17 de set de 2009

Do outro lado do rio

É lamentável assistir uma cena como esta, ocorrida hoje (17) em Eldorado do Sul, onde 70 famílias de baixa renda foram despejadas de um conjunto habitacional, em Eldorado do Sul. Parte dessas famílias já estão cadastradas na prefeitura há muito tempo, mas não foram contempladas. Os despejados exigem a revisão do método de cadastramento e de seleção das famílias contempladas, e ,é claro, querem uma casa pra morar. Aliás não sei se já notaram, mas do lado de lá do rio guaíba, na orla (próximo das pontes) já está quase toda tomada por mansões e piers para estacionamento de lanchas e jet skis. Aposto um dólar furado que a maioria não tem matrícula em grande parte dos terrenos e que daqui quatro anos essa região será tomada de mansões para novos ricos, com vista para o rio.

Imagem: Ronaldo Bernardi

30 dias de silêncio, muitas perguntas sem respostas


Na próxima segunda-feira (21) completará 30 dias do assassinato do agricultor sem-terra, Elton Brum da Silva, morto pela Brigada Militar, com um tiro de 12, pelas costas, na desocupação da Fazenda Southall, em São Gabriel. O silêncio da mídia e o tratamento dado ao caso como "trapalhada" da BM é a prova de que Direitos Humanos na terra guapa vale apenas para os ricos e poderosos. Como o assassino está em local inserto e não sabido e sob a tutela da BM, quem garante que o seu depoimento será isento ? Quantas simulações de interrogatórios e combinações de versões poderiam ser montadas nesse período ? O Estado vai indenizar a família do agricultor morto ? A responsabilização criminal será estendida ao comando ? O Ministério Público abona opinião da sua representante em São Gabriel, Lisiane Villagrande que considerou "extremamente profissional" a ação a BM ? São tantas perguntas sem respostas que a sensação de impunidade é insuportável. Foto: Leonardo Melgarejo

Moortes misteriosassss

Como se não bastasse a morte misteriosa de Marcelo Calvalcante, em Brasília, dias antes de depor sobre o desvio de recursos públicos guascas, agora, aparece morto o ex-presidente da multinacional Alliance One, Nestor Mähler, em Itumbiara, Goiás. Nestor era morador de Santa Cruz do Sul e ex-presidente da Alliance One, uma das maiores indústrias de fumo do mundo e protagonista do episódio em que a empresa afirma ter feito uma doação de 200 mil para a campanha da Yeda e que essa não teria sido contabilizada. A suspeita da policia é que ele tera "caído" da sacada do hotel que estava hospedado. Hummmmmmmmmmmm