25 de ago de 2009

Marcon exige de Yeda que apresente o assassino de Sem Terra

Na sessão plenária desta terça-feira (25), o deputado Dionilso Marcon (PT) exigiu da governadora Yeda Crusius, da Secretaria de Segurança Pública e da Brigada Militar que apresentem o assassino do trabalhador sem terra, Elton Brum da Silva. O parlamentar também quer garantias do governo estadual de que esse crime seja, de fato, o último confronto do Estado com os trabalhadores. Por conta dessa morte ocorrida na sexta-feira (21), na Fazenda Southall, em São Gabriel, a criminalização dos movimentos sociais voltará à pauta da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos. A audiência pública acontecerá às 9h30 do dia 9 de setembro, na Assembléia Legislativa.As declarações da promotora do Ministério Público de São Gabriel causaram revolta em Marcon. Lisiane Villagrande considerou “extremamente profissional” a ação da BM que resultou na execução de Elton. “Esse é o papel do Ministério Público?”, indagou. Ele também ficou indignado com a truculência da Brigada Militar que montou um forte aparato policial para dominar as pessoas c

O conceito de armas não letais

Peço ajuda aos universitários e aos especialistas para esclarecer qual o conceito de arma letal. Talvez até mesmo o Ministério Público Estadual poderia me dizer. Além de armas de caça, calibre 12, recheadas de chumbo, também a BM utiliza sabres — nas mãos dos brigadianos da foto acima —, tiradas no momento da desocupação da fazenda Southall, em São Gabriel. Essas armas também não são letais ? Há relatos de que mais de 45 pessoas (crianças, mulheres e Homens com H) foram pisoteados pelos cavalos e e tiveram pernas e braços atingidos pelos sabres.

O pagode da vergonha

Há pelos menos 4 meses uma das ruas centrais da cidade de Porto Alegre está bloqueada por uma barraca que teria inicialmente a função de atender a campanha de vacinação de idosos. Desse tempo para cá pelo menos dois terços do tempo a tal barraca permanece fechada. De vez enquando é aberta para atividade relâmpago. Quem conhece o local sabe que a barraca bloquea o fluxo de que chega de carro ou de taxi ao Parlamento Gaúcho ou de quem precisa fazer um retorno. Imaginem se fosse uma barraca do MST, provavelmente, a mídia guapa estamparia na capa que o trânsito foi bloqueado, caos no centro, atrapalhando o transito, o direito de ir e vir etc.. Hoje o pagode corria solto na frente do Palácio Piratini com uma duzia de pessoas em plena terça feira 10h50min. A pagodeira foi organizadao pelo governo Yeda num tal projeto contra à violência, por ironia, três dias depois do assassinato de um agricultor sem-terra pela BM.

Metade omem

Por que foi a Brigada Militar que recolheu as escopetas calibre 12 na operação da BM em São Gabriel ? Deveria ser a Policia Civil e não a mesma BM que vitimou o agricultor sem terra Elton Brum da Silva. Mais um crime ? Isso é como deixar a raposa cuidando do galinheiro. É impossível que passados quase sete dias da morte de Elton a BM não saiba quem atirou. Se esperarmos pela investigação do comando-geral da BM , talvez daqui uns 45 dias, saberemos que foi uma espingarda de caça que matou Elton, e se depender da coragem desse omem-oficial, a mesma que teve ao matar uma pessoa pelas costas, a coisa vai demorar ainda mais. Quero saber se a Assembleia Legislativa vai se pronunciar sobre o tema, o MP já falou que foi tudo muito profissional, através da sua promotora local. Novamente a instituição BM serve de manto protetor para esse oficial que não merece o H na palavra homem. Conheço muitos praças e oficiais da BM e acho que eles também não gostariam que o brasão com a imagem do centauro (vigilância, sabedoria, bravura e proteção) sirva de escudo para quem comete um crime.