22 de dez de 2009

Base aliada de Yeda recua

Com a chegada do período pré-eleitoral, os deputados da base aliada de Yeda (PMDB,PP,PPS,PTB,PSDB) tiveram um ataque de sensibilidade (ahahahha) e recuaram ao retirar o caráter de urgência da votação do projeto do magistério e dos brigadianos. Na realidade sentiram que acorda estava apertando o pescoço e resolveram desapertar o nó antes que o cadafalso se abrisse (ahahahahahahha). Se fosse início do governo já estariam comemorando a aprovação e mandando professores e brigadianos às favas em nome da governabilidade (ahahahha). O certo é que com a chegada de 2010, o café de Yeda ficará mais frio a partir de fevereiro e o salve-se quem puder da base aliada vai enterrar de vez o projeto original do PSDB. Ter que dar explicação em campanha não é uma boa plataforma para nenhum candidato.

Parabéns ao deputado Álvaro Boessio

Parabéns ao deputado Álvaro Boessio (PMDB) que tem a coragem de, mesmo na condição de suplente, desafiar o governo tucano de Yeda. Boessio tomou a decisão de votar contra os projetos que prejudicam o funcionalismo público (brigadianos e professores). O preço da coerência é a perda do mandato precário pela condição de suplência. No seu lugar reassume o deputado Marco Alba (PMDB), atual secretário da Habitação. Alba votará a favor dos projetos.

Dantas de lombo liso

Tem um ditado popular que diz que rico no Brasil não vai para cadeia (bingo). No caso dos crimes de colarinho branco, e contra o erário público, essa crença é ainda mais evidente. Por isso, está mais do que na hora de a sociedade começar a contestar a justiça brasileira. São tantos recursos judiciais e saídas jurídicas que será difícil que, por exemplo,o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity saia de lombo liso e fazendo banana para o povo brasileiro.

É vergonhoso saber que ontem (21) uma decisão do ministro do Superior Tribunal Justiça tenha bloqueado todos os atos da operação Satiagraha, inclusive a ação penal que condenou o banqueiro corrupto a 10 anos de prisão por crime de corrupção ativa. A sentença foi determinada pelo juiz Fausto de Sanctis. Para se ter idéia do estrago que esse ministro fez, Dantas está livre da denúncia da Procuradoria da República por crimes financeiros, evasão e lavagem de dinheiro. Até julgamento de mérito, a Satiagraha está congelada e De Sanctis amordaçado e com as mãos amarradas. Ficam suspensas também o rastreamento de supostas contas do banqueiro no Exterior.