20 de out de 2009

o EsTaDo mais politisado do Brazil

Há muito tempo formei minha convicção de que nada pior do que Britto seria criado pelo PRBS, e não é que eles inventaram uma versão piorada daquele verme. Por 30 votos a 17, o processo de impeachment da governadora proposto pelo Fórum dos Servidores Públicos foi sepultado sem nenhuma análise .Os votos dos deputados do PMDB, PTB, PP e PPS fora decisivos, já que PSDB teria que defender seu governo. A grande verdade é que o PMDB guasca não está para brincadeira quando o assunto é investigar a origem do esquema, que segundo a Policia Federal, teria origem no governo Rigotto e "redefinido seu papel arrecadador" a partir da eleição da progenitora maior. O parlamento gaúcho deixa uma mácula na sua história que será analisada pelas futuras gerações. Me sinto envergonhado. NUNCA MAIS ABRAM A BOCA PARA DIZER QUE O POVO GAÚCHO É O MAIS POLITIZADO DO BRASIL, ISSO NÃO É VERDADE E FOI COMPROVADO HOJE.

O Rio Grande Vs. Base de Yeda


Amanhã será dia de guardar os jornais guascas para memorizar o nome dos deputados que votaram pelo enterramento do processo de impeachment contra Yeda. A tese vendida pela base da desgovernadora, comprada pelos barões da mídia, de que ela foi inocentada no STF é uma grande balela. Os magistrados não fizeram análise das provas contra Yeda, apenas aceitaram o recurso do advogado de Yeda que argumentou que a governadora não poderia ser julgada por improbidade naquela esfera jurídica. Ou seja, não houve debate sobre o mérito, mas sobre a forma de como a ação estava sendo encaminhada.

No processo de encaminhamento de votação cada partido terá 1 hora para fazer o debate e o PT defenderá que a Assembleia cumpra o seu papel de investigar o que até o minerais já sabem sobre o tema. A Sessão Plenária promete ser quente e com certeza os deputados que votarem a favor do parecer da relatora do processo, a companheira de partido de Yeda, Zilá Breitemback (PSDB), terão que dar muitas explicações para suas bases, e 2010 é logo ali.

Ministério Público Eleitoral cassa seis vereadores do PSDB de São Paulo

Pedido pelo Ministério Público Eleitoral, 13 vereadores da Câmara de São Paulo foram cassados pela Justiça Eleitoral por recebimento de doações ilegais na campanha de 2008. Desses, seis são do PSDB e ambos da base de apoio do prefeito Gilberto Kassab (DEM). Segundo a Justiça Eleitoral, a Associação Imobiliária Brasileira (AIB), serviu de fachada para o Secovi-SP (sindicato do setor imobiliário) para fazer doações a políticos.
Imaginem se esses seis vereadores fossem do PT. A essa hora a mídia guasca já estaria estorando foguete . Colunistas se revesariam na árdua tarefa de entrevistar a tucanagem nacional com direito a infográficos (ahahhaa0 . Ana, la Vieja, que está prestes a se filiar no PP (achei que já era filiada há 40 anos ahahaha.) se desdobraria nas entrevistas junto com nossa abelha rainha no seu programa matinal de rádio e a tarde o sumido Laser choque Martins chamria algum jurista da Casa para fazer o debate do escândalo.