28 de nov de 2008

O balanço de Mendes

Enquanto a cidade de Farroupilha era assaltada, o comando brincava de forte-apache em Viamão.

Número de brigadianos mortos bate recorde em 2008

Qual será o balanço que o atual comandande geral da Brigada Militar, Cel. Paulo Roberto Mendes, apresentará à sociedade quando deixar o o comando da corporação para assumir o cargo de juiz militar, com salário próximo a r$ 20 mil reais ? Será que reduziu os homicídios ? será que as ações midiáticas do coronel ajudaram a reduzir o roubo e furto de veículos ? Aliás ! como estão o restante dos indicadores da segurança dos últimos 365 dias? Será que o déficit zero que a governandora anunciou a poucos dias refletirá na segurança ? afinal, nosso "iron men" foi, pelo menos na mídia, o comandante mais atuante dos 171 anos da corporação.

A cidade de Farroupilha, por exemplo, deveria ser ouvida nesse balanço sobre a atuação do comando da BM. A quadrilha que assaltou simultâneamente dois bancos naquela cidade estava livre e faceira, pois, neste dia, quase todos os Batalhões de Operaçãoes Especiais foram trasferidos e aquartelados em Porto Alegre com o objetivo fazer exercícios. Segundo o sindicato da policia civil, a ação tinha outro objetivo: pressionar a categoria que estava paralizada.

Para os trabalhadores, para os movimentos sociais e para aqueles que denunciaram a corrupção do governo Yeda a linguagem de Mendes foi outra: Cassetete, bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e balas de borracha.

Um comentário:

  1. Essas perguntas devem ser respondidas e apresentadas à sociedade pela Bancado de Oposição, que está nos devendo uma atuação mais contundente frente aos demandos deste, que considero, o pior governo que o RS já teve.
    Solange Farias

    ResponderExcluir