31 de jul de 2010

Queremos mais do que banheiros


Na semana passada o arautos do PIG guasca alardeavam que 13 milhões de brasileiros não possuiam banheiros. Estavam preocupados com a questão social (ahahha), e basearam seus cometários num estudo da Organização Mundial da Saúde. A mesma pauta foi "coicidentemente" levantada nesta semana (31) pela revista ISTO É. A revista afirma que o Brasil ocupa a nona posição no “ranking mundial da vergonha”, num indicador criado pela ONU.

Bem ! de uma coisa eu tenho certeza, se hoje ainda temos 13 milhões de brasileiros sem banheiro em casa, é porque precisamos reeleger o projeto nacional e fazer avançar ainda mais as políticas sociais e economicas começadas pelo governo Lula. Os importantes programas sociais criados pelo torneiro mecânico (ahahahha) e os pesados investimentos em saneamento e no sistema habitacional fizeram com que milhões de pessoas saíssem da pobreza nestes últimos oito anos.

Estudo do economista Marcio Pochmann, presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), aponta que, num passado recentente, a ascensão social no Brasil era desigual e a compara a de uma subida de pessoas em um determinado edifício, com uma parcela pequena tendo acesso pelo elevador e a maior parte subindo gradualmente pela escada. Assim, os filhos dos ricos ficavam mais ricos que seus pais, bem como os filhos dos pobres se tornavam menos pobres que seus pais.

Tudo isso, segundo Pochmann, sofreu um forte impacto a partir da crise da dívida externa (1981-1983), quando o país abandonou o projeto de industrialização nacional. O resultado foi o ingresso numa nova fase de baixo dinamismo econômico que terminou impondo, por consequência, o descenso na antiga trajetória de mobilidade social. A década de 1990 estabeleceu, de forma intensa, a maior dificuldade da progressão social, tornando complexa a reprodução dos filhos em melhores condições do que seus pais. Nesse sentido, a expressão de um país com a estrutura social congelada ganhou maior dimensão.

Segundo o economista, entre 2005 e 2008, o segmento de baixa renda, que representava quase 33,7% da população nacional, passou para apenas 26% dos brasileiros. No estrato de rendimento intermediário, registra-se a passagem de 34,9% para 37,4% da população, enquanto o segmento de renda superior saltou de 31,5% para 36,6% no mesmo período de tempo.

Ele finaliza apontando que hoje a ascensão social no Brasil está direcionada para uma sociedade de consumo de massa, ainda que constrangida pela desigualdade na mobilidade. Para ele, de todo modo, o Brasil deixa para trás os sinais de uma estrutura social piramidal para assumir cada vez mais a figura de uma pera. A formação de novas elites, como aquelas de raça não brancas, indica a força do protagonismo de sociedade plural em movimento.

Tenho convicção que em apenas 8 anos, tendo Dilma como Presidente do Brasil, erradicaremos a pobreza, e construiremos mais do que 13 milhões de banheiros, vamos fazer um país mais justo socialmente, com saúde, educação, habitação e saneamento para a esmagadora maioria da população do nosso querido Brasil. O engraçado em tudo isso é que o PIG nunca se preocupou tanto com temas sociais como agora (ahahahhahaha). Isso deve ser os novos ventos que sopram do Planalto Central.

No século XXI, Espanha segue ganhando dinheiro na América

No Carta Maior há um interessante artigo sobre o aumento de ganhos de empresas espanholas na América., que reproduzi abaixo. O artigo é de Fernando Krakowiak.

América Latina está se convertendo na tábua de salvação das principais empresas espanholas. A crise européia pôs em xeque seus negócios na península e agora eles dependem cada vez mais dos países a que até há pouco denunciavam por sua suposta falta de segurança jurídica. O Banco Santander, primeiro grupo financeiro da Espanha, divulgou um lucro líquido de 4,445 bilhões de euros, mas a análise em separado de cada região mostra que na Europa seus lucros caíram 6% e na América Latina cresceram 20%, em especial no Brasil. O BBVA experimentou uma situação similar. Seus lucros caíram 9,7% em nível global, mas cresceram 7,6% na América do Sul.

Os bons resultados da gigante petroleira Repsol também se explicam em grande parte pelo que se passou deste lado do Atlântico. A companhia divulgou que obteve 1,740 bilhões de lucro no primeiro semestre e 44,8% desse total foi aportado pela filial argentina YPF, que ganhou o triplo do ano passo neste ano. O mapa se completa com a Telefónica, que declarou lucros de 3,775 bilhões de euros, 9,4% a mais que no mesmo semsetre de 2009, sendo Brasil e Argentina duas de suas principais fontes de rendimentos.

Há uma década, os bancos espanhóis miravam a América Latina com desconfiança. Na Argentina o "corralito" bancário tinha pulverizado o sistema financeiro e os temores de que o Brasil seguisse o mesmo caminho motivaram uma ordem expressa de baixar a exposição [dos bancos] ao mínimo [= restrição máxima ao crédito]. Nesse período, inclusive, acrescentaram-se rumores sobre uma fuga para horizontes melhores, seguindo os passos do canadense Scotiabank, o francês Crédit Agricole, o Bank Boston e West LB. Contudo, conseguiram superar a tormenta financeira com a ajuda incondicional dos governos nacionais e, agora, paradoxalmente, blindam-se frente às consequências do tremor europeu acumulando lucros na região.

O diretor da Divisão América do Santander, Francisco Luzón, disse em 13 de julho, numa entrevista ao jornal El País, de Madri, que este ano 45% dos lucros do grupo virão da América Latina. “Deveríamos enviar pequenas, médias e grandes empresas espanholas para a região, porque lá é mais fácil de fazer negócios do que a China, o sudeste asiático ou a Rússia”, sustentou. De fato, a expectativa é aumentar a forte participação nos próximos anos. “A razão crédito/PIB, que se conhece como bancarização, na América Latina na casa de 29% frente a 59% da Ásia. Deveríamos aumentar a taxa até 54% em dez anos. Se nos impusermos a meta num prazo mais curto, teríamos que elevar a bancarização em 12 pontos percentuais nos próximos 5 anos. Isso supõe dobrar a poupança e os créditos”, concluiu.

No que concerne a Argentina, Luzón disse que controlam 11% do mercado, mas prevêm subir para 15% no curto prazo. A evolução dos ganhos do sistema financeiro local justifica essa aposta. Segundo dados do Banco Central, em 2005 os bancos ganharam 1, 78 bilhões de pesos; no ano seguinte, 4,306 bilhões; em 2007 caíram para 3,905; em 2008 subiram para 4,773 bi e no ano passado superaram suas próprias expectativas ao embolsarem 8,048 bilhões de dólares.

O BBVA também aposta na América Latina. Há dez anos, quando se fundiram BBV e Argentaria, tinha 16% da cota do mercado na Espanha, mas ultimamente reduziu sua participação a 11%, ao mesmo tempo em que começou na região, fundamentalmente no México.

A Telefónica também aposta em seguir se expandindo na América Latina. Suas receitas na região cresceram 10,2% no primeiro semestre, até chegar a 12,063 bilhões de euros. No Brasil, seu principal mercado, gerou 40,4% do lucro, seguido da Argentina (11,9%), Venezuela (9,8%), Chile (8,5%), Peru (7,9%) e México (7,7%).

Com respeito ao Brasil, a operadora destacou a “fortaleza” do mercado impulsionado pelo momento econômico positivo. Ademais, na terça-feira desta semana jogou forte ao desembolsar 7,5 bilhões de dólares para adquirir 50% da Brasilcel, a sociedade que controla 60% da Vivo, a líder da telefonia. Aí a empresa competirá por um mercado de 200 milhões de clientes com a Oi, o consórcio Claro e Embratel e a filial Telecom Itália.

Na Argentina a Telefónica também vem crescendo forte. Há pouco menos de dez anos a companhia denunciou o estado argentino no Ciadi pela pesificação das tarifas posterior à desvalorização e amargou com a queimada de pontes. Contudo, em fevereiro de 2006 renegociou seu contrato e suspendeu a demanda, que foi definitivamente retirada em outubro do ano passado. O movimento de sua mudança de atitude foi produto dos notáveis lucros que veio acumulando nos últimos anos, sobretudo no âmbito da telefonia celular, que se encontra desregulada. Sua matriz informou ontem que sua receita no país, durante o primeiro semestre chegou a 1, 442 bilhões de euros, 14,6% a mais que no mesmo período de 2009.

Os lucros que os ganhos da YPF representam para a espanhola Repsol são mais conhecidos, mas não menos impactantes. No ano passado o lucro líquido foi de 3,486 bilhões de pesos e em 30 de abril repartiu os dividendos por 2,163 bilhões. Agora, a companhia informou que o lucro foi de 3, 093 bilhões só no primeiro semestre, 195, 4% a mais que no mesmo período em 2009. Num comunicado enviado à Bolsa de Comércio, a companhia reportou que no primeiro semestre suas vendas totalizaram 18, 953 bilhões de pesos (4, 786 bilhões de dólares), o que representa uma melhora de 31, 4% em relação ao mesmo período de 2009. Na Espanha, a Repsol informou que o aumento global de seus números se explica “principalmente pela alta dos preços do petróleo cru e do gás, em relação ao mesmo período do ano passado, pelo reinício da atividade química e pelos melhores resultados da YPF”.

Tradução: Katarina Peixoto

29 de jul de 2010

Quanto custará as tornozeleiras eletrônicas ?


O governo do Estado anunciou que vai testar em 200 presos do regime semiaberto o uso de tornozeleiras eletrônicas para monitorar on line os apenados. Não sou contra, mas na condição de cidadão gaúcho eu gostaria de saber quanto custará o serviço de aluguel desse equipamento ? Pelo que sei, as ditas tornozeleiras não são de tecnologia desenvolvidas pelo Estado, mas de uma empresa privada que cobra preços altos por esse serviço (3000 ? 4000 ? 5000 por tornozeleira ?).

Segundo informações, os gastos em aquisições de equipamentos, alugueis e ou obras através do sistema de compras emergências do governo do Estado para o sistema prisional é de um valor muito alto, em especial com equipamentos não permanentes (albergues provisórios de lata).

Durante três anos o governo Yeda pouco ou quase nada fez pelo sistema prisional, colocando uma pá de cal no desserviço começado pelo governo Rigotto. A omissão e o caos no sistema prisional gaúcho transformou a maioria dessas Casas em masmorras, que de nada contribui para a recuperação de um apenado, apenas agrava. Agora, surgem soluções emergências, que possuem um custo altíssimo e, na minha opinião, servem apenas de propaganda eleitoral para um governo que nada fez para recuperar ou ampliar o sistema prisional gaúcho. Até 2002, apesar dos problemas, nosso sistema prisional ainda era referência nacional para outros estados.

27 de jul de 2010

Pau no governo Lula e mais uma fase no RS

É impressionante a quantidade de noticias ruins que o PIG lança diariamente sobre o governo Lula para tentar desgastar a candidatura Dilma. As notinhas vão da proibição das palmadas nas crianças, passando por dossiês fajutos, impostômetros, ligações com terroristas e chegando no déficit público. A tática é superdimensionar pequenos fatos e reduzir grandes conquistas, fazendo-as se anularem e, até mesmo, tornarem-se negativas.

Enquanto isso, na terra guasca, o PIG informa que sua candidata já alcançou um novo patamar, superando mais uma "fase", o da crise moral, ética e da ausência do estado durante três anos de seu governo. Devemos agora esquecer a tentativa de prorrogação dos pedágios,os escândalos, a venda do patrimônio e a total falta de investimento nas áreas sociais, saúde, educação e infraestrtura . O PIG, no entanto, lamenta que talvez não haja tempo para sua candidata ir a frente, pois falta pouco tempo para construir uma nova FASE (ahahahhaha).

O certo é que aqui nos pagos, no segundo turno, a candidata do PIG e a candidatura de Fumaça estarão juntos no mesmo palanque.

25 de jul de 2010

A força do guerreiro Olívio


Tenho a convicção de que poucos governadores gaúchos tem o respeito e a admiração do seu povo como o da figura de Olívio Dutra. No sábado (24), com a humildade e a grandeza que lhe é característica, Olívio Dutra estava nas ruas do município de Garibaldi pedindo votos para Dilma presidente, Tarso governador, Paim e Abgail para o senado. Sempre amável, Olívio posava para tirar fotos com admiradores e militantes. Alguns homens e mulheres públicos que entram para a história pelo serviço público que prestam para a sua comunidade, seu estado ou seu país, esse é Olívio Dutra, ex-governador do RS

Dia do colono e do motorista


Uma grande festa marcou a passagem do dia do colono e do motorista (25 de julho) em todo o Rio Grande do Sul. No recém emancipado município de Pinto Bandeira, era só festa e alegria. Após liderar a carreata de tratores, o padre Siro Chaves celebrou missa que emocionou a todos, fazendo os que estavam presentes refletir sobre nossas vidas, o consumismo desenfreado e a falta de respeito com a mãe terra: foi uma aula para todos.

Marco Zero para Pinto Bandeira


Na sexta-feira (23) assisti emocionado o renascimento de um município e também da identidade do seu povo. Ao lado do Padre Darci Bortoni e do padre Siro Chaves tive a oportunidade histórica de presenciar um grande ato político, uma espécie de Marco Zero para os cidadãos e cidadãs de Pinto Bandeira. Uma Ação Direita de Inconstitucionalidade movida pelo Partido Progressita - PP fez com que em 2003 o STF determinasse o retorno do município para a condição de distrito de Bento Gonçalves. Foram sete anos de uma intensa disputa judicial que só acabou agora com a decisão do Supremo Tribunal Federal, com um despacho favorável da ministra do STF Carmém Lúcia para que o distrito volte a condição de munipio. Representantes políticos de outras cidades emancipadas à época também estavam no ato, e reafirmaram os avanços que a emancipação trouxe para esses antigos distritos.

O advogado João Pizzio, um dos líderes do movimento pela volta de Pinto Bandeira a condição de cidade, pregou a união política entre todas as forças para que um novo recomeço possa trazer desenvolvimento, paz e harmonia para o mais novo município do Rio Grande do Sul.

22 de jul de 2010

Lula, o fora da lei

O sonho do PIG nacional é ver Lula distante da sucessão eleitoral. Como isso é impossível (ahahahha), a "imprensa livre" se esforça em buscar factóides de dossiês e produzir editoriais chamando Lula de fora da Lei. Editorial do PIG guasca de hoje (22) afirma que a insistência de Lula em burlar a lei faz com que a oposição também não respeite a legislação eleitoral e condena o PT por ameaçar processar a vice-procuradora-geral eleitoral.

O que na verdade incomoda o PIG é que, enquanto Dilma e Lula falam abertamente sobre as milhares de obras e ações sociais e econômicas do governo federal, e possui aprovação de 80% da população, os tucanos e seus aliados, fazem de tudo para esconder o seu ex-presidente e o seu legado ao povo brasileiro. Se o governo de FH foi tão bom, então, por favor, não escondam a sua biografia. Se esta comparação for feita no programa de Dilma presidente, tenho a convicção que será como diz um famoso chefe de cozinha que apresenta um programa no GNT, Marravilha !

21 de jul de 2010

PIG guasca quer enquadrar blogs

O editorial do PIG guasca de hoje (21), denominado "radicalismo on line", afirma que blogs e redes sociais não abrem espaços para a discussão de ideias, mas sim para a expressão de radicalismos exacerbados. Segundo o editorial do PIG,".o espaço online acabou dominado por expressões de radicalismo e de irresponsabilidade, em tudo contrárias ao que se considera como avanço democrático.." O PIG vai mais longe e condena: o virtual anonimato estimula a calúnia e a covardia online, tudo isso representa um alerta e um desafio ao Brasil e a sua democracia. Como se não bastasse, apela aos partidos políticos para que desautorizem uso "equivocado e até criminoso dos instrumentos online."

Há 7 anos tínhamos poucas opções de "resistência na comunicação" e geralmente o PIG fazia e acontecia. Líamos ouvíamos e assistíamos tudo o que os donos da mídia queriam, e no conteúdo colocavam seus intéresses políticos e financeiros. Aumentamos La Résistance com nossas pequenas rádios comunitárias, as mesmas que o PIG dizia que eram piratas e que derrubava aviões, e hoje temos mais de 600 emissoras desse tipo outorgadas no RS.

O avanço do mercado de internet e o advento da banda larga pôs uma pá de cal na supremacia do PIG. O google, com suas ferramentas tecnologicamente poderosas, de fácil acesso e livres, transformou milhões de pessoas em protagonistas da sua própria história emitindo suas opiniões políticas, certas ou erradas, mas dentro do manto da democracia. O artigo do PIG apenas demonstra o desprezo dos grandes grupos de comunicação pela democrácia nacional e o amadurecimento político da nação.O engraçado é que essas mesmas ferramentas eram excelentes quando a opinião estava apenas nas mãos da elite atrasada do nosso país. JÁ ERA !

20 de jul de 2010

Relações perigosas

Eu sou totalmente a favor de que o Estado financie as campanhas eleitorais, em todos os níveis e que proíba de vez que grandes empresas privadas e multinacionais (empreiteiras, papeleiras, fumageiras, automobilistica, siderurgicas, cervejeiras e grupos de mídia), juntamente com suas subsídiárias, financiem milhões de reais para candidatose ou partidos .

Para mim a razão é simples, na minha opinião sai mais barato para o contribuinte.


Na maioria das vezes essas grandes empresas doadoras fazem poderosos lobby nos governos e no Congresso Nacional afim de obter gordos contratos, e é ai que mora o perigo. Se um parlamentar é financiado por uma grande empresa que possui interesse nos projetos que tramitam no Congresso Nacional, pode ter certeza, que mesmo que o parlamentar tenha sua independência, a doação nunca será por amor a causa partidária. Sei que essa relação doador-partido-candidato já vem de longe, mas em tempos de vacas gordas e de copa do mundo no Brasil, com bilhões de reais em investimentos em infraestrutura, é bom ficar atento.

19 de jul de 2010

Uma foto simbólica

Até o ano passado, em pleno exercício de sua profissão (servir aos poderosos), a candidata do PIG guasca e do agronegócio ao senado, AMélia, tinha seu alvo preferido deputados e senadores petistas. A imparcialidade tinha lado, e suas perguntas mais pareciam uma sessão de inquisição da idade média, tendo como alvo preferido o governo Lula.

O tratamento mudava do vinagre para o vinho do bão quando o assunto era entrevistar "companheiros" do DEM e do PSDB. A sessão era como se fosse um papo entre amigos, uma sintonia fina entre perguntas e respostas, do tipo eu levanto e você bate. Hoje, na coluna da "abelhinha", a imagem é reveladora: AMélia ergue para o alto com uma das mãos, e com toda a força, a mão de sua candidata tucana ao governo do Estado, num gesto de vitória.

O PIG sabe que precisa de muitos parlamentares no Congresso Nacional para defender seus interesses no ano que vem (e não são poucos) e até mesmo infiltraram um CEO do PIG guasca num partido de esquerda para concorrer à vaga na Câmara Federal. O senador Paim que se cuide, com essa turma não se brinca.



18 de jul de 2010

Legados de FH para Serra e para o povo brasileiro

Aqui vai mais alguns legados deixados por FHC ao povo brasileiro:

Taxa de juros de 26 %, a mais alta da galaxia;

Taxa de desemprego de 17 % nas regiões metropolitanas das capitais;

Dólar comercial a US$ 4,00;

Dois emprestimos de US$ 40 bilhões do FMI;

Venda (doação) de estatais pelo preço de queima de estoque;

Economia com crescimento zero;

Desmonte da rede pública de ensino superior (FH não fez uma única universidade);

Apagão elétrico por falta de infraestrutura energética;

São tantas recordações, mas falta coisa, alguém pode me ajudar a ventilar a colmeia ?

17 de jul de 2010

A Themis e o arsenal roubado do TJ

O número de revólveres, pistolas e armas de grosso calibre roubadas do Fórum de Caxias do Sul pode passar de 300. Ou seja, dá pra armar dez pelotões até os dentes. O que eu não consigo entender é que o TJ gasta fortunas em prédios, reformas de palácios e esculturas, mas não possui um sistema de segurança, monitoramento e gravação efetivo. No meu prédio, por exemplo, e por uma bacatela, montamos um sistema de Câmeras e gravação de dar inveja ao TJ (ahahahah). Acredito que só o custo com a escultura da deusa Themis do TJ da Praça da Matriz deveria ser suficiente para montar um sistema que permita que um arsenal de guerra não caia nas mãos de bandidos.

16 de jul de 2010

Diferença entre brancos e negros

video

João Pedro Stédile em Caxias do Sul

No dia 03 de agosto, o economista e líder do MST, João Pedro Stédile fará palestra na Universidade de Caxias do Sul (UCS), no auditório do bloco H. O tema será: movimentos sociais e a conjuntura latino-americana. A atividade será aberta a toda a comunidade acadêmica e à população em geral. Já tive a oportunidade de assistir essa palestra, é uma verdadeira aula de história contemporânea e conjuntura política.

O CQC do PIG guasca


Impugnado pela Justiça Eleitoral, o deputado federal Pompeu de Matos (PDT) recorreu, mas pode não ser o candidato a vice de Fogaça, caso a justiça eleitoral decida acatar a decisão. O PIG, por sua vez, para bombar a cadidatura de seu pupilo A.Motta a deputado federal, lança hoje por nossa ableha rainha o factóide de que A.Mota está sendo especulado para ser o possível vice de Fumaça, caso Pompeu naufrague. Pura balela, o negócio é botar o nome de A. Mota e A.Mélia na roda, numa espécie de CQC, um custe o que custar guasca, para botar seus legítimos representantes no Congresso Nacional, defendendo o agronegócio e os interesses dos conglomerados de mídia nacional e regional.

A saber: Pedro Parente assumiu NO DIA 07 DE JANEIRO DESTE ANO a presidência-executiva das operações da Bunge Limited no Brasil. Segundo o comunicado da empresa, o ex-ministro do governo de Fernando Henrique Cardoso, ocupava o cargo de vice-presidente operacional do Grupo RBS. Palavras do senhor Alberto Weisser, chairman e CEO da Bunge Limited sobre Pedro Parente: “Tenho plena confiança de que, sob sua liderança, a Bunge estará melhor posicionada para contribuir ainda mais para o crescimento do Brasil”.

TUDO A VER

14 de jul de 2010

A invasão espanhola


Imaginem vocês que 45 % do lucro do banco Santader (Espanhol ) tem origem na América latina. É uma versão contemporânea dos grandes exploradores espanhois do século XVI. Outro sugador europeu é a tal companhia espanhola Telefônica, que pode, nos próximos dias, controlar sozinha aqui no Brasil a VIVO, uma das operadoras que praticam uma das mais caras tarifas do mundo. Agora não é mais ouro nem prata que eles querem, agora é vender serviço de quinta categoria por preço de primeira.

13 de jul de 2010

O molusco disfarçado

Clima e tempo

Entendo que é fundamental que o governo Federal invista pesado nos serviços de meteorologia e clima, montando uma verdadeira rede nacional ou latina de satélites e estações de monitoramento. Além disso, precisamos de mais especialistas no setor, até mesmo com mais cursos e especialização.

Falo isso porque a cada ano nota-se que o clima do planeta muda e estamos cada vez mais sujeitos a sofrer com fortes tempestades, granizo e enxurradas. No campo, ajuda a orientar nossos agricultores para o tempo certo do plantio e colheita, evitando perdas,. Na cidade, previne a população de enxurradas e ajuda no planejamento de obras, principalmente em épocas de copa do mundo que vem por ai.

11 de jul de 2010

Comunicado Especial sobre Onda de Frio e Tempo Severo

A MetSul Meteorologia alerta para uma onda de frio extremo e potencialmente histórica que afetará o Conesul da América do Sul nesta semana, trazendo marcas muito abaixo da média histórica para grande parte do continente. A erupção de ar polar, que pelas projeções computadorizadas, pode ser uma das mais fortes desde o começo deste século, promete enregelar Argentina, Uruguai, Paraguai, parte do Brasil e da Bolívia durante os próximos dias. A onda de frio se dará em dois pulsos. O primeiro, agora entre segunda e a terça-feira, e o seguinte no final da semana, quando se espera um reforço de ar polar com ar ainda mais gelado do que no início da semana. Veja a projeção de temperatura no nível de 850 hPa (1500 metros) até o sábado (17/7).

O Hamlet de Pinto Bandeira

Recentemente estive em Pinto Bandeira, distrito emancipado de Bento Gonçalves na década de 90, mas que por decisões de uma Ação Direita de Inconstitucionalidade movida pelo Partido Progressita - PP fez com que em 2003 o STF determinasse o retorno do município para a condição de distrito.

A cidade (futura) é linda, acolhedora e o povo da mesma forma, mas senti a tristeza daqueleas pessoas ao conversar sobre a situação do ex-município. De cada dez pessoas que conversamos, onze só falam dessa situação, quase uma crise de identidade. Além da redução drástica de investimentos, em especial, aos dos recursos dos impostos gerados no distrito, agora repassados para Bento Gonçalves, e das Transferências Constitucionais, também há a questão psicológica do ser ou não ser. Um dos líderes do movimento para a emancipação definitiva do distrito é o advogado João Pizzio, que relatou o triste episódio em que centenas de proprietários de veículos tiveram que retornar ao Detran e ver arrancado o nome Pinto Bandeira das placas do seus veículos. Segundo ele, voltaram tristes e de cabeça baixa, como soldados que perderam uma guerra. Outra situação de abalo foi ter que devolver o título novo com a identificação de votante em Pinto Bandeira e receber outro com o nome de Bento Gonçalves.

Espero que essa situação jurídica e hamletiana se resolva o mais breve possível, pois o abalo psicológico e a crise de identidade daquelas pessoas é muito forte. Dá pra sentir apenas no olhar das pessoas que a situação não pode mais continuar. A única coisa certa, e serve de lição, é que partido político nenhum tem o direito de arrancar via judicial o direito do povo de decidir o seu próprio destino.

6 de jul de 2010

Dilma abre campanha à presidência em Porto Alegre

A candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, recebeu hoje (06) pela manhã a medalha Mérito Farroupilha na Assembleia Legislativa. Após a solenidade, Dilma, acompanhado de Tarso Genro e Olívio Dutra se dirigiram para a esquina democrática, sendo recebidos por centenas de manifestantes. Após ato político, caminharam juntos com a militância até o Mercado Público. Esse foi o primeiro ato oficial de campanha de Dilma no Brasil.

Foto Kiko Machado

Declaração de bens muito estranha


Olhando a declaração de bens de Yeda Crusius publicada hoje no PIG eu fiquei com uma dúvida: ou ela é irreal ou demonstra incompetência na gestão de seus gastos. Uma professora universitária de economia, que ja foi deputada federal (R$ 25 mil ao mês), e que hoje recebe quase R$ 30 mil reais por mês na condição de governadora, apresenta uma declaração de bens quase franciscana é, no mínimo, estranho. Vocês não acham ??? A casa de Yeda parece que desvalorizou muito no mercado imobiliário (ahahahaha).

5 de jul de 2010

Dilma na esquina democrática

A arrancada da campanha de Dilma Rousseff à presidência será em Porto Alegre, amanhã (06), às 10h 30 min. Será o primeiro ato político de campanha da candidata petista, que junto com o candidato ao governo estadual Tarso Genro farão uma caminhada com a militância até o mercado público. Pela quantidade de emails que recebi até agora, o centro da cidade vai balançar.

4 de jul de 2010

Ex-presidente das Trevas ataca Dilma

Artigo do presidente das trevas, o tucano Fernando Henrique Cardoso, publicado hoje (04) , em Zé H, é uma verdadeira peça publicitária da campanha de Serra e de seus aliados contra Dilma e o PT. Só faltou ele pedir voto pro tucano e dizer que era pra votar no número da legenda.

O engraçado é que se o Lula fala de Dilma é multa, e o PIG abre páginas tentando colar no antiaderente Lula a imagem de criminoso fora da lei. No entanto, se os tucanos usam e abusam do horario gratuito do DEM, do PTB e do PPS pra colocar a imagem do seu candidato, o PIG silencia.

Eu não sou contra que haja um artigo de FHC em período eleitoral, aliás, acho até bom (AHAHAHAAH), só entendo que deveria haver, pelo menos, o equilíbrio, e isso está longe de acontecer. Neste ano o PIG terá um batalhão de advogados e jornalistas para ajudar, mais uma vez, a campanha da direita conservadora brasileira. VAMOS À GUERRA.

3 de jul de 2010

Carta Capital abre apoio para Dilma

Numa atitude pioneira e sem a hipocrisia tradicional que cerca o PIG nacional, a revista Carta Capital abre editorial conferindo apoio para Dilma Rousseff. Redigido por Mino Carta, o título é: Por que apoiamos Dilma ? Segundo o jornalista, a resposta é simples: porque escolhemos a candidatura melhor

Confira:

Guerrilheira, há quem diga, para definir Dilma Rousseff. Negativamente, está claro. A
verdade factual é outra, talvez a jovem Dilma tenha pensado em pegar em armas, mas nunca chegou a tanto. A questão também é outra: CartaCapital respeita, louva e admira quem se opôs à ditadura e, portanto, enfrentou riscos vertiginosos, desde a censura e a prisão sem mandado, quando não o sequestro por janízaros à paisana, até a tortura e a morte.

O cidadão e a cidadã que se precipitam naquela definição da candidata de Lula ou não perdem a oportunidade de exibir sua ignorância da história do País, ou têm saudades da ditadura. Quem sabe estivessem na Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade há 46 anos, ou apreciem organizar manifestação similar nos dias de hoje.

De todo modo, não é apenas por causa deste destemido passado de Dilma Rousseff que CartaCapital declara aqui e agora apoio à sua candidatura. Vale acentuar que neste mesmo espaço previmos a escolha do presidente da República ainda antes da sua reeleição, quando José Dirceu saiu da chefia da Casa Civil e a então ministra de Minas e Energia o substituiu.

E aqui, em ocasiões diversas, esclareceuse o porquê da previsão: a competência, a seriedade, a personalidade e a lealdade a Lula daquela que viria a ser candidata. Essas inegáveis qualidades foram ainda mais evidentes na Casa Civil, onde os alcances do titular naturalmente se expandem.

E pesam sobre a decisão de CartaCapital. Em Dilma Rousseff enxergamos sem a necessidade de binóculo a continuidade de um governo vitorioso e do governante mais popular da história do Brasil. Com largos méritos, que em parte transcendem a nítida e decisiva identificação entre o presidente e seu povo. Ninguém como Lula soube valerse das potencialidades gigantescas do País e vulgarizá-las com a retórica mais adequada, sem esquecer um suave toque de senso de humor sempre que as circunstâncias o permitissem.

Sem ter ofendido e perseguido os privilegiados, a despeito dos vaticínios de alguns entre eles, e da mídia praticamente em peso, quanto às consequências de um governo que profetizaram milenarista, Lula deixa a Presidência com o País a atingir índices de crescimento quase chineses e a diminuição do abismo que separa minoria de maioria. Dono de uma política exterior de todo independente e de um prestígio internacional sem precedentes. Neste final de mandato, vinga o talento de um estrategista político finíssimo. E a eleição caminha para o plebiscito que a oposição se achava em condições de evitar.

Escolha certa, precisa, calculada, a de Lula ao ungir Dilma e ao propor o confronto com o governo tucano que o precedeu e do qual José Serra se torna, queira ou não, o herdeiro. Carregar o PSDB é arrastar uma bola de ferro amarrada ao tornozelo, coisa de presidiário. Aí estão os tucanos, novos intérpretes do pensamento udenista. Seria ofender a inteligência e as evidências sustentar que o ex-governador paulista partilha daquelas ideias. Não se livra, porém, da condição de tucano e como tal teria de atuar. Enredado na trama espessa da herança, e da imposição do plebiscito, vive um momento de confusão, instável entre formas díspares e até conflitantes ao conduzir a campanha, de sorte a cometer erros grosseiros e a comprometer sua fama de “preparado”, como insiste em
afirmar seu candidato a vice, Índio da Costa. E não é que sonhavam com Aécio...

Reconhecemos em Dilma Rousseff a candidatura mais qualificada e entendemos como injunção deste momento, em que oficialmente o confronto se abre, a clara definição da nossa preferência. Nada inventamos: é da praxe da mídia mais desenvolvida do mundo tomar partido na ocasião certa, sem implicar postura ideológica ou partidária. Nunca deixamos, dentro da nossa visão, de apontar as falhas do governo Lula. Na política ambiental. Na política econômica, no que diz respeito, entre outros aspectos, aos juros manobrados pelo Banco Central. Na política social, que poderia ter sido bem mais ousada.

E fomos muito críticos quando se fez passivamente a vontade do ministro Nelson Jobim e do então presidente do STF Gilmar Mendes, ao exonerar o diretor da Abin, Paulo Lacerda, demitido por ter ousado apoiar a Operação Satiagraha, ao que tudo indica já enterrada, a esta altura, a favor do banqueiro Daniel Dantas. E quando o mesmo Jobim se arvorou a portavoz dos derradeiros saudosistas da ditadura e ganhou o beneplácito para confirmar a validade de uma Lei da Anistia que desrespeita os Direitos Humanos. E quando o então ministro da Justiça Tarso Genro aceitou a peroração de um grupelho de fanáticos do Apocalipse carentes de conhecimento histórico e deu início a um affair internacional desnecessário e amalucado, como o caso Battisti. Hoje apoiamos a candidatura de Dilma Rousseff com a mesma disposição com que o fizemos em 2002 e em 2006 a favor de Lula. Apesar das críticas ao governo que não hesitamos em formular desde então, não nos arrependemos por essas escolhas. Temos certeza de que não nos arrependeremos agora.

1 de jul de 2010

Indio não é ficha limpa, acusa vereadora do PSDB do RIO

A vereadora tucana Andrea Gouvêa Vieira (PSDB-RJ), relatora da CPI da fraude na compra de merenda escolar no Rio de Janeiro destruiu hoje pela manhã a candidatura do vice de Serra via rádio gaúcha. Na Entrevista, segundo ela, o deputado não é ficha limpa e e disse que Indio (DEM) favoreceu a empresa Comercial Milano numa licitação para a compra de merenda escolar. A entrevista foi um arrasa quarteirão, como se tivesse caído uma bomba. A vereadora foi mais além, e disse que na eleição não irá comparecer para votar em Serra. NUNCA TINHA VISTO COISA IGUAL NA VIDA