9 de jan de 2009

Heil Hitler Israel: ONU abre inquérito sobre crime de guerra em Gaza


A Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, afirmou que soldados de Israel na Faixa de Gaza cometeram, segundo avaliação, crimes de guerra. O exército israelense, segundo apurado, não socorreu civis feridos em ataques na região. Segundo a Cruz Vermelha, uma equipe encontrou corpos em uma casa destruída por bombardeios ao sul da Cidade de Gaza.
Junto aos cadáveres, estavam quatro crianças apavoradas, muito fracas para conseguir levantar, sentadas ao lado dos corpos de suas mães. A Cruz Vermelha afirmou que os agentes humanitários foram impedidos de chegar ao local por dias. Segundo a Cruz Vermelha, soldados de Israel nada fizeram pelas crianças, que estavam fracas demais para se mover. Nunca pensei que aos meus 38 anos eu usaria uma imagem como essa acima para retratar um país como Israel.

Ato une Porto Alegre a Palestina II


A presença de dezenas de jovens e crianças de origem palestina no ato em Porto Alegre foi um dos motivos de grande alegria. Dezenas de pais e mães, com seus filhos, estavam presentes. em solidariedade ao povo palestino e contra a guerra. Adolescentes carregavam cartazes pedindo paz e exigindo a criação de um tribunal para julgar os crimes de guerra cometidos pelo Estado de Israel na palestina. O governo Sionista ignora a resolução 1860, aprovada por 14 votos a favor com abstenção dos Estados Unidos, que determina o cessar-fogo imediato e à completa retirada das forças israelenses de Gaza.

Ato une Porto Alegre a Palestina

Centenas de manifestantes, apoiados por vários partidos políticos e pelos movimentos sociais, participaram hoje (09/01) de ato em defesa do povo palestino e contra a política do Estado de Israel. Em protesto, marcharam pelo centro da Capital gaúcha e manifestantes queimaram duas bandeiras: uma de Israel e outra dos Estado Unidos, como forma de demonstrar o genocídio patrocinado por Israel com o apoio do governo norte-americano. Também condenaram a omissão da ONU em não obrigar Israel a cumprir a resolução que determinou o cessar fogo contra a palestina. Quase 800 palestinos já morreram, nestes 12 dias de combate, sendo que 200 foram crianças com menos de 10 anos. A comunidade palestina ressaltou que muitos Israelenses estão contra essa política genocida do Estado de Israel e que o desejo de todos é de paz entre os povos. Manifestantes acusaram o estado Sionista de usar das mesmas atrocidades que eles mesmo foram vítimas na segunda guerra mundial, em especial, em patrocinar a morte de civis (mulheres e crianças) em larga escala, como foi executado pelos nazistas.

S.O.S aos Salva-Vidas, mais choque de Gestão

O governo do Estado ainda não pagou o salário de dezembro dos cerca de 170 salva-vidas temporários que atuam no litoral gaúcho. Mas olha a pérola que disse o comandante para a imprensa sobre o assunto: "— Esse pessoal precisa entender que o Estado precisa obedecer os trâmites administrativos, como a contratação, publicação no Diário Oficial". Claro que "esse pessoal" tem que gritar, afinal não são comandantes, que colocam uns R$ 15 mil na gibeira todo o mês, tem plano de saúde (IPÊ), tem carro oficial, diárias. São trabalhadores como qualquer outro que precisam para suas contas e alimentar suas famílias. Mas isso não tem pressa, afinal existe uma burocracia que deve ser respeitada. Quem sabe a gente deixa os coronéis sem receber por uns 60 dias pra ver como se comporta essa tramitação burrocrática ?