17 de fev de 2009

A carta de Carlos Crusius é lamentável

É lamentável que o o professor Carlos Crusius, marido da governadora Yeda Crusius tenha associado a morte do ex-representante do governo Yeda Crusius em Brasília, Marcelo Cavalcante às investigações da CPI do Detran da Assembleia Legislativa, que culminaram com o afastamento de Calvalcante do cargo de "embaixador" do RS na Capital Federal. Marcelo atualmente assessorava o deputado federal do PSDB gaúcho, Cláudio Diaz . Na semana passada eu estava em Brasília, no encontro de prefeitos e prefeitas e testemunhei o trabalho de Calvalcante na condição de assessor de Diaz junto a uma audiência com o ministro da Agriculcultura, Reinhold Stephanes (aquela que Yeda levou uma sapatada). Sentei ao lado de Marcelo Cavalcante e ,por vários momentos, assisti a desenvoltura de Marcelo como assessor. Bem articulado, Marcelo parecia muito bem fisicamente e mentalmente. Fez várias ligações e durante a audiência disparou vários telefonemas para assessores de ministros. A carta de Carlos Crusius é leviana e quer aproveitar a morte de seu companheiro para faturar politicamente para Yeda, uma vergonha para o PSDB.

Yeda loca veículos para BM e estoca carros novos na Acadêmia

Para quem passa diante da Academia de Polícia da Brigada Militar, na III Perimetral, em Porto Alegre, vale a pena conferir os 449 veículos novos da Brigada (Prisma 1.4 ) estacionados no pátio da Academia. Os veículos estão parados há mais de 30 dias e, enquanto isso, o Estado utiliza um amplo sistema de locação de automóveis, com um custo de R$ 90,00 a unidade para mais de 200 veículos. Por que o Estado fez esse tipo de locação se tinha veículos novos estocados ? Porque não distribuiu esses veículos, economizando recursos públicos ? Quais empresas foram beneficiadas ?

Fórum de Servidores avança na campanha

O Fórum Estadual dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul — CPERS/Sindicato, Sindicaixa, Ugeirm/Sindicato, Sindisepe, Simpe, Sindiágua, Semapi, Sindjus-RS, Sindet e Federação dos Bancários do RS — dá prosseguimento na mobilização por meio da segunda fase da campanha em defesa dos serviços públicos. Em frente ao Palácio Piratini foi colocado um quadro gigante com foto, nome e bancada de cada deputado Estadual que votou pelo abono das faltas dos dias de paralisação dos servidores. O projeto foi vetado pela governadora e está de volta na Assembléia para apreciação. Caso seja rejeitado o veto, o servidores terão suas faltas abonadas, provocando uma derrota política para Yeda e em especial para a secretária de Educação Mariza Abreu. Caso seja aceito veto, parte dos parlamentares que votaram pelo projeto terão que dar explicações em suas bases, principalmente por ser um período pré-eleitoral e te nos professores uma das classes mais atingidas pela rejeição do projeto.

O mensageiro de "deus" e a borboleta

Dizem que o emissário de "deus" aqui na terrinha é o jornalista PAULO SANT’ANA. Seria como se fosse o abelha-operário responsável em passar às ordens de seu superiores ao resto da colmeia. A idéia de Pablo em publicar a carta da governadora Yeda na edição de hoje (17) de Zé H em que ela faz uma perfeita redação de vestibular com direito a comparar seus governo com filmes e transforma-se em vítima dos famigerados sindicatos, do PT e dos movimentos sociais chega ser um a piada de mal gosto. Segundo o "desabafo" Yeda, seu governo significa a "boa política no tempo das tão más políticas". Bem ! o que dizer de um senhora que se elegeu dizendo que não aumentaria impostos e o propôs por duas vezes; que tinha várias "rapozas da política" cuidando do galinheiro; que não investe nem a metade do minímo exigido pela Constituição na saúde e na segurança pública para justificar o déficit zero. Yeda ainda vendeu 40% do Banrisul, mas prometeu na campanha que não o venderia (não ao estilo Britto ahaha); se associou às papeleiras e entregou a pasta de meio ambiente aos donos do agronegócio e aos seus interesses; massacrou os movimentos sociais; pegou empréstimo de R$ 1 bilhão de reais; deixou voltar a febre amarela depois de 50 anos por falta de prevenção e investimento. Por fim, quer comprar jato pra divulgar às maravilhas de sua administração. Yeda colhe aqui o que plantou e também no restante do país. Em Brasília, a figura da governadora é persona não grata entre ministros do PMDB e do P.....