1 de abr de 2016

Moro grampeou advogados de investigados, revela operadora de telefonia


Se comprovado que a operadora de telefonia que executou a ordem para interceptar os telefones dos Advogados de defesa de réus e investigados da Lava a Jato havia informado duas vezes ao juiz federal Sergio Moro sobre o crime, é bem possível que o magistrado seja afastado do caso e as provas colhidas sejam anuladas.

Segundo notícias, dois documentos enviados pela Telefônica à 13ª Vara Federal de Curitiba deixam claro que os números grampeados são de advogados de defesa, inclusive do presidente Lula e do Instituto Lula.

Outro crime cometido por Moro que ainda não foi esclarecido devidamente é o de o juiz ter veiculado gravação com a presidenta da República sem a devida autorização do Supremo Tribunal Federal.


Pelo visto, a ânsia de juiz Moro em colocar Lula na cadeia e incitar o impeachment vai determinar o seu próprio afastamento do processo quando a poeira baixar. Ele ainda, provavelmente, terá que responder criminalmente pelos atos praticados sem o devido respeito à Constituição.