3 de mar de 2009

9 8 7....

A bancada do PT na Assembleia Legislativa foi derrotada hoje (03/03) junto ao colégio de líderes da Casa (Assembleia) ao propor informações junto ao Ministério Público Federal sobre as denúncias feitas pelo PSOL envolvendo o governo Yeda. Só o deputado Raul Carrion (PCdo B) assinou o pedido junto com os petistas . A situação política é grave e a vida do governo Yeda se esvai a cada hora que passa. A possível comprovação de prática de crime eleitoral determinará o futuro do governo do PSDB nas próximas semanas. As cartas estão na mesa.

Matriz não é recomposição salarial

Segundo o presidente do Sindicato dos escrivães, inspetores e investigadores - UGEIRM, Isaac Ortiz, a governadora Yeda construiu o tal déficit zero, em cima da miséria e das mazelas do serviço público. Segundo ele o percentual maior deste ano também foi tirado do bolso do servidor. Ortiz denuncia que o governo Yeda cortou horas-extras, congelou o vale-refeição, não publicou promoções, deixou investimentos a zero, fez cortes irresponsáveis de 30% no custeio da segurança pública. Na prática os percentuais na Polícia Civil irão variar entre 6,5% e 10,9%. Apenas os comissários receberão 10,9%. Um agente de 1ª Classe deverá receber algo em torno de 8%. Um agente de 4ª Classe deverá receber cerca de 6,5%. A inflação acumulada em 2008 foi de 6,5%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), divulgado pelo IBGE. Em 2007, esse índice foi de 5,16%. Não é exagero estimar pelo menos 1% de inflação entre janeiro e março de 2009. Isso totaliza, pelo menos, 12,6% de inflação desde que Yeda Crusius assumiu. Yeda vai bombar uma campanha milionária na midia e vai novamente dar um tour pelo Brasil para anunciar o paraíso na terra. Enquanto isso a violência campea solta pelo Rio Grande. Ontem a cidade de Garibaldi,uma das mais lindas e tranquilas cidades da serra gaúcha, foi atacada por no mínimo 10 homens, culminando com a morte de dois reféns e deixando ferido dois vigilantes. Hoje (03/03) o prefeito de Garibaldi, Cirano Cisilotto vem a Capital pedir ao Comando da BM a recomposição do efetivo e mais equipamentos, pois ambos estão defasados. segundo Cirano essa também é a situação geral na serra. Para o presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia, deputado Marcon (PT), o déficit de Yeda está alicerçado na falta de investimentos na agricultura, na educação e no sucateamento dos equipamentos públicos, em especial os da Brigada Militar e da Policial Civil, além do arrocho salarial das categorias. Imagen :satiro-hupper.blogspot.com