6 de jan de 2009

Imaginem Gaza em Poa: crianças lotando necrotérios


Imaginem nossa querida Porto Alegre sendo bombardeada, sua infra-estrutura destruída (sem água, luz ou gás). Imaginem centenas de pais trazendo suas crianças para o HPS , estraçalhadas por bombas de fragmentação, tentando, de alguma forma, fazer a vida retornar a um corpo sem vida. Imaginem a avenida Osvaldo Aranha repleta de pedaços de corpos de civis que ainda nem sabem o que é a vida. Pois bem, isso é Gaza, agora ! Ao Estado de Israel meu repúdio, meu desprezo, minha dor. Na minha opinião o que está ocorrendo no oriente médio será um divisor de águas muito profundas e que milhares de inocentes pagarão com a sua vida por colocar a vaidade e os interesses políticos a frente da vida.

Em Gaza criança morre, em Israel brinca

Segundo o site globo.com, já virou passatempo das crianças de Sderot (sul de Israel) a busca de estilhaços do foguete Qassam. O moderno sistema de defesa aéreo sionista, fornecido pelos americanos, detecta até uma galinha voando de um poleiro para outro. Isso, felizmente, antencipa e protege toda a população que vive na fronteira com a palestina.
Em Gaza (foto acima) a história é bem diferente.

O jovem Yinon Tubi, de 11 anos, revista os arbustos em busca de estilhaços do foguete Qassam que acaba de cair num jardim.

Goebbels e seus discípulos

A grande mídia americana, assim como a do resto do mundo, trabalha cuidadosamente o conflito palestino-israelense, montando cenários fantasiosos que orgulhariam o pai da propaganda nazista, Joseph Goebbels. Desde a guerra do Vietnã que os americanos perceberam que a guerra da mídia vale tanto quanto milhares de soldados nos campos de batalha. Ao dar ampla cobertura às atrocidades no front viatinamita , os governo americano perdeu a guerra da opinião pública mundial , e obrigou os americanos a se retirar do conflito. Hoje a coisa é mais fácil. Cooptar manipular, esconder, falsear e iludir, tudo isso é usado pelo Estado Americano e seus aliados para convencer a opinião pública de que o conflito na Palestina é proporcional no que diz respeito às forças envolvidas. Alguém se lembra das armas nucleares e químicas de Saddam Russein ? Tudo lorota para invadir o país, mas a grande mída abraçou a causa com o maior prazer. No massacre de Gaza o jornal Washington Post, por exemplo, cita nove vezes fontes civis e militares israelenses antes de citar uma única fonte palestina. Na guerra das imagens até parece que Israel está sob bombardeio da força área palestina (ahahaha) , devido a exímia montagem de fotografias de crianças judias chorando ao lado de crianças palestinas, realmente atacadas, como se a situação de risco de morte fosse a mesma . O próprio ataque a Faixa de Gaza foi premeditado para ser executado entre o natal e o ano novo, período em que milhões de pessoas estão com o foco nas festas de final de ano, nas viagens e nas férias, tudo para não despertar a opinião pública. Se Goebbels estivesse vivo estaria orgulhoso de seus discípulos ao redor do mundo.