20 de ago de 2014

Ensinando Bonner como se faz entrevista, com FHC

No Brasil nenhum jornalista reacionário foi capaz de fazer essas perguntas a FHC. O apresentador foi competente e ao mesmo tempo duro, respeitoso e educado. Seria um belo exemplo a ser seguido aqui se nossa imprensa não fosse golpista e trabalhasse como um partido político. O mais sensacional na entrevista é que o apresentador faz o próprio FHC admitir a grandeza de Lula e sua gestão a frente do Brasil. A partir dos 4' 50" o bicho pega. 

Será que é perda de tempo assistir programas eleitorais como dizem os barões da mídia ?

Na tentativa de afugentar a população de assistir programa eleitorais, os barões da mídia e seus arautos dizem que os programas são idênticos se comparado há quatros. Afirmam que é uma perda de tempo assistir os programas eleitorais e o que os candidatos tem a dizer.  Será mesmo ?? 

Mostrar obras e compromissos cumpridos não é bom ?? comparar propostas e votar cada vez melhor não faz parte do aprimoramento da democracia ? debater ideias e até mesmo criticar os personagens travestidos de candidatos também não está no jogo para o avanço da democracia ? 

Pego como exemplo os programas que serão veiculados pela presidenta Dilma, onde será possível mostrar todas as obras, programas e projetos realizados. No caso da oposição, tentar mostrar se tem ou não propostas melhores. 

O mais do mesmo, na realidade, são os programas diários das grandes redes de canal aberto. Velhos programas de auditórios e de culinária reciclados eternamente pela industria cultural, numa espécie de cópia da cópia, que cada vez fica pior. Esse fato é comprovado pela perda acentuada de audiência, que foge para a internet e para os canais fechados.

Na realidade o desejo da grande mídia seria que não tivesse horário político e o único palanque fosse as páginas de seus jornais ou a fala de seus arautos nas rádios e TVs. São os mesmos que criticam a política e os políticos para depois se apropriar da bandeira da "honestidade " e posteriormente servir aos seus patrões, sejam em que partido-hospedeiro for.