18 de nov de 2008


O Comando de Greve do CPERS/Sindicato avalia como bastante positivo o primeiro dia da greve pela retirada do Piso de Yeda e para que nenhum projeto voltado a retirar direitos dos educadores seja votado durante o recesso escolar. A greve foi definida em assembléia geral realizada na sexta-feira 14, em Porto Alegre.Balanço feito pelo sindicato aponta uma adesão estimada em 80% no primeiro dia de paralisação. A greve é forte nas regiões de Passo Fundo, São Borja, Litoral Norte, Soledade, Carazinho, Cruz Alta, Santo Ângelo, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Pelotas, Bento Gonçalves, Bagé, Santa Cruz do Sul, Uruguaiana, Três de Maio e Vale dos Sinos. Na capital, a adesão foi forte num bom número de escolas. Grandes e tradicionais instituições de ensino, como Júlio de Castilhos, Instituto de Educação, Ignácio Montagna, Protásio Alves, Rubem Berta, Padre Reus, Padre Rambo, Luciana de Abreu, Alberto Torres, Rafaela Remião, Costa e Silva, Rafael Pinto Bandeira, Presidente Roosevelt, Jardim Vila Nova, Antão de Farias, Ernesto Dorneles, Brigadeiro Francisco Lima e Silva, entre outras, aderiram ao movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário