11 de dez de 2009

Presente de natal


No boletim informativo do PSDB que circula pela Assembleia, a desgovernadora Yeda ataca a oposição: [...venho enfrentando a oposição feroz do PT, do PSOL e do CPERS, que formam uma verdadeira confraria do mal... A ela se somam os oportunistas que escolhem esse lado para tentar obter o poder.....]

Em menos de três anos o governo Yeda já trocou quase uma centena de assessores do primeiro e do segundo escalão, a maioria vitimados pelo fogo amigo de ex-militantes tucanos e ex-colaboradores de campanha de Yeda. Muitos deles, pegos nas operações Rodin e na Solidária, da Policia Federal. Sem saída, a tucanagem correu para a justiça e ofereceu delação premiada, informando detalhes de como se dava o desvio de recursos públicos no governo Yeda, mas que teve inicio no governo Rigotto e só aperfeiçoado a partir de 2006.

Infelizmente (ahahahha) não foi a oposição a responsável pelo desgaste de yeda junto à opinião pública. Seu desgaste se deve ao descalabro ético de seu governo e a delação de seus companheiros que tinham livre acesso ao Palácio Piratini. Também escudado no govenro Yeda, o PMDB guasca cerrou mulharas e impede qualquer tipo de investigação na CPI da Corrupção (porque chega na gestão da prefeitura de Porto Alegre), mesmo tendo pilhas de provas legais.

Aliás, a moda agora é desqualificar as provas legais, afirmando que as mesmas não refletem o contexto (dolar na meia, na bolsa, na cueca). O caso Arruda é o clássico: ao ter a sua imagem veiculada na mídia, recebendo uma tora de oncinhas e beija-flores, afirmou que era para comprar panetones para o povo (ahahahaha). Outro é o deputado federal José Otávio Germano (PP), acusado de integrar a quadrilha que desviou R$ 44 milhões do Detran, que teve a cara-de-pau de contestar (mas não levou) a legitimidade da juíza Simone Barbisan Fortes, titular da 3ª Vara Federal de Santa Maria, para seguir no comando da ação de improbidade administrativa contra ele e outros sete réus.

E como grande presente de natal, a base de Yeda (PMDB, PTB, PP) presenteou a sociedade gaúcha com a eleição do deputado Marco Peixoto (PP),para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. E depois, nós guapos, falamos mal dos paulistas que já elegeram Pita,Maluf e Serra.

Um comentário:

  1. Será que o saco do Papai Noel não está cheio de merda?

    ResponderExcluir