30 de mar de 2009

Movimentos Sociais pedem o Fora Yeda

O Fora Yeda ganha às ruas da Capital

Sala de aula-conteiner gerou revolta na manifestação

Com palavras de ordem contra o desemprego e com gritos de "Fora Yeda !", mais de cinco mil pessoas se reuniram em frente à sede do grupo Gerdau e fizeram um protesto no incío da manhã de hoje (29). Após o ato inicial, estudantes, centrais sindicais, e servidores públicos seguiram em Marcha até o Palácio Piratini. No protesto foi denunciado a falta de investimentos públicos do governo Yeda assegurados pela Constituição e as demissões dos trabalhadores. Os movimentos sociais também trouxeram uma sala de aula-contêiner que estava sobre sobre um caminhão, o que gerou revolta em quem estava na praça. Segundo o CPERS a sala-contêiner mostra o descaso do governo Yeda com a educação e com o povo gaúcho. Daqui a pouco vou postar o vídeo da praça da matriz. Aguardemmmmmmmm.

Assembleia debate Campanha da Fraternidade

Nesta semana, a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa recebe o ministro da Justiça, Tarso Genro, e o presidente regional da Conferência Nacional do Bispos do Brasil (CNBB), Dom José Mário Stroeher. Segundo o presidente da Comissão, deputado Dionilso Marcon (PT) será abordado na audiência pública, o tema da Campanha 2009 que trata da “Fraternidade e Segurança Pública”. O debate acontece na sexta-feira (3), a partir das 9h, no Teatro Dante Barone. Além disso, as demais comissões técnicas da Casa vão tratar de assuntos como: a execução orçamentária estadual do primeiro bimestre de 2009; os problemas enfrentados pelo setor vitivinícola no Estado; o transporte de doentes do interior para a capital gaúcha e o Programa Federal Brasil Profissionalizante.

Pelo fim da Pena de morte no Brasil

Somente no Rio Grande do Sul neste final de semana(28) mais de 10 pessoas foram assassinadas. Acerto entre traficantes, acertos de traficantes e usuários "inadimplentes", grupos de extermínio, brigas entre familiares, brigas entre vizinhos, brigas de trânsito, gangues juvenis etc. No Brasil tudo é motivo para que alguém tire a vida de outro por motivo banal. Além dessa dura realidade, ainda sou obrigado a ouvir e ler o clamor de algum sabujo da grande mídia que prega e defende a pena de morte. A dura realidade é que pena de morte aqui já existe hámuito tempo e é praticada em larga escala, diariamente, a cada hora, sem a presença de juiz ou de testemunha (QUE TAMBÉM PODE SER A PRÓXIMA VÍTIMA). Para combater a pena de morte no Brasil e estancar a criminalidade em nossa sociedade precisamos entender que não basta somente blindar nossos carros, comprar a mais nova tecnologia de segurança para suas casas. Necessitamos de mais justiça social, mais distribuição de renda e, claro, muito mais educação.