28 de mai de 2009

Tranparência Embaçada

Acompanho a trajetória política (ahahhaa) do membro do Ministério Público Estadual, Carlos Otaviano Brenner de Moraes desde do tempo em que ele era o secretário de Meio Ambiente do Estado. Para que vocês tenham noção, foi na época que as papeleiras davam às cartas e licenças ambientais era distribuídas a base de pressão sobre técnicos da SEMA, inclusive em áreas ilegais como no caso das faixas de fronteira. Depois o doutor Brenner foi guindado a secretário da Transparência do governo Yeda, devido a sua capacidade técnica (ahahaha) . Desde a sua posse até agora, a única coisa "transparente" que esse cidadão fez foi ter determinado e articulado a saída da presidente do Detran, porque a mesma se recusou a reconhecer uma dívida de R$ 16 milhões de reais da empresa Atento. Aliás, nem mesmo o tribunal de contas reconhece a tal dívida e tudo está sob investigação. Sobre às denuncias de corrupção no governo estadual , o secretário diz que deseja ouvir as fitas das das escutas telefônicas que flagraram Walna Vilarins Meneses, assessora da governadora Yeda Crusius, em conversas com Neide Bernardes, indiciada na Operação Solidária daPolicia Federal. Se tivéssemos falando como uma pessoa leiga nos assuntos jurídicos eu até aceitaria, mas vindo de um membro do Ministério Público e sabendo que a Policia Federal está com tudo na mão, torna a sua ação embaçada demais. Senhor, doutor, membro do valoroso MP, Carlos Otaviano Brenner de Moraes, Pede pra Sair.

Um comentário:

  1. É o trambiuqe de bico longo, de sempre.
    A raposa tomando conta dop galinheiro.

    E, prá cagar de vez na porta do circo, nosso Judiciário todo, inteirinho, de cabo a rabo, tá na mao deles: dos DEMos e tucanalhas.

    Eles, e$$$$$pertí$$$$imos como sempre, trataram de montar a coisa toda: na vertical e na horizontal, prá se fartarem dela.

    Enfim, a pocilga das pocilgas é o Juduciário.

    Cadeia pros togados ... JÁ!

    Inté,
    Murilo

    ResponderExcluir