31 de mai de 2009

Lula 69

Pesquisa Data Folha desta semana aponta que presidente Luiz Inácio Lula da Silva retomou o patamar recorde de aprovação que tinha antes de a crise econômica mundial aportar no Brasil, mostra pesquisa do Instituto Datafolha, publicada na edição de hoje do jornal Folha de S.Paulo. O governo é avaliado como ótimo ou bom por 69% dos brasileiros. Para 24%, a gestão é regular e, para 6%, ruim ou péssima.O Datafolha indica ainda que a possibilidade de o presidente tentar um terceiro mandato tem a rejeição de 49% das pessoas e o apoio de 47%. A candidatura exigiria a aprovação de uma emenda no Congresso.Em novembro de 2008, o presidente obteve 70% de aprovação popular. O índice caiu para 65% em março de 2009, acompanhando o temor da crise. Na última pesquisa, além de recuperar o índice de aprovação de novembro, o petista retomou a nota média mais alta que já teve, 7,6.A pesquisa aponta que a popularidade de Lula aumentou cinco pontos porcentuais entre os entrevistados com renda familiar mensal de até dez salários mínimos e diminuiu sete pontos porcentuais entre os que ganham mais do que esse valor.A popularidade deu impulso à hipótese de o presidente concorrer a uma nova reeleição nas eleições de 2010. O cenário, hoje dividido praticamente meio a meio, era diferente em novembro de 2007. Na época, 65% rejeitavam a possibilidade do terceiro mandato e 31% apoiavam.O Datafolha aponta ainda que, caso resolvesse se candidatar, Lula seria reeleito em primeiro turno, com 47% dos votos. O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), ficaria com 25% do eleitorado.
Fonte: Agência Estado

O crack e a mídia guapa

Tudo o que se fizer para combater o avanço do crack e das drogas é elogiável, inclusive a campanha publicitária patrocinada pela grande mídia guapa, com direito à camiseta e tudo. Mas na condição de jornalista não posso deixar de fazer uma pequena avaliação do como essa mesma mídia tratou a questão segurança pública nos últimos 10 anos. No governo do PT 1998-2002 "o grupo" foi implacável, colocando um batalhão de repórteres, jornalistas, colunistas e radialistas a fazer tempestade em copo dágua contra o governo Olívio em seus canhões de comunicação, como eles mesmos gostam de dizer. Lembro que uma dessas vezes foi a história do relógio dos 500 anos da rede globo, queimado em praça pública, onde o governo Olívio e alguns oficiais da BM foram julgados, acusados e condenados injustamente (julgados pelo TJM) de não impedir que a massa de populares queimasse o tic-tac do atraso. Os mesmos relógios foram queimados por populares em todos Brasil, sem sobrar um para contar a história dos outros, na comemoração dos 500 anos de Terra Brasilis. Também por claros interesses políticos partidários a grande mídia preparou seus exércitos para derrubar o PT. Colocaram repórteres na esquinas ao meio-dia e a noite e transmitiam flashes ao vivo, disparando laseres (ahahaha) contra o governo do PT sobre a segurança pública. A repórter comentava para o âncora: "L.... já passaram três minutos e nenhuma viatura passou ainda por aqui, lamentável." O âncora tinha orgasmos de prazer ao cobrar ações efetivas do governo na segurança pública, e batia dia e noite no tema. Para ele ou na tese política da empresa (ahahha), deveria ter um policial a cada esquina, isso até vencer às eleições. Outro cavalo de batalha da midía guapa foi o famoso 190, que no governo Olívio foi massacrado por levar 50 segundos para atender um chamado (ahahaahha). Hoje, se tu ligar pro 190 e alguém te atender, se dê por satisfeito, e que o diga os familiares da dentista morta no litoral por omissão de socorro da BM. Enquanto isso não falta é capitão às pampas pra carregar governador no colo(ahahahahahhaha). Com a eleição de Rigotto (PMDB) parecia que estávamos no paraíso da segurança pública na visão embaçada da mídia guapa, e a coisa piorando. O "fala liderança" então secretário de Rigotto, dizia que o que faltava era a sensação de segurança e nossa mídia ajudou a garantir esse status enquanto nossa sociedade era comida por dentro pelas drogas, pela falta infraestrutura das policias, pela corrupção e pela destruição do sistema carcerário. Falo isso porque é muito simples agora para os grandes meios de comunicação dividirem a conta dessa M..., fazendo uma campanha e largando o problema no colo do Estado. Deveriam pedir desculpas e pelo menos fazerem publicamente uma autocrítica do seu papel nesta lamentável situação em que chegamos. Como sei que nada disso será feito, conto as horas para que esse governo Yeda acabe,e com ele a hipocrisia de muita gente boa que acredita em sensação de segurança e que também acredita em âncoras que até bem pouco tempo concediam generosos espaços no "canhão" da emissora para corruptos de alto calibre, os mesmo corruptos que há décadas amealham o patrimônio público da terra mais politizada do Brasil. (ahahahhahahhaha)