23 de abr de 2010

Gilmar Mendes, já vai tarde!


Hoje, 23 de abril, o atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, deixa o cargo. Acaba assim os seus dois anos de mandato na Presidência do STF, período em que a máxima Corte de justiça do país se assemelhou mais a um fórum de opiniões políticas que a uma Casa Judiciária. Entre as diversas mazelas do período Gilmar estão a abolição da Lei de Imprensa, o que tornou o Brasil o único país do mundo sem uma legislação de regulação do setor e o fim do nosso diploma de jornalista como exigência para o exercício profissional.Desde o fatídico dia 17 de junho, data da votação contra o diploma, magistrados e juristas têm se posicionado pela revisão dessa decisão. Mas Gilmar Mendes, por onde passa, procura debochar da categoria,como fez recentemente no Ceará.

As obras-papel de Yeda


O PIG nacional e o guasca adoram fazer levantamentos da execução do PAC do governo Lula pelo Brasil e cobrar a conclusão de obras monumentais como se fosse num passe de mágica. Desafio meus colegas de profissão a fazer a mesma prospecção nas obras anunciadas pelo governo Yeda que ainda não sairam do papel. Ontem, ao passar pelo Centro Clínico da Brigada Militar, ao lado do Hospital Militar, na zona sul de Porto Alegre ,vi uma imensa placa de propaganda do governo Yeda anunciando a execução da reforma do local. No entanto, essa placa já está há três meses e nada de operários , só mato e capoeira (foto). A miopia do PIG guasca é política, pois seus olhos são bem grandes quando o tema é obras do governo federal.