5 de nov de 2009

Culpa do Lula, culpa da Dilma

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou pesquisa feita com base nos dados da Pnad/Ibge que aponta que mais de 1 milhão de pessoas chegaram ao topo da piramide social entre os anos de 2005 e 2008. A região Sul é a segunda região em número de pessoas que subiram da classe média para a alta.

Agora, o que mais surpreende é a ascenção da classe baixa para a média, onde 11% da população fizeram esse movimento em todo país. As regiões Sudeste e Nordeste responderam por quase 71% do movimento nacional da mudança na estrutura social na base da pirâmide brasileira.

O Ipea instituto caracterizou como integrantes da classe mais baixa indivíduos com rendimento de até R$ 188 mensais no ano de 2008. Na classe intermediária, o intervalo de rendimento individual varia entre R$ 188 a R$ 465 mensais. O estrato superior da renda concentra os rendimentos individuais acima de R$ 465 mensais.

Não é atoa que a burguesia, a elite atrasada, os latifundiários e os barões da mídia andam apavorados com a idéia do primeiro mandato de Dilma Rousseff (ahahahahha)

Mesmo assim, ainda temos muito o que fazer para reduzir a pobreza, a miséria, a falta de acesso à educação, saúde e habitação. Enquanto assistir crianças catando lixo nas ruas ao invés de estarem nas escolas, ainda saberemos que precisamos fazer ainda mais para que um dia possamos sair às ruas sem medo.

Um comentário:

  1. Os pesquisadores levaram em conta o crescente número de andarilhos e indigentes pelas ruas das cidades?

    ResponderExcluir