7 de abr de 2009

MP e SEC recuam sobre escolas itinerantes

O promotor do MP, Gilberto Thums (ao fundo) foi duramente criticado na audiência
Em audiência pública, proposta pelo deputado Raul Pont, hoje (07), na Comissão de Educação, da Assembleia Legislativa, se discutiu o fim das escolas itinerantes por determinação do MP e da SEC, via TAC (Termo de Ajuste de Conduta). Ambas instituições, ao final da audiência, recuaram da decisão de acabar com as escolas (Será ???), e aceitaram rever suas posições (vamos ver se cumprem a palavra). As duas instituições também foram alvo de duras críticas dos educadores e dos parlamentares. A representante da SEC foi questionada pelo deputado Marcon (PT), se o governo, através da Secretaria de Educação aceitaria rever o tema. Ao responder, a representante afirmou que o governo estpá aberto para rediscutir a outra proposta. O próprio Conselho de Educação do RS afirmou na audiência que as escolas e a metodologia utilizada seguem as normas da SEC e o Ministério da Educação concluiu ser de extrema importância para o aprendizado dessas crianças a iniciativa das escolas itinerantes, principalmente por se tratar de escolas rurais. O que me parece é que esse movimento do MP é uma tentativa de "limpar um pouco a barra" diante de tamanho desgaste que a Instituição vem sofrendo, seja pelo posicionamento atrasado e conservador de alguns de seus membros, seja pelo não cumprimento efetivo da missão a que se destina: guardião da justiça e defesa da sociedade, toda a sociedade.

Justiça no contêiner

Já que a moda é contêiner, vamos ampliar essa idéia (ahahaha)

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou ontem uma resolução que determina que membros do valoroso MP não forneçam “direta ou indiretamente, a terceiros ou a órgãos de comunicação social, gravações ou transcrições contidas em processos ou investigações criminais”. A determinação será homologada após publicação do Diário da Justiça. Isso significa que até hoje, qualquer prova arquivada nos processos do MP poderiam ser utilizadas e ou vazadas, conforme entendimento "político" de um promotor ? Um dia eu vou entender o sistema judiciário, com seus suntuosos prédios, mas que permite que nossas cadeias sejam comparadas às masmorras e que permita que um governo coloque crianças dentro de contêiners para estudar (deve ser um TAC ?) . Tenho uma idéia ! A partir de agora, vamos construir fóruns de contêiners, sedes do MP de contêiners e tribunais de contêiners, mas sem ar-condicionado (ahahahahahahhaahha). Nossos guardiões da justiça - MP , nos últimos anos, estão mais preocupados com suas vísceras, ou em promover ações contra os movimentos sociais e fechar escolas itinerantes. Engraçado é que não enxergaram o uso do aparelho de Estado pelo governo Yeda (sistema integrado de informações e o guardião) para fazer espionagem política. Aliás, não entendo como membros do MP podem ser secretários de governo, principalmente em um que está afundado até o bico (ahahahah) em indiciamentos de corrupção pela Justiça Federal. No ano que vem haverá eleições gerais, quem sabe esse pessoal do MP que gosta tanto dos ares do Legislativo ou do Executivo se lançem aos cargos, afinal só falta isso, o voto.