17 de fev de 2009

O mensageiro de "deus" e a borboleta

Dizem que o emissário de "deus" aqui na terrinha é o jornalista PAULO SANT’ANA. Seria como se fosse o abelha-operário responsável em passar às ordens de seu superiores ao resto da colmeia. A idéia de Pablo em publicar a carta da governadora Yeda na edição de hoje (17) de Zé H em que ela faz uma perfeita redação de vestibular com direito a comparar seus governo com filmes e transforma-se em vítima dos famigerados sindicatos, do PT e dos movimentos sociais chega ser um a piada de mal gosto. Segundo o "desabafo" Yeda, seu governo significa a "boa política no tempo das tão más políticas". Bem ! o que dizer de um senhora que se elegeu dizendo que não aumentaria impostos e o propôs por duas vezes; que tinha várias "rapozas da política" cuidando do galinheiro; que não investe nem a metade do minímo exigido pela Constituição na saúde e na segurança pública para justificar o déficit zero. Yeda ainda vendeu 40% do Banrisul, mas prometeu na campanha que não o venderia (não ao estilo Britto ahaha); se associou às papeleiras e entregou a pasta de meio ambiente aos donos do agronegócio e aos seus interesses; massacrou os movimentos sociais; pegou empréstimo de R$ 1 bilhão de reais; deixou voltar a febre amarela depois de 50 anos por falta de prevenção e investimento. Por fim, quer comprar jato pra divulgar às maravilhas de sua administração. Yeda colhe aqui o que plantou e também no restante do país. Em Brasília, a figura da governadora é persona não grata entre ministros do PMDB e do P.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário