26 de jun de 2010

Rodovias Estaduais: arapucas da morte


Enquanto a governadora afirma que está investindo R$ 1 bilhão de reais em estradas gaúchas, na vida real, nossas rodovias estaduais deveriam ser chamadas de buracovias. Na RS 470 - São Vendelino, é impressionante a quantidade de buracos, pra não dizer crateras por quilômetro. Entre Bento Gonçalves e Garibaldi é necessário desviar para outra pista ou para o acostamento para não perder uma roda inteira.

Além da buraqueira, a sinalização da rodovia é ridícula e em dias ou noites de neblina intensa, carasteristicas da região, é impossível enxergar a pista. Outra vergonha de rodovia estadual é a tal da RS 453, que liga Caxias do Sul a Bento Gonçalves e Garibaldi. Como a rodovia não possui sinalização (pintura e olhos de gato) e na região é comum a neblina, a rodovia simplesmente desaparece, criando uma verdadeira arapuca da morte. Da mesma forma está a RS 427, que faz a ligação com a RS 470, que na minha opinião deveria ser interditada em dias de neblina devido a falta de sinalização em grandes trechos.

Esse é o governo Yeda, que abre os cofres em ano de eleição, jorrando dinheiro para que as empreiteira$$ abriram novos trechos de rodovias, e que acho que não vão concluir, e deixam a malha viária estadual atual em petição de miséria.

A vantagem da governadora nesta eleição é que ela viaja pelo RS de helicóptero e não precisa mandar trocar pneu e nem fazer geometria ou balanceamento a cada vez que viaja pelas estradas gaúchas.