3 de dez de 2008

A Transparência do governo Yeda

Há dois meses, quando a ex-secretária da transparência do governo Yeda, Mercedes Rodrigues, pediu pra sair do govenro por falta de apoio à criação da estrutura da secretaria, dois altos dirigentes (CCs) de Yeda, colocados na Emater já estavam em Roma, viajando, pelo visto a turismo, com dinheiro público. Só em diárias para alimentação, o chefe de gabinete recebeu US$ 6.700,00 dólares (cerca de R$ 16 mil). Em hospedagem paga pelo Estado recebeu outros US$ 1.577,00 para gastos com aluguel de carros e combustíveis. O diretor administrativo da Emater, também viajou a Roma. Ao todo, a expedição a Roma custou mais de R$ 40 mil aos cofres públicos. Cabe ressaltar que a Emater passa por grandes dificuldades devido a política de Yeda, políticas que envolvem demissão de funcionários e arrocho salarial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário