30 de abr de 2010

Nossa utopia que virou realidade


Ontem ao assistir o PIG se rendendo ao presidente Lula, escolhido pela revista americana Time como um dos 25 líderes mais influentes do planeta, lembrei de quanto a mídia nacional pisou , desqualificou, humilhou e tentou destruir a imagem de Lula junto ao povo brasileiro. Lula sempre foi tratado como o bêbado, o vagabundo, o que afundaria o Brasil.

Lembro que na década de 80 a idéia de eleger um trabalhador à Presidência da República era uma utopia, embalada pelos shows do Legião Urbana e a performance revolucionária de Renato Russo (eu estava lá). Lembro das nossas mobilizações estudantis e das campanhas políticas em que usávamos direto as charges do Henfil para enriquecer nossos revolucionários textos juvenis. Lembro da inflação de 80 % ao mês, dos fiscais do Sarney e do debate de Lula vs Collor na Globo em que a edição foi manipulada para favorecer Collor e derrotar o PT. Atravessamos o caminho das trevas de FHC e pela primeira vez transformamos sonho em realidade em 2002.

No entanto, esse sonho custou caro para milhares de brasileiros e brasileiras, muitos deles doaram suas vidas para construir a democrácia e a liberdade. Liberdade que muita gente hoje não dá bola. Transformamos nossa utopia em realidade e elegemos um trabalhador na condição de Presidente da República, no entanto, muitos não tiveram a alegria de ver esse sonho.

Ontem, ao assisitir o presidente Lula pela TV, e hoje, ao ler os jornais matinais do PIG, não pude esconder a satisfação de ter ajudado a concretizar esse sonho.

A UTOPIA DA MINHA GERAÇÃO TRANSFORMAMOS EM REALIDADE, MAS A TAREFA DE CONTINUAR ESSE SONHO ESTÁ NAS MÃOS DA JUVENTUDE, COM A MISSÃO AINDA MAIS IMPORTANTE: NÃO VOLTARMOS AOS CAMINHOS DAS SOMBRAS.