3 de abr de 2011

Governo Tarso terá parceria com rádios comunitárias



Durante encontro da regional Frederico/Palmeira da ABRAÇO-RS, a  Diretora de Políticas Públicas da SECOM-RS garantiu participação das Rádios Comunitárias nos recursos de publicidades do governo estadual.
 
   Claudia Cardoso participou no sábado (02/04) do encontro da Regional Frederico/Palmeira da ABRAÇO-RS. No encontro, a direitora apresentou informações sobre como procederá o governo do estado na distribuição dos recursos para a publicidade das empresas públicas e administração direta .
 
   Segundo Claudia Cardoso o governo vai regionalizar e democratizar o acesso dos recursos para comunicação de forma a aproximar o Governo Estadual das comunidades.
 
   Claudia ainda anunciou a intenção do governo em buscar soluções junto ao Ministério das Comunicações para os processos de rádios comunitárias gaúchas e  a intenção do governo em investir na formação de gestores e comunicadores de rádios comunitárias. O encontro aconteceu na Câmara de Vereadores de Frederico Westfalem, nos turnos da manhã e tarde.
 
Na tarde, os representantes de 17 emissoras comunitárias realizaram  avaliação das rádios na região, sua organização e seus desafios. Foram trocadas informações sobre o posicionamento da ABRAÇO no diálogo com o Ministério das Comunicações e Governo estadual. Foram discutidos temas como o Plano Nacional de Outorgas, ECAD, mobilizações para pressionar o avanço da  legislação que viabilize o pleno funcionamento das rádios comunitárias, Portal de Notícias e Plano Estadual de Formação e de Suporte às rádios comunitárias filiadas a ABRAÇO. 
 
Os radialistas comunitários ainda definiram por sua participação no I Fórum da Igualdade que será realizado na Assembléia Legislativa do estado nos dias 11 e 12 de abril.
 
 
Redação Jornal dos Trabalhadores

Tem gato substituindo coelho nesta páscoa totalmente antiecológica

Na sexta-feira fui a uma loja do centro da Capital para comprar umas meias e me deparei com aquele tradicional parreiral de ovos de chocolate nos corredores. Ocorre que ao passar pelos objetos de desejo da gurizada fui comparando o preço dos ovos e a quantidade de chocolate que cada um tinha dentro da embalagem. O resultado é assustador: meros 360 gramas de chocolates, envolvidos num lindo e brilhoso papel dourado, não sai por menos de R$ 50 reais. Essa mesma quantidade de chocolate em forma de barra é vendida por R$ 4,00 nos mercados da cidade. 

Se uma família com dois filhos pequenos deseja presentear um sobrinho e um afilhado com um ovo desses, para cada, terá de desembolsar R$ 200,00 por 1,4 quilo de "chocolate," leia-se aqui a mistura de chocolate,leite,açucar,gordura etc). Portanto, minha recomendação é pesquisar para comprar ,e quem pode, espere a páscoa passar  para que os preços caiam.

Outro ítem que chama a atenção são essas embalagens dos ovos totalmente antiecológicas e fora do contexto de preservação do meio ambiente. Um único ovo de 360 gramas ofertado gera quase a mesma quantidade  em peso de papel, plástico e outras resinas somados. Isso demonstra que os departamentos de publicidade e marketing carecem de um banho de criatividade quando o tema é desenvolver uma embalagem para o produto que seja atrativa aos olhos dos consumidores mas com menos produtos descartáveis. Aliás, chega doer na alma saber que a maioria daqueles invólucros estão destinados aos lixões daqui alguns dias, ou poluindo rios e mares do nosso planeta.

Mas uma coisa é certa: esse "coelhinho" além de antiecológico também parece que foi substituído por um "gato" pelos comerciantes, tamanha é a discrepância de valores dispensados para comprar menos de meio quilo de chocolate em forma de ovo.