16 de mar de 2009

Investiguem o crime, não a prova

Mesmo que a OAB designe uma comissão para acompanhar o inquérito da Polícia Civil, que apura o caso das escutas clandestinas e que os advogados não têm certeza se as ligações foram feitas pelo sistema Guardião, o fato é que um membro do PSDB, pelo que sabemos, influenciou diretamente no afastamento de um servidor público da segurança. Isso não é um crime ? Se o ex-vereador do PSDB de Lajeado Márcio Klaus exigiu que o chefe de gabinete de Yeda transferisse o oficial PM após ter sido preso por compra de votos isso é que deve ser investigado. Não entendo esse trololó da "justiça" e das leis que protegem os poderosos. Quando eles caem em suas próprias armadilhas afirmam que as provas foram "colhidas" de forma ilegal. É o mesmo caso do Daniel Dantas em que os réus agora são os policiais que o investigaram. Nosso MP está mais preocupado em fechar escolas itinerantes e reproduzir as mensagens da grande mídia e das elites brasileiras do que a busca da justiça. Aliás, do alto do seu mega e suntuoso prédio na Capital Gaúcha o MP Estadual enxerga, ou faz que não vê uma das mais vergonhosas situações de miséria em nossa Capital, a Vila Chocolatão.