13 de out de 2014

Minas Sem Máscara


3 de set de 2014

Conheça a Lei do Boi: cotas para filhos de fazendeiros na federal

Em 1968 o ditador Costa e Silva promulgava a Lei do Boi, que na prática criava uma bolsa universitária para filhos de "agricultores", que na realidade eram os filhos de fazendeiros que usufruíam dessa mamata. Hoje, os reacionários bem informados se revoltam com as cotas para negros nas universidades criadas por Lula e Dilma, mas esquecem que essa lei vigorou até 1985, quando foi questionada por estudantes gaúchos.



"Lei do Boi", exemplo de cotas para não-negros
LEI Nº 5.465, DE 3 DE JULHO DE 1968.

Dispões sôbre o preenchimento de vagas nos estabelecimentos de ensino agrícola.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Os estabelecimentos de ensino médio agrícola e as escolas superiores de Agricultura e Veterinária, mantidos pela União, reservarão, anualmente, de preferência, de 50% (cinqüenta por cento) de suas vagas a candidatos agricultores ou filhos dêstes, proprietários ou não de terras, que residam com suas famílias na zona rural e 30% (trinta por cento) a agricultores ou filhos dêstes, proprietários ou não de terras, que residam em cidades ou vilas que não possuam estabelecimentos de ensino médio.

§ 1º A preferência de que trata êste artigo se estenderá os portadores de certificado de conclusão do 2º ciclo dos estabelecimentos de ensino agrícola, candidatos à matrícula nas escolas superiores de Agricultura e Veterinária, mantidas pela União.

§ 2º Em qualquer caso, os candidatos atenderão às exigências da legislação vigente, inclusive as relativas aos exames de admissão ou habilitação.

Art. 2º O Poder Executivo regulamentará a presente Lei dentro do prazo de 90 (noventa) dias.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário.

Brasília, 3 de julho de 1968; 147º da Independência e 80º da República.

A. COSTA E SILVA


Tarso Dutra


22 de ago de 2014

ZH anunciou que Britto liquidou a dívida em 21.09.1996

A edição da Zero Hora de hoje(22), que traz a manchete de capa "RS no Limite do endividamento" ignorou que há 18 anos atrás o mesmo jornal saudou o Acordo da Dívida (principal causador da crise das finanças do estado hoje), assinado pelo então governador Antônio Britto (seu ex-funcionário), com a manchete "Rio Grande liquida a dívida". Falta de memória ou de compromisso com a verdade?!

Tarso Genro: Quem fez mais contra a crise financeira do RS?


Quem fez mais contra a crise financeira do RS?

É importante ressaltar, para uma boa leitura da ZH de hoje, no que concerne a dívida do Estado, medidas fundamentais, de natureza estrutural, que o atual governo teve a coragem de tomar para combater este legado de décadas, consolidado com o acordo feito pelo Governo Britto em 98:

1. Parece incrível, mas o jornal não sabe que o atual governo - com maioria na Assembleia - já aprovou o Fundo de Aposentadoria, que vincula todos os novos servidores públicos, vencendo as resistências das altas corporações que tentaram brecar o projeto no Legislativo; repito, o jornal desconhece que esta questão está solucionada, por iniciativa do atual Governo;

2. Não é verdadeira a afirmativa de que a modificação dos indexadores só tem efeitos "no longo prazo": imediatamente, nós abateremos da dívida do Estado mais ou menos R$ 15 bilhões, abrindo um espaço de financiamento imediato de US$ 1 bilhão! Ora, se isso não é considerado uma conquista extraordinária (reduzir a dívida e abrir novo espaço fiscal!), é porque o olhar sobre o tema é ideológico e distorcido.

E esse olhar está revelado na crítica aos aumentos dados aos funcionários públicos, que sofriam um brutal arrocho salarial. Ou seja, abater da dívida R$ 15 bilhões não é nada, mas voltar ao arrocho é uma boa solução. Trata-se, na verdade, de passar como mercadoria-notícia uma "tese" sobre o Estado: para ter solução é preciso pagar mal os servidores e, portanto, rebaixar a qualidade dos serviços públicos.

De outra parte, convém lembrar que uma das maiores pressões sobre o caixa do tesouro são as requisições de valores e os precatórios. Originários de onde, principalmente? Dos aumentos dados pela famosa "Lei Britto", que não foram pagos pelos sucessivos Governos e que estouraram agora. Essa deve ser a qualidade de gestão recomendada pelo Editorial de ZH.


Venho dizendo - desde o início do meu Governo - que não temos divergência sobre o fato de que existe uma crise financeira estrutural no Estado. A divergência é sobre como sair dela. O nosso Governo, com o Fundo de Aposentadoria já aprovado e com a reestruturação da dívida, já acordada, deu dois passos fundamentais para uma saída de médio e longo prazo. Quem não reconhece isso, ou está em campanha eleitoral, ou não gosta de lidar com o mundo real, porque ele desmente suas utopias de direita fundadas na ideologia do Estado Mínimo.

20 de ago de 2014

Ensinando Bonner como se faz entrevista, com FHC

No Brasil nenhum jornalista reacionário foi capaz de fazer essas perguntas a FHC. O apresentador foi competente e ao mesmo tempo duro, respeitoso e educado. Seria um belo exemplo a ser seguido aqui se nossa imprensa não fosse golpista e trabalhasse como um partido político. O mais sensacional na entrevista é que o apresentador faz o próprio FHC admitir a grandeza de Lula e sua gestão a frente do Brasil. A partir dos 4' 50" o bicho pega. 

Será que é perda de tempo assistir programas eleitorais como dizem os barões da mídia ?

Na tentativa de afugentar a população de assistir programa eleitorais, os barões da mídia e seus arautos dizem que os programas são idênticos se comparado há quatros. Afirmam que é uma perda de tempo assistir os programas eleitorais e o que os candidatos tem a dizer.  Será mesmo ?? 

Mostrar obras e compromissos cumpridos não é bom ?? comparar propostas e votar cada vez melhor não faz parte do aprimoramento da democracia ? debater ideias e até mesmo criticar os personagens travestidos de candidatos também não está no jogo para o avanço da democracia ? 

Pego como exemplo os programas que serão veiculados pela presidenta Dilma, onde será possível mostrar todas as obras, programas e projetos realizados. No caso da oposição, tentar mostrar se tem ou não propostas melhores. 

O mais do mesmo, na realidade, são os programas diários das grandes redes de canal aberto. Velhos programas de auditórios e de culinária reciclados eternamente pela industria cultural, numa espécie de cópia da cópia, que cada vez fica pior. Esse fato é comprovado pela perda acentuada de audiência, que foge para a internet e para os canais fechados.

Na realidade o desejo da grande mídia seria que não tivesse horário político e o único palanque fosse as páginas de seus jornais ou a fala de seus arautos nas rádios e TVs. São os mesmos que criticam a política e os políticos para depois se apropriar da bandeira da "honestidade " e posteriormente servir aos seus patrões, sejam em que partido-hospedeiro for. 

19 de ago de 2014

Dilma na TV

O programa de estréia da Dilma na TV foi maravilhoso e ao contrário dos tucanos que escondem FHC, o nosso está com o Lula, pois esse não tem vergonha do seu passado.

4 de ago de 2014

PAC 123456789...porque com tucano é só FMI

Quando o governo do ex-presidente Lula tom ou a decisão de construir hidrelétricas, rodovias, pontes, viadutos, túneis, metrôs e habitações  lançou o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Dilma, seguindo a mesma linha lançou o PAC 2 e em breve o PAC 3. Uma hidréletrica, por exemplo, pode levar uma década para ser realizada e muitas obras avançam esbarram na burocracia, entraves ambientais ou de desapropriação  de áreas indígenas.





Mesmo sabendo disso, o jornal Folha de São Paulo, neste domingo (3/8), afirmou que a presidenta Dilma relança PAC com 30% das grandes obras inacabadas. Mentira ! todas as obras estão em andamento, empregando milhares de pessoas. Abaixo a nota no Ministério do Planejamento sobre o tema e os videos (Belo Monte e transposição do rio São Francisco) acima são exemplos do que falo

Ministério do Planejamento esclarece matéria do jornal Folha de SP

03 de Agosto de 2014
A respeito da matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo, neste domingo (3/8), “Dilma relança PAC com 30% das grandes obras inacabadas“ o Ministério do Planejamento esclarece:

  1. As 101 obras, levantadas pelo jornalista, são parte do conjunto maior de empreendimentos PAC 1. Como mostrou o balanço de quatro anos do PAC, o programa executou 94,1% dos R$ 657,4 bilhões previstos para serem investidos no período 2007-2010. E as obras concluídas alcançaram R$ 444 bilhões ou 82% dos investimentos previstos para o mesmo período.  
  2. Os empreendimentos, ao contrário do que sugere a reportagem, não estão inacabados. Todos eles se encontram em obras, portanto em pleno andamento, empregando milhares de trabalhadores em todo Brasil.
  3. Todos os contratos de obras preveem reajustes anuais conforme variação Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) e/ou outros índices adotados especificamente para determinada obra, conforme cada contrato. Entre 2007 e 2014, o INCC variou 72,95%. A previsão de investimento das 101 obras era de R$ 155,7 bilhões, em 2007 e hoje somam R$ 272,2 bilhões, uma variação de 75%, similar à do INCC, no mesmo período, 72,95%.
  4. Para esse conjunto parcial de obras do PAC1 levantado pelo repórter, 101 obras, é importante esclarecer:
  • Houve obras que foram desmembradas e/ou tiveram alteração de escopo e por isso correspondem atualmente a 114 empreendimentos.
  • Essas alterações provocaram também modificações de cronograma e de valores.
  1. Dessas 114 obras, 76% (87 obras) foram concluídas ou estão em operação; 12% (14 obras) estão em obras e não tinham previsão de conclusão até 2010; 8% (9 obras) estão em obras e tinham previsão de conclusão até 2010 e 4% (4 obras) foram excluídas do PAC.  
  2. Considera-se que o nível de conclusão de 76% é condizente com a primeira seleção de obras do PAC, na qual partiu-se de um baixo patamar de disponibilidade de projetos e baixa capacidade pública e privada para contratação e execução de obras.  

Assessoria de Comunicação
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

17 de jul de 2014

Rio Grande do Sul: o maior complexo eólico da América Latina

Campos Neutrais receberá R$ 3,5 bilhões em investimentos
Fonte: http://www.eletrosul.gov.br/

O Rio Grande do Sul, que tem despontado no cenário nacional como um dos estados que mais contribuem com o crescimento da energia eólica na matriz elétrica brasileira, será também o detentor do maior empreendimento da América Latina no segmento. O Complexo Eólico Campos Neutrais – empreendimento da Eletrosul e parceiros em implantação nos municípios de Santa Vitória do Palmar e Chuí – está recebendo investimentos de aproximadamente R$ 3,5 bilhões. O valor considera, além da geração, as obras do sistema de transmissão que irá escoar a energia dos parques eólicos e integrar o extremo Sul gaúcho ao Sistema Interligado Nacional (SIN).



O Complexo Eólico Campos Neutrais reúne três grandes parques: Geribatu, Chuí e Hermenegildo –, que somam 583 megawatts (MW) de capacidade instalada – suficiente para atender ao consumo de 3,3 milhões de habitantes. "Com esse gigantesco complexo, a Eletrosul consolida sua presença como maior empreendedora em energia eólica no Sul do País. Queremos manter essa tendência de crescimento para sermos sempre um dos players mais importantes do mercado eólico brasileiro", afirmou o presidente da estatal, Eurides Mescolotto. Quase metade da potência instalada de geração eólica no Rio Grande do Sul, contratada nos leilões desde 2009, é de empreendimentos da Eletrosul e parceiros, que somam aproximadamente 800 MW.


O Parque Eólico Geribatu, com 258 MW divididos em dez usinas, já está em implantação. No Parque Eólico Chuí, que terá 144 MW de potência instalada em seis usinas, as obras serão iniciadas, de imediato, a partir da assinatura da ordem de serviço ocorrida nesta segunda-feira (05). Para a mobilização do canteiro de obras do Parque Eólico Hermenegildo, que terá 13 usinas com 181 MW de capacidade, a expectativa é que a licença de instalação seja emitida ainda neste semestre.


Campos Neutrais



A denominação do complexo eólico remete ao período da colonização. A área compreendida entre os banhados do Taim e o Arroio do Chuí, onde foram posteriormente instalados os municípios de Santa Vitória do Palmar e Chuí, foi palco de várias disputas entre tropas portuguesas e espanholas. Para evitar mais conflitos, com a assinatura do Tratado de Santo Ildefonso, em 1777, a região ficou sendo um território neutro e, portanto, conhecida como Campos Neutrais. "Temos procurado valorizar a cultura e história das regiões ao nominar nossos empreendimentos. Por isso, a escolha por Campos Neutrais. É dessa forma que as populações de Santa Vitória do Palmar e Chuí, e muitos outros gaúchos, como eu, conhecem a região", lembrou o diretor de Engenharia e Operação da Eletrosul, Ronaldo dos Santos Custódio.


Para o executivo, a geração de energia eólica é perfeitamente compatível com o perfil econômico dos municípios, uma vez que não interfere na atividade predominante na região, que é o cultivo agrícola, principalmente, de arroz. "Empreendimentos como os que estamos trazendo para a região acabam impactando de forma muito positiva na economia dos municípios, pois geram empregos, movimentam o comércio local e reforçam a renda dos proprietários das terras onde os aerogeradores são instalados", acrescentou Custódio.


Outro efeito da implantação de parques eólicos em Santa Vitória do Palmar e Chuí é a movimentação do turismo. Os aerogeradores, que chegam à altura de um prédio de aproximadamente 25 andares, têm atraído centenas de visitantes, tanto brasileiros como uruguaios. Fomentando o turismo regional, a Eletrosul implantou um Centro de Visitantes que, de fevereiro até agora, recebeu mais de 1,6 mil pessoas.


O outro grande complexo da Eletrosul – Cerro Chato (216 MW) – está localizado em Sant’Ana do Livramento, também em região de fronteira com o Uruguai. Cerca de 120 MW – o equivalente à capacidade instalada de 60 aerogeradores – estão em operação. O investimento em todo o complexo é de aproximadamente R$ 1 bilhão.

Sistema de Transmissão


Paralelamente à implantação dos parques eólicos, a Eletrosul em parceria com a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) está investindo aproximadamente R$ 800 milhões na construção do sistema de transmissão para escoamento da geração eólica e integração do extremo Sul ao SIN. São 470 quilômetros de linhas em extra-alta-tensão (525 kV), três novas subestações – Santa Vitória do Palmar, Marmeleiro e Povo Novo – e ampliação de unidades já existentes.




SAIBA MAIS


Complexo Eólico Campos Neutrais


Parque Geribatu


Capacidade Instalada: 258 MW – 129 aerogeradores


Capacidade de Atendimento: 1,5 milhão de habitantes


Área: 4,7 mil hectares


Investimento: R$ 1 bilhão


Empregos: 1,7 mil diretos e indiretos


Empreendedores: Eletrosul e Rio Bravo Energia I - FIP


Parque Hermenegildo


Capacidade Instalada: 181 MW – 101 aerogeradores


Capacidade de Atendimento: 1 milhão de habitantes


Área: 2,5 mil hectares


Investimento: R$ 900 milhões


Empregos: 1,6 mil diretos e indiretos


Empreendedores: Eletrosul e Renobrax


Parque Chuí


Capacidade Instalada: 144 MW – 72 aerogeradores


Capacidade de Atendimento: 800 mil habitantes


Área: 3,2 mil hectares


Investimento: R$ 800 milhões


Empregos: 1,5 mil diretos e indiretos


Empreendedores: Eletrosul e Rio Bravo Energia I - FIP

25 de jun de 2014

O SUS, a Geni dos vira-latas



"Geni e o Zepelim" é uma canção, composta e cantada por Chico Buarque que fala de uma travesti (segundo representado na "Ópera do Malandro"), que era hostilizada na cidade. Porém, diante de uma ameaça de ataque de um Zepelim, o comandante se encanta com os dotes de Geni, que acaba sendo provisoriamente tratada de um modo diferenciado pelos seus detratores. Passada a ameaça, ela retorna ao seu dia-a-dia normal, no qual as pessoas a ofendiam e excluíam, revelando o caráter pseudo-moralista e hipócrita da sociedade.

Pois é assim que todo o jornalista Vira-Latas e qualquer imbecil que não entende nada de política de saúde pública abre a sua boca para falar mal do SUS. O primeiro mantra idiota que o songa monga repete é a crise no SUS. Aliás, o mesmo refrão é reproduzido pela classe médica, a mesma que se nega a ir para periferia com estão fazendo os médicos estrangeiros do Mais Médicos e não deixa transparente as centenas de casos de erros médicos cometidos no Brasil..

Será que o vira-latas e o coxinha não sabem que quando ocorre um acidente grave o SAMU, criado por Lula no Brasil seguindo o modelo Frances, é 100 % SUS ? Será que eles não sabem que as campanhas de vacinação contra doenças e gripe para crianças, idosos, gestantes, presos e servidores da saúde é 100 % SUS ? Será que eles "esquecem" da Farmácia Popular, sistema que o  trabalhador compra medicamentos por  até 90% do preço praticado nas farmácias é SUS ?? Esquecem dos HPS, das UPAs, dos 90 % dos transplantes feitos pelo sistema da maioria dos tratamentos de quimio e radioterapia são pagos pelo erário ?

Os vira-latas latem grosso contra o SUS mas "esquecem"de dizer que o direito universal à saúde não existe no pais que eles mais amam, os Estados Unidos. Lá quem não paga seguro não tem direito a tratamentos. Falam do SUS, mas não falam das responsabilidade das prefeituras e dos governos estaduais. NO RS, pela primeira vez o governo investe 12% na saúde contrastando com o 6,4 % do governo anterior..

Existem desafios ? Sim. É possível e necessário que exista planos privados ? Sim, até porque quem pode pagar e deseja atendimento diferenciado deverá ter esse direito, mesmo sabendo que hoje, o atendimento às vezes é inferior ao SUS em algumas situações.

23 de jun de 2014

Dilma sanciona 10% do PIB para educação nesta quarta-feira

A presidenta Dilma Rousseff sanciona, nesta quarta-feira o Plano Nacional de Educação (PNE). Com a medida, 10% do Produto Interno Bruto (PIB) será destinado para educação. O PNE estabelece metas a longo prazo para a educação e devem sere cumpridas nos próximos dez anos. O PNE estabelece meta mínima de investimento em educação de 7% no quinto ano de vigência e de 10% no décimo ano.

21 de jun de 2014

Sim ! nos torcíamos pela cavalaria americana. Sabe porquê ??


Quem no final da década de 1970 não assitia maravilhado os enlatados americanos que falavam da bravura dos soldados americanos, desbravadores da América, contra os malvados índios. Qual o menino daquela geração não sonhou em ter um Forte Apache onde a gente improvisava soldadinhos de plastico numa guerra sangrenta e imaginária contra aqueles malvados amarelos ? Pois isso chama-se indústria cultural, talvez a maior e mais poderosa de todas, que julgo superior até mesmo à máquina de vender armas americana.

Essa mesma  industria cultural e de entretenimento no Brasil está nas mãos dos barões da mídia e, dessa vez, a utilizam como nunca contra o governo através de programas de humor, variedades e musical. Atores,comunicadores, apresentadores e humoristas se revezam na rádio, TV, Jornais e internet na arte de atacar com sua cavalaria aqueles que realmente defendem sua terra, haja vista o recente fracasso da mídia contra a Copa do Mundo. 


Tenho certeza que nossa juventude não vai torcer pela cavalaria  como fizemos naquele tempo, onde nossas mentes eram manipuladas fazendo torcer contra aquele que defende nossa terra.

17 de jun de 2014

Governo Tarso aprova desvinculação dos Bombeiros da Brigada Militar


Compromisso de campanha do governador Tarso Genro, foi aprovada, nesta terça-feira (17/06), a desvinculação dos Bombeiros da Brigada Militar através de Proposta de Emenda à Constituição. A demanda é uma reivindicação histórica dos bombeiros do Rio Grande do Sul

Os deputados Luis Fernando Mainardi, Adão Villaverde e Miriam Marroni defenderam a proposta do governo. Mainardi argumentou ser esta uma luta de décadas, de fortalecimento de uma política de prevenção. Lembrou o velho ditado “mais vale prevenir do que remediar” para sustentar a prioridade que o governo do Estado deu à proposta. Villaverde definiu este dia como histórico. “Estamos dando um salto extraordinário, os bombeiros têm um papel fundamental, de defender a vida, e devem atuar fortemente em uma política de Defesa Civil que deverá ser implementada no próximo período”, afirmou, lembrando que o PT tinha este compromisso firmado no programa que levou Tarso Genro ao Piratini. Miriam destacou a dificuldade enfrentada dentro da corporação de compreender a necessidade desta separação e que o processo terminasse com consciência e sem atritos. “Foi um desafio enfrentado com coragem e determinação pelo nosso governo, agora temos uma tarefa importante para definir o modelo de gestão e autonomia da nova corporação”.

Para a bancada do PT, a Brigada Militar não ficará menor e o Corpo de Bombeiros se fortalecerá com esta medida. Atualmente, apenas os Estados de São Paulo e Rio Grande do Sul mantêm este atrelamento; Bahia e Paraná estão em fase avançada de desmembramento. A ligação com a Brigada Militar traz problemas ao Corpo de Bombeiros. Hoje, a formação do bombeiro é mais próxima a do policial militar e não prevê uma série de conhecimentos e instruções específicas necessárias ao melhor exercício da profissão. A falta de um orçamento próprio também acumula as razões para a separação. Os currículos dos soldados de policiamento e bombeiros foram unificados e mais de 70% do conteúdo do Curso Básico de Formação do Soldado Bombeiro é matéria de policiamento. Por isso, a importância de corrigir esta situação.

Fonte: www.ptsul.com.br

13 de jun de 2014

A rebeldia da geração Mc lanche Feliz



Quem já não cruzou ou entrou numa lancheria do Mc Donalds e viu pais compra os Mc Lanche feliz para seus filhos com direito aos binequinhos ? Pois bem ! os moleques cresceram. Basta assistir o vídeo acima onde se trava um diálogo entre um pai e seu filho Black Bloc com idade não superior a 16 anos.O filho branco, bem cuidado, bem nutrido diz estar lutando por saúde e educação e seu pai diz: vai reivindicar quando tu tiver um emprego, eu pago tua educação.Pelo que noto, grande parte são jovens da classe média, na maioria com educação em escola particular, casa, comida, roupa lavada e uma boa banda larga para jogar FIFA 2014 no Playstation on line.

Sua justas utopias de mudar o mundo estão sendo canalizadas, manipulados e cooptadas de forma inteligente pelo o que há de mais escroto, conservador, tanto da extrema esquerda quanto da direita, com o objetivo de gerar o caos social. Esquecem esses jovens, ou talvez não se deem conta, que serão eles as primeiras vítimas quando a direita tomar o poder. Ontem (12), na manifestação em Porto Alegre, assisti populares parando carros da Policia Militar rogando que a PM atirasse para matar e passasse com a cavalaria por cima dos black Blocs.

São jovens que não viveram as agruras dos jovens das décadas perdidas dos anos de 1980 e 1990 assim como seus país viveram  e não têm a mínima noção dos avanços sociais e econômicos da última década, conquistas essas que garantiram os seus pais e de outros milhões de brasileiros o direito de poder trabalhar e dar uma vida digna às suas famílias. Há ! mas o Brasil ainda tem muito problemas ! Sim ! tem, mas qual o país que não tem. Avançar é preciso.

Sobre a Copa do Mundo no Brasil só tenho a dizer que no mundo só existem três eventos que chamam a a atenção planetária para uma única nação: (Guerras, Olimpíadas e Copa). Temos as duas últimas e espero nunca que os extremos não nos leve para a primeira opção.  


12 de jun de 2014

DEM e o PSDB levam a medalha de Ouro e de Bronze da Corrupção.

De forma hipócrita, a  mídia suja fez de tudo para associar a imagem do PT e do governo Dilma com a corrupção e colar isso tudo ao evento Copa do Mundo no Brasil. Quem tinha ou tem complexo de vira-latas e engole, rumina e vomita tudo o que a mídia diz sem nem mesmo verificar a verdade. 

Se pegarmos como base os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral,  o partido com maior número de parlamentares cassados por corrupção é do DEM, com 69 cassações e o PSDB tem medalha de Bronze com 58 cassados. Portanto, não reproduza mentiras. Quer saber em que lugar o PT está ?? Olha abaixo.


11 de jun de 2014

O que eles querem ? que volte o FHC ?

Ao questionar a vendedora ambulante na Capital porto-alegrense sobre a venda de bandeiras, apitos e vuvuzelas com as cores do Brasil  e da seleção brasileira, ela disse que graças a Deus estava saindo como água e que estava torcendo para que o Brasil ganhe a Copa. Ela disse que não entendia a razão de tanto mal humor de algumas pessoas e disparou: O que eles estão querendo ?? Que volte o FHC ?? Enchi a sacola com meus produtos e fui embora com um sorriso nos lábios.

O que os turistas vão pensar disso ??


Dilma faz pronunciamento pela realização da Copa do Mundo no Brasil

Em pronunciamento, nesta terça (10), Dilma afirmou que o Brasil venceu os principais obstáculos e está preparado para a ‪#‎CopaDasCopas‬. Ela comparou a organização do Mundial com uma partida na qual resultado e celebração final valem o esforço, esclareceu detalhes da preparação, e mostrou que investimentos em saúde e educação são 212 vezes maiores que os feitos em estádios




10 de jun de 2014

O que importa é ...

Lembro que há dois anos a mídia criticou a oposição por não ter capacidade de articulação contra o governo Dilma e muito menos contra Lula. Pois bem ! Agora ficou claro que quem assumiu esse papel foram os Barões da Mídia, que diariamente levantam palanques eletrônicos em rádios e programas de televisão.  Faustão, Luciano Hulk, funcionários miliardariamente bem pagos  para fazer o serviço sujo.

Não importa se nessa guerra a marca Brasil será destruída, o que importa é destruir o PT; não importa a verdade, o que importa é destruir o PT; não importa destruir a Petrobras, o que importa é destruir o PT; Não importa que não tenha água na Cantareira e vai falta o líquido em São Paulo, o que importa é destruir o PT; não importa dizer que o Brasil cresce mais que o país que eles moram de verdade, o que é destruir o PT; Não importa o pleno emprego, o que importa você já sabe.

5 de jun de 2014

Milionários no Congresso precisam de salário ou querem outra coisa ?



O jornal da Band fez ontem (04/06) uma reportagem e a propaganda de livro, baseado em reportagem sobre parlamentos europeus, que em alguns casos são bem espartanos, sem salário para deputados e muito nada de mordomia. Em tese eu concordo se o Brasil não fosse ainda tão desigual e se aplicada a mesma norma, tornaria o país ainda mais desigual. O problema é que contaram apenas a metade da historia. 

Primeiro, existe vários milionários no Congresso e estão em cinco partidos políticos: três do PMDB, dois do PR, do PP e do PSDB e um do PTB. O que esses milionários querem ?? ganhar R$ 29 mil ??
Assim como esses, existem outra dezenas de parlamentares riquíssimos que estão se lixando para a "merreca".

 Sabe o que eles querem ??? PUUUUUUDERRRRR. 


Segundo, não disseram, por exemplo, que a maioria dos parlamentares que hoje estão no Congresso nacional representam uma plutocracia, pois são financiados pelos grande empresariado, o latifúndio,empreiteiras, a banca internacional e o cartel da medicina e para esses grupos devem favor ou são os próprios donos dessas empresas. 

A guerra que os tucanos travam para voltar ao poder não é para o povo, mas para manipular orçamentos e concentrar ainda mais o poder e os meios de comunicação nas mãos dos mesmos que há 500 mandaram. 

Vejam o caso do senador Blairo Maggi (PR), chamado de o rei da soja, que também ganha o salário de R$ 29 mil no Congresso. Seu nome está na lista de bilionários da Forbes, portanto também não precisaria de salário e nem de benefícios do erário.

O senador Tasso Jereissati (PSDB) e sua família são donos do grupo Iguatemi (do segmento de shopping), emissoras de tv, rádios e dono da fábrica da Coca-Cola no Ceará e possuem patrimônio avaliado em R$1,5 bilhão de reais, e em tese também não precisaria de salário do Congresso.

Mas o ponto que quero chegar é que aqueles que realmente defendem a classe trabalhadora no Congresso precisam do salário para sustentar seus mandatos. Portanto, para mudar isso é preciso de reforma política profunda.

De qualquer forma eu aceitaria um parlamento espartano por imposto de 75% sobre grandes fortunas no Brasil com é na amada França que a burguesia brasileira tanto ama, mas não declara renda lá.

3 de jan de 2014

Em 2013, Mais Médicos atendeu 2.177 municípios em todas as unidades da federação

Mais medicos 2013 (3)-580

Em todo o país, 6,6 mil profissionais estão atuando pelo Programa Mais Médicos e a meta é chegar a 13 mil, em março de 2014, expandindo a assistência para 45,5 milhões de brasileiros. Já no início do ano, na terceira etapa de seleção, estão sendo contemplados municípios que ainda não receberam nenhum médico. Segundo a presidenta Dilma Rousseff, o objetivo é oferecer tratamento digno e respeitoso para toda a população e, sobretudo, para quem mais precisa.

“O Mais Médicos já levou 6.658 médicos para milhares de municípios de todo o país. Esses profissionais estão garantindo o atendimento a cerca de 23 milhões de brasileiras e brasileiros. Veja só, 23 milhões de pessoas que passaram a contar com o médico em suas cidades e, em muitos casos, até no bairro onde moram. O Mais Médicos é uma resposta do governo federal às necessidades da população, que sempre reivindicou a melhoria da saúde em nosso país”, afirmou Dilma.
Os médicos participantes estão trabalhando na atenção básica de 2.177 municípios brasileiros e em 28 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Dentre as cidades atendidas, 69% (1.222) apresentam mais de 20% da população em situação de pobreza extrema e concentram quase metade dos profissionais do programa (2.916).

“Nós conseguimos cumprir três desafios: o primeiro é garantir que os municípios das áreas mais empobrecidas, das áreas mais distantes do nosso país, como o Vale do Jequitinhonha, o Vale do Ribeira, o Semiárido nordestino, conseguissem ter pelo menos um médico do programa. Além disso, conseguimos aprovar mais de três mil novas vagas para formação de médicos especialistas – pediatras, especialistas em câncer, cirurgiões – e definir as cidades que podem receber escolas de medicina, porque o programa, além de levar médicos onde não há esses profissionais, quer dar a oportunidade para o jovem brasileiro poder realizar o seu sonho de fazer um curso de medicina”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Além dos municípios com população em extrema pobreza, também foram contemplados com profissionais do programa 25 capitais (861 médicos), 363 regiões metropolitanas (1.292 médicos) e 92 municípios com mais 80 mil habitantes e menor renda per capita do país (809 médicos). Outros 124 profissionais estão trabalhando em 28 distritos indígenas e 656 em localidades que não se enquadram nos perfis anteriores.

Dos 850 municípios participantes localizados no Semiárido brasileiro, 86% (735) receberam, juntos, 1.594 médicos. Já entre as 242 localidades quilombolas inscritas, 90% (218) foram contempladas com 848 médicos. No Vale do Jequitinhonha/ Mucuri, que contempla municípios da Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais, 94,7% dos municípios (54) que solicitaram médicos receberam 92 profissionais do programa. No Vale do Ribeira, 89% dos municípios que aderiram ao programa (25) receberam, juntos, um total de 53 médicos. Já no Médio e Alto Uruguai, 100% dos municípios que solicitaram médicos (11) receberam profissionais do programa.
Estados

Os profissionais do Mais Médicos estão presentes em todas as unidades federadas brasileiras. O estado que conta com o maior número de médicos do programa é a Bahia, que recebeu 787 profissionais. Em segundo lugar, vem o estado de São Paulo, que conta com 588 médicos, seguido pelo Ceará, com 572, e pelo Maranhão, com 445 – sendo este último o estado com menor índice de médicos por mil habitantes do país (0,5).

Algumas unidades federadas, apesar de terem recebido menor número absoluto de médicos, já atenderam grande parte de sua demanda por profissionais. Na região Norte, o estado de Roraima solicitou 88 profissionais e, com a chegada de 70 médicos do programa, já teve atendida 79% de sua necessidade. Já o estado do Tocantins recebeu 104 profissionais, 77% do solicitado (135). No Nordeste, os estados da Paraíba e de Alagoas receberam, respectivamente, 158 e 131 médicos, e tiveram atendidas 86% e 82% de sua necessidade, respectivamente.

Fonte: http://blog.planalto.gov.br/