18 de nov de 2008


Nesta terça-feira (18), o Cpers-sindicato e o comando de greve do magistério vieram à Assembléia Legislativa pedir aos deputados estaduais para que não votem o projeto que propõe um salário-base à categoria. Os educadores entendem que esta iniciativa do governo estadual prejudica a classe e ameaça o plano de carreira. “Vamos apresentar uma carta-compromisso solicitando garantias de que os deputados não votarão a proposta da governadora Yeda Crusius no final do ano letivo ou durante o recesso escolar”, frisou Rejane de Oliveira, presidente da entidade.

Segundo a professora, a retirada do projeto é a única possibilidade do Cpers-sindicato chamar nova assembléia para decidir sobre a greve. “Trata-se de uma medida autoritária da administração Yeda Cruius. Ela apresentou a proposta às vésperas da assembléia da categoria, que tinha como propósito abrir um diálogo com o governo. Yeda criou o conflito. Cabe a ela retirar o projeto”, ressaltou Rejane.

Fonte: www.ptsul.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário