16 de abr de 2009

Adão Pretto é homenageado no Rio de Janeiro


Simplesmente emocionante a entrega do título de cidadão do estado do Rio de Janeiro (pós Mortem) ao deputado federal Adão Pretto e recebido pelo seu filho, Edegar Pretto. O título foi uma homenagem proposta pela deputada estadual Fluminense do PT, Inês Pandeló. - “Queria que meu pai estivesse aqui para receber esta homenagem. Digo isso de coração, pois sei que ele estaria muito feliz nesse momento” – falou emociado Edegar Pretto. Para Inês Pandeló, o tributo prestado se deve a brilhante trajetória política de Adão Pretto. Na ocasião da homenagem, também foi comemorado os 25 anos do MST. “Celebramos a luta que continua, um movimento que avança e não desanima. Somos Adão Pretto a cada dia de nossa caminhada” – ressaltou Pandeló. Edegar Pretto lembrou sua infância, quando via seu pai e alguns companheiros dizendo que iam formar um grande movimento. “Seu sonho rendeu frutos. Hoje, o MST é um dos maiores movimentos do país. Valeu e está valendo a pena”. Edegard finalizou agradecendo a deputada pela homenagem e deixando registrado o sonho de seu pai. “A maior homenagem que podemos prestar a Adão Pretto, e tenho certeza, é o que ele pediria, se pudesse, é para não desanimarmos, continuarmos a luta e nunca nos conformarmos com a injustiça” – concluiu . A solenidade contou com as presenças de Anita Leocádia Prestes, filha dos militantes comunistas Luiz Carlos Prestes e Olga Benário, do ex-ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, além de Alberto Cantalice e Alberis Lima, respectivamente presidente estadual do PT e presidente do Diretório Municipal do PT. Também estiveram presentes os deputados estaduais Rodrigo Neves (PT) e Marcelo Freixo (PSOL). O deputado federal Antônio Carlos Biscaia esteve representado por sua assessoria. Fizeram parte da mesa Geraldo Cândido, ex-senador da República; João Paulo Rodrigues, coordenador nacional do MST; Morgana Eneile, secretária nacional de cultura do PT; Fernanda Vieira, coordenadora do Centro de Assessoria Popular Mariana Criola; e professor Miguel Baldez.
Fonte: http://www.inespandeloinforma.blogspot.com/