4 de ago de 2014

PAC 123456789...porque com tucano é só FMI

Quando o governo do ex-presidente Lula tom ou a decisão de construir hidrelétricas, rodovias, pontes, viadutos, túneis, metrôs e habitações  lançou o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Dilma, seguindo a mesma linha lançou o PAC 2 e em breve o PAC 3. Uma hidréletrica, por exemplo, pode levar uma década para ser realizada e muitas obras avançam esbarram na burocracia, entraves ambientais ou de desapropriação  de áreas indígenas.





Mesmo sabendo disso, o jornal Folha de São Paulo, neste domingo (3/8), afirmou que a presidenta Dilma relança PAC com 30% das grandes obras inacabadas. Mentira ! todas as obras estão em andamento, empregando milhares de pessoas. Abaixo a nota no Ministério do Planejamento sobre o tema e os videos (Belo Monte e transposição do rio São Francisco) acima são exemplos do que falo

Ministério do Planejamento esclarece matéria do jornal Folha de SP

03 de Agosto de 2014
A respeito da matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo, neste domingo (3/8), “Dilma relança PAC com 30% das grandes obras inacabadas“ o Ministério do Planejamento esclarece:

  1. As 101 obras, levantadas pelo jornalista, são parte do conjunto maior de empreendimentos PAC 1. Como mostrou o balanço de quatro anos do PAC, o programa executou 94,1% dos R$ 657,4 bilhões previstos para serem investidos no período 2007-2010. E as obras concluídas alcançaram R$ 444 bilhões ou 82% dos investimentos previstos para o mesmo período.  
  2. Os empreendimentos, ao contrário do que sugere a reportagem, não estão inacabados. Todos eles se encontram em obras, portanto em pleno andamento, empregando milhares de trabalhadores em todo Brasil.
  3. Todos os contratos de obras preveem reajustes anuais conforme variação Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) e/ou outros índices adotados especificamente para determinada obra, conforme cada contrato. Entre 2007 e 2014, o INCC variou 72,95%. A previsão de investimento das 101 obras era de R$ 155,7 bilhões, em 2007 e hoje somam R$ 272,2 bilhões, uma variação de 75%, similar à do INCC, no mesmo período, 72,95%.
  4. Para esse conjunto parcial de obras do PAC1 levantado pelo repórter, 101 obras, é importante esclarecer:
  • Houve obras que foram desmembradas e/ou tiveram alteração de escopo e por isso correspondem atualmente a 114 empreendimentos.
  • Essas alterações provocaram também modificações de cronograma e de valores.
  1. Dessas 114 obras, 76% (87 obras) foram concluídas ou estão em operação; 12% (14 obras) estão em obras e não tinham previsão de conclusão até 2010; 8% (9 obras) estão em obras e tinham previsão de conclusão até 2010 e 4% (4 obras) foram excluídas do PAC.  
  2. Considera-se que o nível de conclusão de 76% é condizente com a primeira seleção de obras do PAC, na qual partiu-se de um baixo patamar de disponibilidade de projetos e baixa capacidade pública e privada para contratação e execução de obras.  

Assessoria de Comunicação
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Nenhum comentário:

Postar um comentário