25 de nov de 2010

Politicas públicas para as rádios comunitárias e a ampliação da banda larga no RS

Após anos de perseguição política e de polícia contra o movimento de rádios comunitárias, hoje, temos centenas delas outorgadas e espalhadas pelo Rio Grande do Sul. Na  maioria dessas emissoras há excelentes quadros técnicos,com ótima audiência. Ocorre que ainda precisamos avançar muito mais para democratizar às ondas de rádio no Brasil . Para isso ocorrer é fundamental o compromisso do governo de Dilma Rousseff na esfera federal e do governo Tarso Genro aqui no RS.

Na esfera federal é urgente garantir mudanças na legislação para as rádios. É fundamental  que tenham o direito de acessar de forma democrática os recursos de publicidade do governo, que possam fazer links  para trasmissão fora da rádio (eventos culturais, esportes etc) e o direito a transmissores mais potentes, atingindo comunidades distantes ou com dificuldades topográficas. No RS, o governo estadual, além de valorizar nossas rádios e jornais do interior, precisa também levar em conta que nossas rádios comunitárias conquistaram, de forma democrática,  uma boa parcela da audiência da nossa população gaúcha, e isso deve ser levado em conta e valorizado.

Outro tema que deve ser prioridade nas duas esferas de governo é a universalização do sistema de banda larga, pois chama a atenção a deficiência desse sistema tanto no interior, quanto nas comunidades mais carentes. O governo do estado em parceria com o governo federal tem todas as condições de fazer avançar a democracia nos meios de comunicação, basta querer e para seu próprio bem, haja vista a experiência  da eleição anterior.