1 de out de 2009

Net-fraude, o skavuska da enganação

Após 40 minutos de "negociação" com uma atendente da NET com o objetivo de alterar meu plano de TV por assinatura e na condição de cliente "antigo" (ahahahaa) fui informado ao final de todo o processo, que ao trocar o plano atual de produtos casados (que não utilizo), por outro individual, teria que voltar optar compulsoriamente a idade da pedra, substituindo os aparelhos semi-digitais atuais pela velharia analógica da década de 90. Além disso, o valor individual de cada serviço não é informado. O site da NET esconde o link da ouvidoria e quando tentei enviar a mensagem de reclamação o sistema simplesmente fazia desaparecer o botão enviar e já na quinta tentativa o botão "enviar" não tinha função alguma. Após sete tentativas, preenchendo 17 campos obrigatórios tive a sensação de estar sendo roubado virtualmente. Há ! muitas vezes o sistema enviava a mensagem com o campo vazio de forma aleatória ainda na metade do preenchimento da reclamação e com o Estado da federação errado (Padrão São Paulo). A atendente simplesmente sumiu da linha quando pedi o número do telefone da ouvidoria e antes de desaparecer disse que não sabia o telefone pois ninguém pedia o número da ouvidoria e o som de sua voz desapareceu instantes depois. Portanto amigos, não façam como eu, procurem outros serviços alternativos à NET. A sensação é de estar literalmente sendo roubado.

Agricultura familiar produz mais em menor área

O Censo Agropecuário 2006 traz uma novidade: pela primeira vez, a agricultura familiar brasileira é retratada nas pesquisas feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE).Foram identificados 4.367.902 estabelecimentos de agricultura familiar que representam 84,4% do total, (5.175.489 estabelecimentos) mas ocupam apenas 24,3% (ou 80,25 milhões de hectares) da área dos estabelecimentos agropecuários brasileiros.Apesar de ocupar apenas um quarto da área, a agricultura familiar responde por 38% do valor da produção (ou R$ 54,4 bilhões) desse total. Mesmo cultivando uma área menor, a agricultura familiar é responsável por garantir a segurança alimentar do país gerando os produtos da cesta básica consumidos pelos brasileiros.
O valor bruto da produção na agricultura familiar é 677 reais por hectare/ano.Os dados do IBGE apontam que em 2006, a agricultura familiar foi responsável por 87% da produção nacional de mandioca, 70% da produção de feijão, 46% do milho, 38% do café , 34% do arroz, 58% do leite , 59% do plantel de suínos, 50% das aves, 30% dos bovinos e, ainda, 21% do trigo. A cultura com menor participação da agricultura familiar foi a soja (16%).
O valor médio da produção anual da agricultura familiar foi de R$ 13,99 mil.Outro resultado positivo apontado pelo Censo 2006 é o número de pessoas ocupadas na agricultura: 12,3 milhões de trabalhadores no campo estão em estabelecimentos da agricultura familiar (74,4% do total de ocupados no campo). Ou seja, de cada dez ocupados no campo, sete estão na agricultura familiar que emprega 15,3 pessoas por 100 hectares. Fonte: MDA

O julgamento popular de Yeda


Com as investigações da Policia Federal e da Justiça Federal a população gaúcha foi brindada nestes últimos três anos com uma avalanche de denuncias de fraudes e de corrupção no governo Yeda. O engraçado em tudo isso é que essas denuncias não tiveram origem na oposição (PT) mas sim de membros do governo Yeda e de alguns ex-apoiadores, alguns até já morreram de forma misteriosa. Na Assembleia Legislativa a CPI da Corrupção caminha devagar, bloqueada pela tropa de choque do governo do PSDB e PMDB. A mídia guapa fala e cobra a corrupção lá do fim do mundo, e qualquer assunto vira capa de jornal, desde que não seja sobre a corrupção guasca no Estado mais politizado do Brasil. Aqui tudo é nova fase, novo recomeço, blá, blá blá.
Para contrapor esse bloqueio, começou ontem (30), em todo o Estado, a coleta de votos no julgamento popular da governadora Yeda Crusius, indiciada pelo Ministério Público Federal como líder de uma quadrilha que somente do Detran desviou mais de 44 milhões reais. Para votar, é preciso apresentar um dos seguintes documentos: Identidade, CPF ou título eleitoral. O eleitor também pode votar num site criado especificamente para o julgamento: www.opovodecide.com.br.