12 de mar de 2009

A lista 2

Abaixo a segunda lista dos deputados que votaram contra o veto de yeda e a punição dos professores e Policiais Civis.

Adão Villaverde (PT)
Adroaldo Loureiro (PDT)
Cassiá Carpes (PTB)
Daniel Bordignon (PT)
Dionilso Marcon (PT)
Elvino Bohn Gass (PT)
Fabiano Pereira (PT)
Gerson Burmann (PDT)
Gilmar Sossella (PDT)
José Sperotto (DEM)
Kalil Sehbe (PDT)
Marisa Formolo (PT)
Marquinho Lang (DEM)
Miki Breier (PSB)
Nelson Härter (PMDB)
Paulo Azeredo (PDT)
Paulo Borges (DEM)
Raul Carrion (PC do B)
Raul Pont (PT)
Ronaldo Zülke (PT)
Stela Farias (PT)

A lista dos deputados de Yeda

Abaixo está a lista, em ordem alfabética, dos deputados que aceitaram o veto da governadora yeda para que os professores e policiais civis fossem punidos pela paralização realizada em 2008.

Abílio dos Santos (PTB)
Adilson Troca (PSDB)
Adolfo Brito (PP)
Alberto Oliveira (PMDB)
Alceu Moreira (PMDB)
Alexandre Postal (PMDB)
Álvaro Boessio (PMDB)
Carlos Gomes (PPS)
Coffy Rodrigues (PSDB)
Edson Brum (PMDB)
Francisco Appio (PP)
Frederico Antunes (PP)
Gilberto Capoani (PMDB)
Iradir Pietroski (PTB)
Jerônimo Goergen (PP)
João Fischer (PP)
Jorge Gobbi (PSDB)
Luciano Azevedo (PPS)
Luiz Fernando Záchia (PMDB)
Marco Peixoto (PP)
Nelson Marchezan Jr. (PSDB)
Paulo Brum (PSDB)
Paulo Odone (PPS)
Pedro Pereira (PSDB)
Pedro Westphalen (PP)
Sandro Boka (PMDB)
Zilá Breitenbach (PSDB)

Tempo ruim para o governo Yeda

A imagem acima não poderia ser mais apropriada e simbólica para o governo Yeda neste momento. O tempo político está muito ruim para a desgovernadora. Centenas de servidores públicos estão em vigília, em frente ao Palácio Piratini. Servidores da Segurança Pública e Professores aguardam a abertura das galerias do plenário da Assembleia Legislativa para assistir a sessão plenária. Também percorrem gabinetes para conversar frente a frente com os deputados sobre a derrubada do veto da governadora ao projeto aprovado na Casa no final do ano de 2008 que anistiou servidores paralisados. Caso o veto seja aceito os professores, por exemplo, serão punidos, mesmo tendo recuperado às aulas. A idéia de Yeda é punir as categorias da Policia Civil e professores, impedindo novas mobilizações . A sessão promete ser bem quente, apesar do tempo ruim, o político. (ahahaha)

O ouvidor surdo também não enxergava

O ouvidor da Secretaria da Segurança Pública, Adão Paiani, que ficou sabendo da demissão pelo Diário Oficial, além de ter ficado surdo durante dois anos para o clamor da população sobre a violência e a insegurança pública, também era cego para a violência patrocinada pelo governo do Estado contra os movimentos sociais. Fui testemunha em várias oportunidades desse ouvidor que não ouvia e não enxergava. A prática truculenta de violência da Brigada Militar contra professores e agricultores, da qual ele sempre foi testemunha nunca foi denunciada. Agarrado ao cargo, recebeu a notícia de a governadora Yeda Crusius "ficaria" com ele e com seu "trabalho", mas repentinamente Yeda mudou de idéia. Num rompante de confiança Paiani decidiu falar em entrevistas sobre o tema que deveria nortear seu trabalho, a segurança. Caiu e não fará falta. O cargo parece que ficará com a mais nova ouvidora do Piratini, Ana Piccoli. Yeda quer centralizar às denuncias (ahaahahhaahah). É o que sempre digo: " de onde tu menos espera, dali é que não sai nada mesmo. A tal secretaria da transparência, ou do embaçamento nada mais é do que um pára-choque de M...... do governo. Alguém lembra de alguma ação dessa pasta ?????.