29 de nov de 2008

Pedágios: Povo que não tem virtude acaba por ser escravo..

A terceira estrofe do hino rio-grandense representará o que seremos das concessionárias de rodovias se nos próximos quinze dias o aguerrido e valoroso povo gaúcho não se mobilizar contra o projeto do governo Yeda de prorrogação dos contratos de concessão das praças de pedágio. Ela quer mais 15 anos (de 2013 para 2028) para as atuais empresas. Se aprovado, os deputados perderão toda a autonomia sobre o tema, trasferindo ao Daer e as concessionárias o poder de decisão de retirar e colocar praças de pedágios onde bem entenderem, impedir rotas de fuga (vias alternativas) e explorar o filão publicitário nas faixas de domínio. Se a estrofe do hino ainda vale, tem que ser agora.

2 comentários:

  1. Essa estrofe tem de ser repensada a cerca de outros episódos da vida gaúcha, como por exemplo a do comandante da Brigada Militar que deitou e rolou em cima dos legítimos protestos de trabalhadores e está para ser premiado como Juiz da Justiça Militar (Justiça Militar estadual,... pode); A cerca dos pedágios, é uma vergonha o que está acontecendo, mas onde é que vai parar a virtude de um povo que tolera o espólio práticado por um governo desses; Além de querer renovar contratos por mais 15 anos - SEM LICITAÇÃO, com as mais altas taxas cobradas no Brasil, os veículos do Estado, com exceção de viaturas policiais e ambulâncias públicas, pagam pedágio. É isso mesmo virtuoso povo gaúcho, as viaturas das secretarias de saúde, educação, agricultura, de TODAS as secretarias e demais órgãos do Estado, PAGAM PEDÁGIO mais caro do Brasil para transitarem em rodovias que são do Estado, que foram construídas com o dinheiro dos impostos e que são patrimônio do povo brasileiro (ah se não fossem as virtudes do povo brasileiro...); De Santo Ângelo a Porto Alegre, um veículo de passeio paga para passar nos três pontos de rapinagem (pedágios) R$ 42,00 reais. o achaque a caminhões e ônibus é muito maior. As concessionárias que ganharam as concessões no Governo Brito, não construíram nem terceira faixa nas serras, são mal-educadas e o serviço de atenção aos usuários é péssimo e enganador. A esperança é se a Assembléia Gaúcha não reverter esse famigerado projeto, que ele não passe ao crivo do ministério dos trasnportes, do MPF e da resistência do povo Gaúcho.

    ResponderExcluir
  2. Povo que não tem virtude
    acaba por ser escravo.

    Essa frase do belíssimo Hino Riograndense tem efeito muito bonito, mas é extremamente RACISTA. Quando foi feita os escravos negros (povo africano) eram considerados sem virtudes, sem valores. A escravidão reside na PREPOTÊNCIA, na TIRANIA, na GANÂNCIA dos dominadores e seu potencial bélico ou de maldades, que escraviza quem tenha ou não virtudes. O POVO AFRICANO, como todos os povos escravizados (Hebreus, por exemplo) possuem grandes virtudes e principalmente muita pureza na alma. Já tentaram mudar o hino riograndense através de lei, mas não conseguiram, porque não encontraram frase que mantivesse a rima. No entanto eu encontrei. Basta trocar "ACABA POR SER ESCRAVO" por 'PERMANECE PRA SEMPRE ESCRAVO". Assim quem tem virtudes não perca a esperança, um dia deixarás de ser escravo, individual ou coletivamente, dos vícios sociais, ou de sistemas autoritários. O abuso dos pedágios é que nos escraviza. Vamos reagir!AJUDE A DIVULGAR ESSA IDÉIA EM UMA CAMPANHA PARA ACABAR COM ESSE DESRESPEITO COM OS ESCRAVOS.

    ResponderExcluir