15 de jan de 2010

O Exército Brasileiro: passado, presente e futuro

Com um ferimento na cabeça, o cabo do Exército Brasileiro - EB, Carlos Pimentel de Almeida, disse hoje (15) que deseja voltar ao Haiti para ajudar o povo daquele país e esse também é o sentimento dos 16 bravos soldados, que mesmo machucados e já no Brasil, querem voltar para completar sua missão. Aliás,todos esses soldados devem receber a mais alta honraria que nosso país pode dar, assim como para aqueles que não voltaram.

Sinto muito orgulho de ser brasileiro e de ter nossas forças armadas ao lado do povo, nas missões de ajuda humanitária aqui e fora do Brasil, sendo essa a grande vocação do EB: trazer esperança e paz.

Comento isso porque gostaria de comparar esse exército, que hoje cumpre uma missão gloriosa de ajuda humanitária com aquele da ditadura. Nossas Forças Armadas, assim como o aparato de segurança do Estado foi utilizado por alguns para torturar e matar seus próprios cidadãos em seu próprio país. Além da vergonha, esses vermes que mancharam suas fardas com o sangue do seu próprio povo nunca chegarão aos pés, ou se preferirem, nos coturnos dos bravos soldados que cumprem sua missão no Haiti. E é justamente por isso que entendo que esses criminosos deveriam ser julgados pelos seus crimes.Comparo as vítimas da ditadura aos nossos soldados que não retornaram do Haiti, pois ambos estavam longe das suas famílias quando tombaram na defesa da democracia, da paz, da liberdade e da justiça social.

A PIG, associada ao latifúndio um dia também serão julgados pelos seus crimes, e a justiça com nossos desaparecidos também será feita em nosso país. Infelizmente isso ainda não é possível, mas um dia haverá paz às famílias das vítimas da ditadura no Brasil.

Mais uma vez, parabéns ao nosso verdadeiro Exército Brasileiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário