10 de mai de 2010

Uma caixa-preta

O brilhante texto publicado no blog Diário Gaúche que aponta a associação da Globo com o grupo RBS na criação de uma empresa para atuar na área de eventos, leia-se (shows), com investimentos na ordem de R$ 240 milhões trás a tona que esse tipo de operação é uma verdadeira caixa-preta. Segundo o blog, o pagamento de impostos, compromissos fiscais/trabalhistas/financeiros são arbitrados ao bel prazer e conveniência das próprias empresas realizadoras. Como não há um controle fiscal efetivo desse tipo evento, supostamente, superfaturar ou subfaturar, vai da vontade do empresário empreendedor.

Nós últimos meses vários shows internacionais foram realizados em Porto Alegre, organizados pelo grupo RBS e acredito que esses já são frutos dessa associação recente entre a globo e a empresa guasca. Portanto, cabe ao Poder Público (Receita Federal) começar a fiscalizar. Se precisar de alguma Legislação Estadual ou municipal a gente pode conseguir uma ajuda (ahahahahah).