelo desabastecimento devem explicações à população. Além disso, devem dizer como pretendem enfrentar outros temporais”, frisou.

Segundo o parlamentar, a Agergs, que deveria defender os interesses dos usuários, lavou as mãos. “A agência reguladora deveria descer do muro e ser mais firme na defesa dos consumidores gaúchos”, disse.

Marcon denunciou, ainda, a precariedade do atendimento das empresas ao consumidor. “O 0800 não atendia. E quando atendia, o funcionário não sabia o que dizer à população”, revelou.

O petista defendeu também a indenização dos consumidores que tiveram prejuízos por conta do desabastecimento de energia.

8 de fev de 2010

Agências desreguladoras

Mais uma das tantas maldições criadas pelo governo FHC, e que ainda assombram os brasileiros, são as chamadas Agências Reguladoras. O objetivo de tais agências seria a de "regular" os tubarões da telefonia, energia e pedágios. Mas o que se vê, passados quase uma década da criação desse elefante branco, é que essas chamadas agências nunca praticaram a tal regulagem. As concessionárias pintam e bordam com o contribuinte e ningúem é responsabilizado.
Imaginem um doente crônico que precise tomar medicamento controlado, e que necessite preservar esse remédio numa temperatura muito baixa ? Pois bem, já faz mais de 65 horas que milhares de pessoas, em sete cidades da Região Metropolitana, estão sem luz e muitos ainda sem água, devido a falta de energia elétrica, todas desabastecidas pela AES Sul. A população já está revoltada com tamanho descaso do governo do Estado, que simplesmente lavou as mãos, assim como o PIG, que ignora solenemente o racionamento e os cortes seletivos por bairro feitos pela CEEE, verificado em Porto Alegre na semana passada.
Durante o ano passado a Agergs bombou anuncios no PIG diariamente, e agora, quando realmente é preciso, levou quase 4 dias de atraso para se manifestar. (ahahahahahahahahha)

6 de fev de 2010

Material de deputado do PSDB, cassado pelo TRE, continua a circular pelo RS como se parlamentar ainda fosse

Esta imagem foi tirada hoje (o6/02) às 17h38min. O veículo gol, com placas de Canoas (IAQ8843) estava estacionado a beira-mar, no município de Tramandaí, com propaganda do deputado cassado Coffy Rodrigues (PSDB). Eu não sei qual é o entendimento do Tribunal Regional Eleitoral nestes casos, em que o parlamentar já tenha perdido o mandato por infidelidade partidária, por decisão do TRE, e mesmo assim mantém esse tipo de material circulando no RS. No caso de Coffy concorrer novamente ele será ou não punido por propaganda antecipada ? No meu entendimento,todo o material publicado desse deputado cassado deveria ser recolhido imediatamente, e no caso acima, o proprietário deve saber que seu parlamentar já não dispõe das prerrogativas constitucionais de manter o adesivo grudado ao lado do adesivo com o número do partido (esse sim legal).

5 de fev de 2010

Terça Insana - Irmã Selma

Apagão no RS

Milhares de pessoas estão sem luz na Capital devido ao racionamento de energia, ou seja, um real e verdadeiro apagão elétrico por excesso de demanda. O PIG nem toca no assunto e se ocupa apenas com a Região Metropolitana, que também sofre com a falta de luz, só que por outro motivo, o temporal. A Estação de Tratamento de Água (ETA) da Tristeza, de responsabilidade do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) também está parada pela falta de energia e estão sem água os bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Espírito Santo, Guarujá, Ipanema, Pedra Redonda, Serraria, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.
O PIG ameniza a situação e diz que a CEEE vai fazer rodízio de energia caso o calor persista (ahahahahhaha, ou seja, vai faltar luz por falta de investimento do governo do Estado no setor elétrico, da q (CEEE, da qual a responsabilidade é da CEEE.

4 de fev de 2010

O Brasil de Lula e o de FHC, por José Prata de Araújo

Recebi hoje (4) o exemplar do livro "O Brasil de Lula e o de FHC" (editora impresso) de autoria do economista José Prata Araújo. O autor é formado pela PUC-Minas, especialista em direitos sociais e consultor da área pelo sindicato dos servidores públicos mineiro. Araújo dividiu o tema em oito capitulos (Concepção de Estado,esquerda e o neoliberalismo;PSDB:o núcleo duro da privatização e do entreguismo;a economia ficou mais sólida com Lula; A questão social no centro da agenda política nacional;Que responsabilidade fiscal ?;Lula, FHC, os Estados e Municípios; É preciso derrotar a revanche neoliberal ; Quadro comparativo sintético dos governos Lula e FHC)
Segundo o autor, a publicação serve de roteiro comparativo para a disputa política-eleitoral plebiscitária de 2010. Para contato com o autor (31) 3391-3623) ou jprataaraujo@uol.com.br

Familiares de Adão Pretto celebram missa de um ano de falecimento do parlamentar gaúcho

Os familiares e amigos do deputado Federal Adão Pretto (PT), convidam a todos a participar da missa de um ano de falecimento do parlamentar. O ato religioso ocorrerá em Porto Alegre, amanhã (05), às 19h, na capela do Cemitério Parque Jardim da Paz, localizado na Lomba do Pinheiro.

3 de fev de 2010

Moradores da Zona Norte pedem socorro



Moradores do Bairro Rubem Berta, em Porto Alegre, enviaram o vídeo acima para mostrar a situação vivida pela comunidade que precisa NADAR pela Avenida Bernardino Silveira Pastoriza a cada vez que chove. As imagens são do dia 31/01/2010. A situação já ocorre há muitos anos e a prefeitura não faz absolutamente nada.

PIG Guasca persegue HC e GHC e esquece Fogaça

Para o PIG guasca o problema na saúde publica do Estado está concentrado no Grupo Hospitalar Conceição e no Hospital das Clínicas. Há dias que a grande mídia se concentra em desgastar o governo Lula, ao criar uma espécie de aura de terror em relação a política de saúde dos hospitais Federais de referência. O próprio arauto dos infernos da PIG guasca foi conferir pessoalmente o tao caos (ahahahah), e levou um tapa de luva do pacientes, que afirmaram que estavam recebendo um tratamento digno e dentro das expectativas.
No entanto, sobre a política de saúde do governo do RS, estado que menos investe em saúde pública no Brasil, o PIG não fala absolutamente nada. Sobre a péssima gestão da política de saúde do município de Porto Alegre ficam pianinho. O PIG não abre o bico sobre o uso político de material públicitário da Secretária da Saúde com a imagem do vice-prefeito e candidato a deputado estadual Eliseu Santos.

RS bate recorde de homicídios e latrocínios

O mês de janeiro de 2010 bateu o recorde em matéria de homicídios e latrocínios no Rio Grande do Sul. Foram 172 mortes em apenas 31 dias, ampliando em 5% o número desses indicadores em relação ao ano passado. Enquanto isso o governo Yeda jorra dinheiro em publicidade pra dizer que a segurança publica está a mil maravilhas. Já de cara, o mês de fevereiro demonstra que também será violento: somente nesse primeiro final de semana foram 38 assassinatos no Estado. Zé H de hoje aponta o calor como a causa de tamanha violência (aahahahahahhahahha).

2 de fev de 2010

Carta Capital: O fator MST


A prisão de nove lideranças do MST, no interior de São Paulo, algumas das quais filiadas ao PT, foi o ponto de partida de uma estratégia eleitoral virtualmente criminosa e extremamente profissional, embora carente de originalidade. Trata-se de perseguição organizada, de inspiração claramente fascista, de líderes de um movimento que diz respeito à vida e ao futuro de milhões de brasileiros, que revela mais do que o uso rasteiro da política. Revela um tipo de crueldade social que se imaginava restrita a políticos do Brasil arcaico, perdidos nos poucos grotões onde ainda vivem, isolados em seus feudos de miséria, uns poucos coronéis distantes dos bons modos da civilização e da modernidade. Clique aqui para ler na íntegra

Auxílio aos municípios


Clique aqui para ver quanto o seu município receberá

O Governo Federal pagou na quinta-feira (28) a última parcela do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM), criado para compensar as perdas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Os recursos, que somam R$ 516 milhões, serão depositados em contas criadas especificamente para essa finalidade no Banco do Brasil.

Até setembro do ano passado, já havia sido pago R$ 1,87 bilhão a título de compensação das perdas apuradas. O novo lote cobre a retração sentida nos últimos cinco meses do ano. De acordo com a Medida Provisória 462/09, convertida na Lei 12.058/09, se o repasse do FPM em 2009 fosse menor que o de 2008, a União pagaria auxílio financeiro no valor da queda. O objetivo da lei era ajudar os municípios a minimizar os efeitos da crise econômica internacional.

“Ao realizar esse pagamento, o Governo Federal honra o compromisso assumido com as prefeituras no ano passado. Com a manutenção dos investimentos públicos e as medidas para estimular o consumo interno, conseguimos superar a mais grave crise do capitalismo e começamos 2010 com perspectivas bastante favoráveis”, avalia Olavo Noleto, Subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República.
Porto Alegre, por exemplo, receberá R$1,6 milhão de reais
Clique aqui para ver quanto o seu município receberá

Ativando Twitter

https://twitter.com/tomandonacuia

1 de fev de 2010

Israel pune oficiais por uso de fósforo branco durante ofensiva em Gaza, e ONGs acham insuficente


O Exército israelense submeteu dois oficiais a punição disciplinar por terem autorizado a utilização de fósforo branco no bombardeio de um bairro residencial na cidade de Gaza, há um ano. Segundo o documento enviado à ONU pelo Exército israelense, um general de brigada e um comandante de divisão sofreram punição disciplinar por terem "arriscado vidas humanas" quando autorizaram a utilização de armamentos com fósforo branco para bombardear o bairro de Tel El Hawa, no dia 15 de janeiro de 2009, durante a ofensiva israelense à Faixa de Gaza.
Esta é a primeira vez que Israel admite a utilização de fósforo branco, armamento proibido pelas leis internacionais, contra civis na Faixa de Gaza. Também é a primeira vez que o Exército israelense anuncia a punição de comandantes militares por atos cometidos durante a ofensiva, que deixou cerca de 1,3 mil mortos do lado palestino e 13 do lado israelense.
A comissão de investigação da ONU, dirigida pelo jurista sul-africano Richard Goldstone, acusou Israel de cometer crimes de guerra e crimes contra a humanidade na Faixa de Gaza e exigiu que o governo israelense investigue a atuação de suas tropas durante a ofensiva realizada no ano passado. Em resposta, Israel enviou um relatório descrevendo as investigações que foram realizadas pelo Exército. ONGs de defesa dos direitos humanos exigem que Israel nomeie uma comissão independente para investigar os atos do Exército e não consideram suficientes as investigações internas feitas pelo próprio Exército.
Antes do envio do documento à ONU, a versão do Exército israelense era de que o fósforo branco teria sido utilizado apenas para fins de "dificultar a visibilidade das tropas pelo inimigo" e não diretamente contra civis.
O armamento, que cria uma especie de "cortina de fumaça", é altamente perigoso quando atinge pessoas pois gera queimaduras profundas. No caso mencionado no relatório do Exército israelense, projéteis com fósforo branco atingiram a sede da Agencia de Refugiados da ONU (UNRWA) na cidade de Gaza, deixando vários civis feridos e provocando um incêndio no local.
Segundo porta-vozes militares "o documento enviado à ONU demonstra que o Exército israelense não tem o que esconder".
Os porta-vozes também afirmaram que o Exército "não esperou pelo relatório Goldstone para investigar irregularidades durante a operação".

Fonte G1 /Grifo pessoal

Sobe a autoestima do povo brasileiro

A aprovação do presidente Lula está como a sua pressão sanguínea na semana passada, ou seja, nas alturas (ahahahahaha). A pesquisa CNT/Sensus divulgada hoje (01) mostra que o presidente Lula tem 81,7% de aprovação pessoal e seu governo está com 71,4% de ótimo. Na esteira da popularidade de Lula, Dilma Rousseff cresce e encosta em José Serra antes mesmo de começar às eleições. Dilma (PT) subiu 6,1 pontos, passando de 21,7% para 27,8%, e Serra (PSDB) cresceu apenas 1,4 pontos (ou seja, parado), no patamar de 33,2 %.

Mas o que também chamou a atenção nessa pesquisa é a alta autoestima do povo brasileiro. Segundo essa mesma pesquisa, o orgulho por ser brasileiro chegou a 52,8% dos entrevistados. Em setembro de 1998,na plenitude do segundo mandato do tucano FHC, os índices eram de apenas 26,0%. Ou seja: O governo Lula faz bem à saúde e a autoestima do povo brasileiro.