24 de fev de 2009

32ª Romaria da Terra defende meio ambiente e retorno de escolas itinerantes

Coordenada pelo Vicariato de Canoas, pela Comissão Pastoral da Terra e pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), foi realizada hoje (24) a 32ª Romaria da Terra, que ocorreu neste ano em Sapucaia do Sul. O evento não se limitou apenas a defender apenas o meio ambiente e teve a participação da CUT e dos movimentos sociais. Com o tema, Água – Sangue da Terra, os romeiros criticaram a omissão dos poderes públicos em garantir o tratamento adequado de esgotos domésticos e percorreram quase 3 quilômetros a pé até o pesqueiro às margens do Rio dos Sinos, no bairro Carioca, onde morreram cem toneladas de peixes em 2006, devido a um crime ambiental causado por despejo de dejetos industriais. Na Romaria também se homenageou o deputado federal Adão Pretto, falecido no dia 05 de fevereiro e serviu para denunciar a criminalização dos movimentos sociais patrocinados pelo governo Yeda e o fechamento das escolas itinerantes que ensinavam crianças, filhos de acampados ligados ao MST. Sobre esse tema e falando da campanha da fraterniadde 2009 o bispo de Rio Grande, Dom José Mario Stroeher, concedeu em entrevista à rádio gaúcha hoje pela manhã. A Campanha da Fraternidade 2009 “Fraternidade e Segurança Pública”, “A Paz é Fruto da Justiça (Is 32,17)”, dom José defendeu a reforma agrária, criticou o governo federal pela lentidão no processo de desapropriação de terras, lamentou que o governo Yeda tenha acabado com o gabinete da Reforma Agrár. Também criticou a "infeliz idéia " de um promotor público (Gilberto Thums) de acabar com as escolas itinerantes, que atendiam crianças, filhos de pequenos agricultores acampandos, ligados ao MST. A mídia guapa, maldosamente correu em publicar a opinião da ala mais conservadora da igreja e deu grande destaque para a opinião do arcebispo metropolitano, dom Dadeus Grings, que criticou a manutenção das escolas, disparando: São escolas com pouquíssimos alunos e têm uma visão unilateral do mundo. É apenas a visão deles (do MST). Quem realmente conhece uma escola itinerante sabe da sua importância para aquelas crianças e que cada escola chega a receber até 30 alunos. Ao contrário de Grings, Dom José foi firme e criticou a posição do governo Yeda de acatar passivamente o fechamento das escolas ao invés de propor a fiscalização do conteúdo das mesmas, sem propor alternativa para a única alternativa viável de aprendizado aos filhos de acampados. Para ouvir a entrevista de Dom José é necessário ter o real player 8 instalado. caso não possua, baixe aqui Real player e vá ate o fim nos procedimentos de instalação (desabilite propostas de propagandas e add em páginas iniciais etc.

Obama reforça ecomomia dos EUA, Gerdau ajuda.

Os players neoliberais guascas ex: Gerdau "mais mercado, mais mercado" e seus vassalos de plantão devem estar com o coração apertado com as noticias da bolsa. Mas para eles é melhor que vá os anéis do que arranquem seus braços. Digo isso porque Obama anunciará em breve que pretende estatizar ou se tornar acionista majoritário de 350 instituições financeiras em crise. Vão injetar US$ 300 bilhões em 350 instituições financeiras do país, sendo que 20 bancos correm o risco de estatização (Um mega Proer). Um dos mais atingidos pela crise, o Citigroup, seria o maior beneficiado ao receber aporte grosso de U$$$$$. O governo elevará o controle na instituição dos atuais 7,8% para até 40%. Como lá é o berço do capitalismo e o governo americano não brinca em serviço quando o assunto é dinheiro público e fiscaliza de perto o dinheiro de seus contribuintes, é muito pouco provável que os players da especulação mundial (os que sobrarem ahahah) coloquem às mãos nessa bufunfa e voltem a ganhar gordas comissões em suas falcatruas planetárias. O grupo Gerdau, por exemplo já está ajudando Obama e a economia Yanque. Explico: Os Gerdau demitiram metalúrgicos gaúchos em suas fábricas de Sapucaia do Sul e Charqueadas. Por quê ? Ora ! para preservar os empregos dos metalúrgicos americanos, das fábricas do grupo, na América do Norte. O pensamento é simples: manter o emprego dos americanos e ganhar credibilidade por lá, por aqui se demite e sempre tem um jeitinho, um fundopenzinho, uma isençãozinha para "gerar empregos" ahahahahah.

Simon: O PMDB vai dar a quem pagar mais


Publicado hoje, no jornal mineiro O Tempo e no site O tempo e comentado no Blog do jornalista Josias de Souza o senador gaúcho afimou que o PMDB vai "dar" seu apoio para quem pagar mais e criticou os caciques do partido. Segundo Simon o declínio moral do PMDB começou em 1994, na sucessão do então presidente Itamar Franco (FHC???), o senador também torpedeou a atuação do presidente Michel Temer afirmando que ele não está "à altura" do partido, e prega uma limpa na sigla. Bem ! essa limpa poderia começar pelo PMDB gaúcho, tendo como fio da meada às denúncias que Cézar Busatto fez de que o PMDB guasca utiliza-se das estatais gaúchas e centenas de cargos para fazer suas campanhas eleitorais, no caso usando o Banrisul. Engraçado é que sobre a corrupção no Detran essa velha raposa da política ficou pianinho, e não abriu a boca para falar sobre ética na política nos pampas como o fez contra os mensaleiros. Para quem serve "agora" essa entrevista de Simon, assim como a do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), que disse , em entrevista à revista "Veja", que "boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção" ??? . A disputa interna no PSDB entre Aécio Neves e José Serra talvez explique esse movimento. Aécio no PMDB em 2010 seria uma hipotese ? Simon criticou Sarney (que apoia Dilma) e criticou Temer (que apoia Serra). Caso o PMDB não tenha candidato (Aécio) e o senador afirma que a sigla vai apoiar quem pagar mais, qual será a exigência que um senador ético cobraria para subir num palanque presidencial, considerando Dilma e Serra como favoritos ?