19 de fev de 2009

Déficit zero de Yeda em iniciativas de combate à crise


O governo Yeda, passados quase quatro meses da implosão econômica de centenas de Players Globais, até agora não apresentou nenhuma medida econômica para amenizar os efeitos da crise global aqui nos pagos. Os efeitos da crise na economia gaúcha refletem na queda de 39% nas exportações gaúchas, redução na produção industrial, diminuição do emprego. Mas como Yeda não agiu e nem agirá, ontem, a bancada do PT na Assembleia Legislativa apresentou 22 sugestões para o governo Yeda de combate à crise. Os eixos principais passam pelo cumprimento dos percentuais constitucionais para saúde e educação, a retomada do Simples gaúcho com redução das alíquotas das pequenas empresas, antecipação do reembolso do ICMS pagos na compra de máquinas e equipamentos para a produção e suspensão do Fundopem das empresas que estão demitindo trabalhadores. Como Yeda se afunda com sua bandeira e discurso do déficit zero, provavelmente deixará dezenas de empresas quebrarem, sem tomar nenhuma atitude. Aliás , o discurso da crise serve muito bem para Serra em 2010 e o quanto pior melhor será a plataforma do PSDB nas próximas eleições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário