17 de fev de 2009

A carta de Carlos Crusius é lamentável

É lamentável que o o professor Carlos Crusius, marido da governadora Yeda Crusius tenha associado a morte do ex-representante do governo Yeda Crusius em Brasília, Marcelo Cavalcante às investigações da CPI do Detran da Assembleia Legislativa, que culminaram com o afastamento de Calvalcante do cargo de "embaixador" do RS na Capital Federal. Marcelo atualmente assessorava o deputado federal do PSDB gaúcho, Cláudio Diaz . Na semana passada eu estava em Brasília, no encontro de prefeitos e prefeitas e testemunhei o trabalho de Calvalcante na condição de assessor de Diaz junto a uma audiência com o ministro da Agriculcultura, Reinhold Stephanes (aquela que Yeda levou uma sapatada). Sentei ao lado de Marcelo Cavalcante e ,por vários momentos, assisti a desenvoltura de Marcelo como assessor. Bem articulado, Marcelo parecia muito bem fisicamente e mentalmente. Fez várias ligações e durante a audiência disparou vários telefonemas para assessores de ministros. A carta de Carlos Crusius é leviana e quer aproveitar a morte de seu companheiro para faturar politicamente para Yeda, uma vergonha para o PSDB.

Um comentário:

  1. Em suma: a culpa é do.. PT!!!
    Que barbaridade, o baixo nível do PSDB impressiona!!!!!!!!!

    ResponderExcluir