5 de fev de 2009

Tomba o guerreiro Adão Pretto


É com pesar que posto neste blog a notícia que ja foi veiculada nesta manhã (05/02) do falecimento do deputado Federal Adão Pretto (PT), ocorrido hoje (05/02) às 7h45min. A história da trajetória do pequeno agricultor Adão Pretto se confunde com a luta pela reforma agrária e a defesa dos trabalhadores do campo e da cidade. Adão foi fundador do PT, do MST, do Movimento dos Pequenos Agricultores, do Movimento dos Pescadores, dentre tantos outros, Adão Foi deputado Constituinte estadual e estava no seu quinto mandato de deputado federal, representando os movimentos sociais no Congresso Nacional e era o atual presidente da Comissão de Participação Popular da Câmara. Adão deixa nove filhos e um grande história que será contada por muitas gerações em nosso país.

Vai guerreiro ! que Deus ilumine teu caminho nesta outra jornada.

Adão Pretto, um Guerreiro da justiça social no Brasil

Ontem pela manhã estive no hospital Moinhos de Vento levando solidariedade aos familiares e amigos do deputado Federal Adão Pretto(PT). Adão está na CTI e em estado grave, com pancreatite aguda e passou na madrugada de ontem (04) por uma cirurgia de emergência para retirada do pâncreas. A luta pela pela conquista da terra e a reforma agrária no Brasil e no Rio Grande do Sul se confunde com a luta deste grande guerreiro. Um homem como poucos, defensor nos pobres e daqueles que lutam por justiça social no Brasil. Sua saúde vai melhorar ! É o que todos nós desejamos e oramos, mas seu nome já está escrito na história desse imenso Brasil.
Tenho orgulho de conhecer este homem.

Senti vergonha de Jacques Wainberg

Ontem (04/02), ao assistir um debate pela UNITV sobre o conflito entre o Estado de Israel e os palestinos, senti vergonha de ter sido aluno do professor e pesquisador Jacques A. Wainberg da Faculdade dos Meios de de Comunicação Social da PUC-RS. Jaques é doutor em ciências, mestre em jornalismo e outros renomados títulos, no entato, jogou toda o seu currículo no lixo ao abraçar a causa sionista, defendendo o massacre ao povo palestino. Jacques vai mais longe, afirmou que é impossível ao Estado de Israel não responder os foguetes do Hamas e seus homens-bomba. No debate também estava o professor de História Mario Maestri que ironizou a posição de Wainberg afirmando que aquelas terras onde Israel construiu irregularmente cidades são do povo palestino e que os métodos utilizados pelo governo sionista sãos mesmos utilizados pelos nazistas contra os judeus. O debate foi mediado pelo professor e jornalista Juremir Machado da silva e a participação de mais dois outros professores. Vivendo e aprendendo.