12 de mar de 2009

O ouvidor surdo também não enxergava

O ouvidor da Secretaria da Segurança Pública, Adão Paiani, que ficou sabendo da demissão pelo Diário Oficial, além de ter ficado surdo durante dois anos para o clamor da população sobre a violência e a insegurança pública, também era cego para a violência patrocinada pelo governo do Estado contra os movimentos sociais. Fui testemunha em várias oportunidades desse ouvidor que não ouvia e não enxergava. A prática truculenta de violência da Brigada Militar contra professores e agricultores, da qual ele sempre foi testemunha nunca foi denunciada. Agarrado ao cargo, recebeu a notícia de a governadora Yeda Crusius "ficaria" com ele e com seu "trabalho", mas repentinamente Yeda mudou de idéia. Num rompante de confiança Paiani decidiu falar em entrevistas sobre o tema que deveria nortear seu trabalho, a segurança. Caiu e não fará falta. O cargo parece que ficará com a mais nova ouvidora do Piratini, Ana Piccoli. Yeda quer centralizar às denuncias (ahaahahhaahah). É o que sempre digo: " de onde tu menos espera, dali é que não sai nada mesmo. A tal secretaria da transparência, ou do embaçamento nada mais é do que um pára-choque de M...... do governo. Alguém lembra de alguma ação dessa pasta ?????.

Nenhum comentário:

Postar um comentário