20 de jan de 2009

Martin Luther King, sua luta não foi em vão

A primeira coisa que lembrei quando assistia a posse do Obama foi da figura de Martin Luther King > Em 1955, Rosa Parks, uma mulher negra, se negou a dar seu lugar em um ônibus para uma mulher branca e foi presa. Os líderes negros da cidade organizaram um boicote aos ônibus de Montgomery para protestar contra a segregação racial em vigor no transporte. Durante a campanha de 381 dias, co-liderada por King, muitas ameaças foram feitas contra a sua vida, foi preso e viu sua casa ser atacada. O boicote foi encerrado com a decisão da Suprema Corte Americana em tornar ilegal a discriminação racial em transporte público. Essa história é linda e enche de orgulho a todos aqueles que lutam por justiça e liberdade. Hoje, cinquenta e cinco anos depois o 44º presidente dos Estados Unidos, Barack Hussein Obama, é um negro, o que demonstra que a sociedade americana evolui, mas precisa resgatar o respeito e a dignidade que King pregou e construiu para o seu país e para o mundo ao longo de sua vida.

Um comentário:

  1. Em se tratando de etnia, não basta a cor. Para mim, Obama continua branco. Aliás, foi eleito pelos brancos.

    ResponderExcluir