23 de fev de 2009

Eminência silenciada


Segundo o que comentam "agora" os articulistas políticos guascas, a relação afetiva e política de Carlos Crusius com Yeda acabou. Carlos Crusius já não fala mais pelo governo Yeda e não é mais a eminência parda que dava às ordens no primeiro ano de governo do PSDB. Além de ter sido defenestrado do Conselho de Comunicação do governo, por discordar da nova política de imagem do governo, Crusius, na última semana, causou desconforto no PSDB ao acusar indiretamente a CPI do Detran pela morte de Marcelo Cavalcante, ex-assessor da "embaixada" do RS em Brasília. O desgaste político de Yeda antecipa o ínicio do fim do governo, assim como o debate à sucessão estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário