5 de out de 2009

IBGE retrata pela 1ª vez a agricultura familiar

Clique na imagem acima para baixar o arquivo (PDF-2 MB) e ler a síntese do Censo Agropecuário 2006: pela primeira vez, a agricultura familiar brasileira é retratada nas pesquisas feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse material vale ouro para quem deseja fazer o debate sobre o papel da reforma agrária no país. O censo desmonta a tese de que o agronegócio é o — recebe a maior parte dos recursos da agricultura — grande motor de produção brasileiro.
Na realidade são 4,3 milhões de pequenos estabelecimentos familiares que ocupam apenas 24.3 % das terras brasileiras, produzindo a maior parte dos alimentos básicos que os brasileiros consomem no seu dia-a-dia: (feijão - 70%, mandioca - 87% , milho - 46%, café 38% , arroz - 34%, trigo - 21%, soja - 16%, leite - 58%, aves - 50 %, suinos - 59%, bovinos - 30% ). Ou seja, nos outros 75.7 % das terras o latifundio produz menos ou igual aos 24.3%.
O documento revela que para cada 100 hectares de terra, a agricultura familiar ocupa 15 pessoas na atividade, contra apenas 1,7 pessoas no grande latifúndio, e gera R$ 677, 00 por hectare ano contrapondo os R$ 358,00 do chamados grandes produtores.
Os dados foram coletados em todo o Brasil entre 2006 e 2007 e foram analisados durante quase dois anos. O documento integral tem mais de 1000 paginas e renderá boas análises sobre a concentração agrária no Brasil tendo como parametro o Coeficiente de Gini .

Nenhum comentário:

Postar um comentário