6 de jun de 2010

Faixa de Gaza: A raposa cuidando do galinheiro


Os movimentos internacionais de Direitos Humanos não podem deixar que o Estado de Israel tome a frente na apuração do ato criminoso que ele mesmo cometeu contra pacifistas que tentavam levar ajuda humanitária para a Faixa de Gaza. Isso é como deixar a raposa cuidando do galinheiro, principalmente em se tratando do nazifascista primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. O premiê rejeita uma comissão internacional porque sabe que seu país sera mais uma vez condenado, em mais um massacre, agora contra ativistas internaconais da paz. Agora, além de mandar assassinar crianças e mulheres, os donos da bomba atômica no oriente médio se acham no direito de assassinar ativistas políticos.

É por essas e por outras que o Irã precisa com urgência da bomba atômica, nesse caso a conversa muda de figura rapidinho.