12 de mar de 2010

Sem direito de defesa

O comando-geral da Brigada Militar reclama do relatório anual elaborado pelo Departamento de Estado norte-americano que aponta o assassinato do agricultor sem-terra Elton Brum da Silva como um dos casos de violações de direitos humanos no mundo. Elton foi assassinado pelas costas (foto), com um tiro de arma de grosso calibre durante a desocupação da fazenda Southal, em São Gabriel, ocorrida em agosto de 2009. O mesmo relatório aponta que os comandantes da operação obrigaram os agricultores a ficarem sentados com as mãos atrás do pescoço durante horas, alguns em cima de formigueiros, além de crianças pisoteadas por cavalos ou queimadas por estilhaços de bombas. O comandante-geral da corporação, coronel João Carlos Trindade, afirmou que não teve o direito de defesa e de dar a sua versão da história (ahahahhahahaha)
Se ele não teve o direito, imaginem o o agricultor assassinado. Quem sabe se na versão do comando da BM o agricultor morto teria pedido para que o assassino lhe atirasse pelas costas ? Aliás, o assassino ficou escondido pela BM durante 33 dias e nunca se puniu os oficiais que autorizaram o uso de balas de verdade na operação. Nesse caso, lembro bem, que o comandante da operação afirmou para o Zé H que a desocupação estava demorando porque o "serviço" teria de ser bem feito. A promotora de justiça local era outra que deveria ser exonerada do cargo para o bem do serviço público, pois após a execução a promotora afirmou à mídia que o tal "serviço" foi extremamente profissional. Esse é o governo do déficit Zero, zero de caráter, assim como suas elites.